Image

ASSIM É QUE SE É COERENTE DE VERDADE

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Em 2011, o então primeiro ministro do Japão, Naoto Kan, renunciou ao mais importante cargo daquele país. Sua declaração me impressionou. Ele veio a público, e disse: “Percebi a minha incapacidade”.

Uau! “Percebi a minha incapacidade”? É assustador ouvir isso da boca de um político.

Era fato que seu governo não conseguiu evitar a crise na usina nuclear de Fukushima como consequência do terremoto que a atingiu. Mas foi um terremoto, um fenômeno natural! Em qualquer outro canto do planeta o governo apenas se declararia chocado, choraria com o povo e tudo bem.

Não é nem um pouco comum alguém à cabeça de uma potência econômica mundial dizer: “Eu percebi a minha incapacidade”.  Mas Naoto Kan foi coerente em relação aos fatos e à ausência das soluções que estavam no centro das expectativa de seu povo.  Por isso renunciou e assumiu suas limitações.

Há mais ou menos um mês, eu vi o gestor de vendas de uma empresa ser demitido porque não atingia as metas establecidas pela diretoria para sua equipe há mais de um ano.  Encontrei-o esta semana e ele se sente injustiçado. Acha que não merecia ser mandado embora.

Eu aprendo uma enorme lição destes dois eventos.

A maior parte dos problemas mais atuais das empresas – baixo nível das vendas, perda da fatia de mercado, alta rotatividade de funcionários, e outros –  deve-se mais à incompetência e à incoerência dos gestores do que à razões externas. O mesmo se passa nos governos de  todas esferas e poderes. Eles mesmos, contudo, nunca se responsabilizam.

“Percebi a minha incapacidade” é um exemplo de nobreza e decência que lamentavelmente está reservado a pessoas conscientes de seu papel e de seus resultados, e não a gente presunçosa e arrogante.

Ler Mais

Image

NÃO SOFRA EM VÃO

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Dois amigos estavam hospedados num mesmo quarto de hotel.  Já deitados para dormir, um deles falou desde sua cama:

- “Uau, está quente aqui. Preciso de mais ar para pegar no sono”.

Levantou-se, e abriu a janela.

Minutos depois, o outro disse sentir frio. Foi e fechou-a.

Isso continuou durante algum tempo: um abria a janela e o outro fechava.

De repente, o homem que queria mais ar ficou nervoso e, no escuro,  simplesmente atirou um pé de sapato na direção da janela. O som de vidro quebrado indicou que a janela estava definitivamente aberta, e assim continuaria pelo resto da noite.  Ele logo adormeceu, satisfeito, enquanto o outro se virava de um lado para outro na cama preocupado com o frio que sentiria e amargurado pela derrota na questão, calculando que, a essa altura, nada mais podia fazer. Passou a noite acordado, frustrado e raivoso.

Quando amanheceu, ambos se surpreenderam. Não era a janela que estava quebrada,  mas o espelho que ficava ao lado. Os dois se decepcionaram.

Agora pare um instante e reflita neste caso.

Quantas situações da vida nada mais são que frutos do nosso pensamento!?! Não seria mais inteligente conhecer os fatos antes de reagir sobre eles?

Saia fora de sentir-se vítima das circunstâncias. Conheça, mensure, certifique-se de tudo o que for possível e só depois defina a sua opinião.

Sofrer é, em si mesmo, algo indesejável e muitas vezes inútil. Sofrer por mero efeito da imaginação é muito pior.

Ler Mais

Image

UM PLANO NÃO É GARANTIA ALGUMA DE SUCESSO

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

A dona de um sítio tinha uma galinha que punha um ovo por dia.  Todas as manhãs, a senhora ia ao galinheiro certa de encontrar um lindo ovo no ninho.

Dia após dia assim era.

Com aquela regularidade toda, ela começou a imaginar um jeito de que a galinha pusesse dois ovos por dia, em vez de apenas um. Pensou, planejou e concluiu que, dando à ave o dobro de ração,  um ovo a mais apareceria lá.

No dia seguinte, havia dose dupla de comida no galinheiro.

A dona fez o investimento com certeza tal que  calculava ansiosamente o aumento da produção. Porém, não foi o que aconteceu.

De tanto comer, a galinha engordou muito e tornou-se preguiçosa a ponto de nunca mais botar ovo algum.

É uma historieta simplória, mas contém uma lição enormemente prática.

Antes de fazer planos e lançar-se em sua efetivação achando que o resultado será certo pelo simples fato de ter gasto energia num belo plano, trate de entender bem o processo de como tudo irá acontecer.

Cálculos, certeza, sonho e pensamento positivo não são garantia alguma de que você alcançará o que quer. Não deixe de conhecer, invistir tempo e recursos a fim de entender a estrutura antes de arriscar um palpite de como as coisas irão funcionar – especialmente quando há riscos de que as condições com que você conta mudem.

Ler Mais

Image

A GIGANTESCA DISTÂNCIA ENTRE A TEORIA E A PRÁTICA

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Empresa nenhuma é brincadeira. Todos deviam saber disso.

Pelo contrário. Empresa é algo sério, difícil de ser mantido, complicado e exige conhecimento e clareza para tudo.

Ocorre que é lá, em cada empresa deste planeta, que todo mundo se julga apto a propor solução a problemas ou a discutir qualquer pauta.

Ouvi uma fábula sobre um grupo de ratos que vivia com medo de um gato esperto e capcioso. Eles resolveram promover uma assembléia a fim de encontrar um modo eficiente de acabar com o transtorno da constante perseguição do felino.

Vários planos foram considerados, discutidos e logo abandonados por não entusiasmar os participantes. Após horas de debates,  um jovem rato levantou-se e sugeriu dependurar uma sineta no pescoço do gato. Assim, sempre que ele se aproximasse, o som seria o aviso para fuga.

Todos vibraram e bateram palmas. A estratégia era, de fato, fabulosa.

Vendo o cenário efusivo, um velho e experimentado rato que havia permanecido quieto o tempo todo, levantou-se de seu canto, pediu a palavra e declarou apreciar a inteligente proposta que  certamente resolveria a grande questão. Restava apenas um pequeno e definitivo detalhe. Quem iria botar o sino no pescoço do gato?

Moral da história: Teoria é apenas teoria. Se você acha que ser empreendedor ou desenvolver um plano é a coisa mais respeitável e simples que existe, espere até ver de perto o que será preciso para pô-lo em prática.

Ler Mais

Image

NÃO SAIA DERROTADO ANTES DE LUTAR

ABRAHAM SHPIRO para o Portal Profissão Atitude

O complexo de inferioridade faz o fracasso de muita gente que não merece. Elas se sentem insuficientes mesmo tendo boas condições de ser ou de realizar coisas. Então projetam a visão negativa de si mesmas à visão dos outros e depois sofrem por achar que eles as veem assim.

O indivíduo que padece do complexo de inferioridade é violentado pela imaginação nociva que cultiva de si mesmo.

Todos sabem que na disputa por um campeonato esportivo, a decisão acontece antes do jogo e dependerá, em grande parte, da condição psicológica de cada jogador.  É real! Muitos dos grandes desportistas foram derrotados por sua autovisão, mesmo estando devidamente preparados e à altura de enfrentar seus adversários.

Decorre daí uma regra à qual devíamos permanecer conectados todo o tempo. Evite pensar que você é um derrotado sem que tenha enfrentado a sua luta pessoal. Não seja rápido em reputar-se negativamente. Seja realista quanto a conhecer os seus pontos fortes e fracos. Mas aplique-se a melhorar o que não estiver bem.

Tenha coragem. Decida-se a ser melhor. Trabalhe nisso. 

Sobretudo, convença-se de que você pode aprender e conquistar o que lhe falta. Esforce-se!

Ler Mais

Image

VOCÊ OUVE A SUA INTUIÇÃO?

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Algo que sempre deixa as pessoas em dúvida é aquela voz interior que recebe o nome de intuição.

Muitos acham que ela seja independente de qualquer processo de raciocínio. Não é!

Estudiosos acreditam que a intuição seja um processo de associação inconsciente e contínuo, como um quebra-cabeça mental. Você observa algo, aí o cérebro vai até seus arquivos e faz a combinação entre o que você observou e as suas memórias, conhecimentos e experiências lá registrados. A partir de então, isto se transforma na voz que você passará a ouvir no seu pensamento quando se deparar com outras observações posteriores.

Às vezes, a intuição nos diz o que desejamos saber.

Outras vezes ela apenas informa que precisamos de mais dados ou de mais raciocínio e análise. Este último caso nunca nos agrada porque tudo o que queremos é ter a certeza e a garantia de uma resposta segura senão ficamos com medo. Na ausência desta resposta do modo como nos agrada, saímos em busca da confirmação dos outros – seja para dividir responsabilidade ou culpa. A verdade é que ninguém se dá bem com o fato de não saber.

Lembre-se, portanto, que nem sempre a intuição dará respostas.  Ela poderá dizer que você não sabe o bastante para decidir sem que investigue mais.

Se isto vier a aconteça, adquira mais conhecimento e aprenda o que falta. Aprimore-se e a sua voz interior será cada vez mais confiável em vez de silenciar.

Ler Mais

Image

QUER FAZER BEM? NÃO ACELERE

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Velocidade não é essencial para conseguir eficiência. Qualidade sim.

Já observou que grande parte das tarefas mais difíceis acaba nunca sendo feita? Só de pensar em realizar o trabalho todo e na energia de que iremos precisar, já ficamos desmotivados.

Aí é que entra em cena uma proposta prática e inteligente do grande Henry Ford. Ele dizia “não haver trabalho que não possa ser executado, contanto que seja decomposto em pequenas partes”.

Olhe que dica incrível!

Quando você pensa em fazer algo difícil ou que demandará tempo demais, a primeira coisa que sente é falta de vontade de encarar a tarefa. É uma certa rejeição.

Vou explicar.

A imagem mental dessa atividade lhe causa a impressão de que terá de executá-la de modo rápido e intenso. E esta não é uma visão feliz.  Logo, você começa a pensar em evitá-la até abandonar por completo.

O que fazer, então?

Comece devagar. Será mais agradável. Vá cumprindo etapa por etapa e você verá que a sua velocidade vai aumentar sem forçar.  Em pouco tempo, o seu ritmo interno natural irá colocá-lo em sintonia com a tarefa e você perceberá que a mente está liberando energia e vontade crescentes.

Tome o tempo que for necessário. Mas comece devagar, sem pressa, passo a passo e  logo você estará no ritmo necessário para chegar à conclusão com qualidade.

Ler Mais

Image

UMA HORA PARA O PLANEJAMENTO

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Princípio dos mais práticos para qualquer área:

“Uma hora de planejamento economiza três horas de execução.”

Poucas pessoas acreditam nisso. Elas pensam que não têm tempo para esta “hora de planejamento”. Como consequência, perdem-se em meio aos problemas de ontem e de hoje  que, curiosamente, foram causados pela falta de planejamento. Você as verá de lá para cá no escritório reagindo à crises e ‘apagando incêndios’.

O trabalho planejado traz propósito para o que será feito. Sem ele, a pessoa sofre de uma forma estranha de falta de intenção sem saber aonde está indo nem o que, de fato, está fazendo.

Uma reunião planejada com cuidado pode eliminar um terço do tempo que se leva para solucionar os males do improviso e corrigir gambiarras.

O meu amigo Paulo Barion gerenciava a equipe de vendas de uma indústria de embalagens. Seu sucesso era modesto. Certo dia, ele descobriu o princípio do trabalho planejado e passou a aplicá-lo. Passou a  dedicar duas horas de seu fim de semana planejando a semana seguinte.

Ele me disse:

-  “Isto fez toda a diferença do mundo: aumentou o meu domínio sobre um volume de trabalho três vezes maior do que antes e  me deu mais controle sobre todas as minhas obrigações. A semana passou a ser minha.”

Eu tenho certeza disso!

Quando o trabalho tem propósito e medidas claras, é impossível ficar perdido. O trabalho planejado é o que motiva a produzir mais e a preocupar-se menos.

Ler Mais

Image

ISTO É PARA O SEU PROGRESSO NOS NEGÓCIOS E NA CARREIRA

Querido leitor, Cara leitora,

Eu tenho lido o blog e os sites dos principais consultores de empresas e de negócios do mundo. Muitos deles são realmente bons. Mas vejo que a maioria tenta ensinar seus leitores a terem mais respostas. Eu encontro neles técnicas e métodos dos mais variados.

Você está lendo agora um texto da minha autoria. Eu o publiquei no Blog do meu Portal Profissão Atitude, cujo endereço é

http://www.profissaoatitude.com.br/Blog

No meu Blog as coisas são diferentes desde quando nascem. Nele eu faço publicações diárias dos textos que escrevo galgado na filosofia de não dar respostas, mas provocar os leitores a fazerem boas perguntas.

Na verdade, saber o que tem importância crítica em cada negócio ou carreira é o primeiro passo para se tomar boas decisões. E é por isso que quanto mais você souber sobre as perguntas essenciais a serem feitas na sua situação atual, mais rápido você será capaz de encontrar as respostas das quais precisa para avançar, para desenvolver e crescer.

Para melhorar as suas habilidades empresariais ou profissionais não é preciso que você curse uma pós-graduação ou um MBA. Você se surpreenderá ao ver até onde é capaz de chegar quando dominar os fundamentos, a base, os conceitos básicos daquilo a que você se propõe fazer.  Isto sim é o que pode criar um quadro sólido de referência para as suas tomadas de decisões certas.

Então busque conhecer o básico, concentre-se, aprenda bem, aplique-o na prática, observe os resultados obtidos e prossiga melhorando a cada passo. O dia a dia exige que você aja exatamente assim.

E se você quiser uma reflexão sobre negócios a cada dia, mande-me um Whatsapp agora com o seu nome. O meu número é: 

43988141473 

Será uma honra inclui-lo(a) nas minhas listas de envio.  

Um abraço e os meus votos de boa e próspera semana!

 

Abraham Shapiro

Ler Mais

Image

COMO LIBERTAR-SE UM MODELO MENTAL

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Pense no ato de dirigir um carro.  O que você espera acontecer ao pisar no pedal da direita? Se o carro frear, você vai se surpreender. Este pedal devia ser o acelerador.  Sabe por que você tem tanta certeza? Por causa do modelo mental de carros que está gravado no seu cérebro.

Modelo mental é o que aprendemos de como as coisas são no mundo real e como elas funcionam.

O seu cérebro forma modelos mentais automaticamente quando observa e vivencia padrões em todas as experiências do dia a dia. Com frequência estes modelos mentais não são completamente precisos porque somos seres humano limitados tanto no conhecimento quanto na experiência.

A educação é uma das formas de reduzir as nossas limitações e consequentemente elevar o nível dos nossos modelos mentais. É pela educação que internalizamos conhecimento e experiências que outras pessoas coletaram ao longo de suas vidas. Então quando leio um livro e pratico seus ensinamentos, eu passo a ver o mundo de um modo novo.

Um exemplo interessante. Muitos recém-formados em um curso superior acreditam em ideias falsas, como: “A minha profissão não tem nada a ver com venda”.

Tão logo entram no exercício profissional prático, com toda certeza são obrigados a corrigir este modelo mental, pois, venda é um quesito presente em absolutamente tudo: do amor a uma viagem espacial, e condição básica de sobrevivência.

Aonde quero chegar? À necessidade de questionar.

Sempre que questionamos os nossos modelos mentais, alcançamos benefícios. Eu aprendi a fazer boas perguntas com os meus mestres, e ultimamente deparei-me com uma obra do filósofo Bertrand Russell  que dizia: “Uma das coisas mais saudáveis da vida é, de vez em quando, colocar um ponto de interrogação naquilo que você naturalmente aceita como verdadeiro”. Não foi coincidência.

Experimente!

Ler Mais

Image

A FALÁCIA DE ENCONTRAR PAIXÃO NO TRABALHO

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

- “Encontre a sua paixão. Trabalhe com o que você ama.”

- “Faça o que gosta e o seu trabalho será uma diversão!”

Já ouviu algum destes conselhos antes? Eu, muitas vezes.

“Siga a sua paixão no trabalho” é uma expressão que tem sido crescente e vertiginosamente mencionada nos livros em inglês, desde 1990. E muita gente a aceita com facilidade porque é “fofa” e parece gostoso vivenciá-la!

A má notícia é que pesquisadores avaliaram as consequências disso e seus estudos já aparecem com evidência na literatura especializada dando conta de que se trata de mais uma ilusão ou modismo corporativo.

A ideia de “procurar paixão” apresenta problemas. Um deles – muito grave – é que, diante das dificuldades naturais de qualquer profissão, as pessoas que vão por esta via tendem a desistir. Elas pensam: “Ora, se está díficil, é porque eu não me identifico; logo, não deve ser a minha paixão.” E pulam para outra atividade.

Os pesquisadores descobriram que paixão pelo trabalho não é algo que se encontra definido, mas se desenvolve. Prazer, gosto e satisfação são benefícios obtidos pela dedicação a aprender, a desenvolver habilidades e a superar limitações. Não é mágica, milagre e nem força do destino.

Se você está em fase de escolher uma profissão ou em busca do emprego dos seus sonhos, não espere encontrar amor, sentimentos ou resultados já prontos. Tudo isso irá depender do foco, do esforço e da sua disposição em melhorar continuamente. Aliás,  como sempre foi – desde os tempos de Adão e Eva.

Ler Mais

Image

NÃO SE PERMITA "EMBURRECER"

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Pense no ato de dirigir um carro.  O que você espera acontecer ao pisar no pedal da direita? Se o carro frear, você vai se surpreender. Este pedal devia ser o acelerador.  Você pensa assim por causa do modelo mental de carros que está gravado no seu cérebro.

Modelo mental é o que aprendemos de como as coisas são no mundo real e como funcionam.

O seu cérebro forma modelos mentais automaticamente ao observar e vivenciar padrões em todas as experiências do dia a dia.

Com frequência os modelos mentais que você e eu formamos sozinhos não são completamente precisos. É fácil entender. Somos seres humano, isto é, limitados tanto no conhecimento quanto na experiência.

A educação é uma das formas de elevar o nível dos nossos modelos mentais. Por este meio, internalizamos conhecimento e experiências que outras pessoas coletaram ao longo de suas vidas. Daí, ao ler um livro e praticá-lo, você e eu passamos a ver o mundo de um modo novo.

Um exemplo interessante. Muitos recém-formados numa faculdade, por exemplo, acreditam em ideias falsas, como: “a minha profissão não tem nada a ver com venda”.

Assim que entram no exercício prático profissional, com toda certeza são obrigados a corrigir este modelo mental, pois, venda está presente em absolutamente tudo: do amor a uma viagem espacial.

Onde quero chegar? À necessidade de se questionar. Quando questionamos os nossos modelos mentais alcançamos grande benefício. Eu aprendi a vantagem que há em fazer boas perguntas com os meus mestres. Ultimamente, não por coincidência, deparei-me com o filósofo Bertrand Russell e tudo se confirmou. É dele a frase: “Uma das coisas mais saudáveis da vida é, de vez em quando, colocar um ponto de interrogação naquilo que você naturalmente aceita como verdadeiro.”

Experimente!

Ler Mais

Image

PAÍS EMPREENDEDOR? MENTIRA!!!

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

As pessoas se orgulham de algumas afirmações sem nada saberem a respeito. Uma delas é que o Brasil é um país empreendedor.

Acho que é sim, pois, está no DNA do brasileiro querer ter negócio próprio e não depender de emprego e patrão.

Mas sabe por que um percentual enorme de empresas brasileiras vai muito mal e tem vida curta? Não é por culpa do governo, mas porque os tais empreendedores se convencem de que sabem de tudo e não vão à busca da capacitação de que necessitam. Eles presumem saber o que é uma empresa, o que ela faz, como funciona e que tudo é fácil e simples, carecendo só de energia e tempo.  Mas não é!

O mundo dos negócios constitui um dos campos mais complexos da experiência humana. Compreender como as empresas funcionam pode ser muito difícil.  Mas elas estão por toda parte. Dia após dia elas entregam o que queremos com rapidez, eficiência e pouco estardalhaço.

Olhe a seu redor. Quase todo bem material que o cerca neste momento foi criado e entregue a você por alguma empresa. São tantas coisas diferentes que ninguém imagina o que geléia de mixirica tem em comum com companhias aéreas. Mas tem. Se forem empresas de sucesso e com histórico de anos, há em comum entre elas o conhecimento de gestão e suas variantes, além de profissionais que sabem o que fazer e o que decidir em cada área.

Não entre num negócio sem conhecimento. Aprenda antes.  Profissionalize-se. O seu sucesso depende disso e não só de motivação, boa vontade e desejo de vencer.

Ler Mais

Image

CUIDADOS EM UMA SOCIEDADE FRAUDULENTA

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Esta semana eu vi um vídeo com a entrevista de um especialista em fraudes. Ele explicava que hoje em dia não há como clonar um cartão de crédito. Todos possuem um chip com informações e isso não é fácil falsificar.

Mas ele alertava que os golpes com cartões ocorrem quando o funcionário de má índole de estabelecimentos comerciais tem acesso visual e memoriza os três algarismos do código de segurança do cartão. Ele pode copiar as informações que ficaram registradas no recibo da empresa e, de posse destes dados e do código de segurança, passar a alguém que realiza “n” transações sem necessidade alguma da senha pela Internet.

Muita gente não acredita que isso possa ocorrer. Talvez você mesmo.

É da natureza humana achar improvável que seja enganado em determinada transação, pelo menos até que tenha algum motivo para acreditar no contrário. Ponderamos o risco e, em seguida, na maior parte das vezes, damos às pessoas o ‘benefício da dúvida’ acreditando que elas são boas. Muito bom! Assim são as pessoas civilizadas... pelo menos as pessoas civilizadas que nunca foram enganadas, manipuladas ou trapaceadas numa soma grande em dinheiro.

Quando éramos crianças, os nossos pais nos ensinaram a não confiar em estranhos. Talvez todos devêssemos adotar este princípio hoje, especialmente num país onde a maior parte das notícias falam de bandidos gentilmente libertados da prisão por altos tribunais, sem que restituam as fortunas roubadas e com reputação de inocentes perante toda a sociedade.

Ler Mais

Image

CHEGA DA BESTEIRA DO COPO MEIO CHEIO OU MEIO VAZIO

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Li recentemente um texto de autoria do escritor Mark Manson. Ele diz que, no início da década de 1960, virou moda desenvolver uma ‘autoestima alta’ — ter boa autoimagem e se sentir bem consigo mesmo. Naqueles dias, os psicólogos concluíram que as pessoas que se consideravam admiráveis tendiam a se sair melhor e ter menos problemas.

Estudiosos e legisladores da época acreditaram que aumentar a autoestima da população traria benefícios sociais como: redução da criminalidade, melhora no desempenho acadêmico, geração de empregos e até redução do deficit no orçamento.

Em 1970, as práticas relacionadas à autoestima começaram a se alastrar.

As notas escolares dos estudantes com baixo desempenho eram elevadas artificialmente para que não se sentissem tão mal. As crianças recebiam deveres de casa inúteis, como escrever as características que as tornavam especiais. Pastores e sacerdotes diziam a suas congregações que cada um ali era especial aos olhos de Deus, que todos estavam destinados a se destacar e a superar a mediocridade. Seminários empresariais e motivacionais ensinavam que cada um de nós pode ser excepcional e extremamente bem-sucedido.

Hoje, somos a geração que colheu os frutos daquele “show”. Não somos todos excepcionais e sentir-se bem consigo mesmo não significa nada, a não ser que você tenha um bom motivo para isso.

O que sabemos, sim, é que adversidade e fracasso são úteis e até necessários para o desenvolvimento de adultos determinados e bem-sucedidos.

O verdadeiro valor de uma pessoa não é medido pelo modo como ela vê as experiências positivas, e sim as negativas. Quem nutre uma boa autoestima verdadeira enxerga com honestidade suas partes negativas e age a fim de se aprimorar.

O que quero dizer é: chega daquela ilusão imbecil de só enxergar a parte cheia do copo, afinal, em qualquer ponto do Planeta onde exista ar, o copo jamais estará vazio.

Ler Mais

Image

O LADO POSITIVO DA AMBIÇÃO

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Eu gosto de pensar na ambição como a insatisfação que sinto com a minha situação atual  e o desejo de melhorar por iniciativa própria.

Você deve aspirar ir além do patamar que já conseguiu alcançar. Não há mal algum nisso porque estar satisfeito com a sua situação atual pode ser comodismo.

Pense como é importante investir esta energia que se renova a cada dia dentro de nós para irmos um pouco mais adiante, para conquistar novas fronteiras e superar o que já conseguimos ser  como profissionais, como pessoas de negócios, como seres humanos!

Isto não é uma crítica ao status quo. Pessoas passivas ou acomodadas gostam de seu estado atual. Elas já criaram raízes, não desejam sair de onde estão e não questionam absolutamente nada de sua condição:

- Fazem uma faculdade porque os outros esperam isso delas, e não por querer aprender algo. 

- Não tentam aprender outra língua. 

- Pensam em abrir um negócio, porém nunca decidem realizá-lo.

- Desejam escrever um livro, mas jamais o escrevem.

E assim vão ‘existindo’ em vez de ‘viver’.

É certo que o acomodado está livre de desafios e de riscos. Mas ele experimenta um desespero silencioso que o deixa frequentemente diante das inquietantes perguntas: “Isso é tudo o que eu posso? Será que não estou perdendo alguma coisa?”

Por favor, entenda! Não há nada de errado com a ambição – desde que seja um sentimento que se converta na luta para ser melhor.

Ler Mais

Image

O SEGREDO AINDA NÃO REVELADO DO SUCESSO

ABRAHAM SHAPIRO para o PortalProfissão Atitude

Numa cidade da Noruega, em 2009, uma empresa coordenou a queda de mais de 4 milhões e 400 mil peças de dominós, batendo o recorde como a maior do mundo. Uma única peça colocou em movimento uma sequência de quedas que deflagrou algo em torno de 94.000 Joules de energia, correspondente a 545 flexões de braço de uma pessoa de estatura média.

Numa estrutura desse tipo, cada dominó em pé representa uma pequena porção de energia potencial. Quanto mais alinhados, mais energia é acumulada. Então, com um simples toque inicia-se uma reação em cadeia de poder incrível.

Um professor de Física da Califórnia, nos Estados Unidos, provou que um dominó em queda pode não só tombar outro de mesmo tamanho, mas um que seja 50% maior. Na sucessão que ele montou, o primeiro tinha 5 centímetro, e o último, a ser derrubado quase 1 metro de altura.

Imagine o que aconteceria se essa progressão continuasse sem parar. O resultado poderia desafiar a imaginação. Vamos a uma simulação simples. O 10º dominó teria quase dois metros altura. O 18º seria uma peça do tamanho da Torre de Pisa. O 23º, como a Torre Eiffel. O 31º, quase mil metros mais alto que o Monte Everest, e o 57º teria a altura da distância entre a Terra e a Lua!!!

Isto não é uma aula de Física e nem uma página de curiosidades. O que desejo comunicar? Pare de ser disperso e querer fazer tudo. Trabalhe com foco. Viva com foco. Concentre-se em cada coisa que fizer e, assim como uma pequena peça de dominó em queda, você verá a energia que é capaz de liberar como resultado disso.

 

Ler Mais

Image

COMO MUITOS CONFLITOS NASCEM

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Conflito é um defeito de muitas empresas. Principalmente na familiares.

Uma das maiores fontes de conflito é o ataque à pessoa em vez da opinião que ela está dando, com a intenção de desviar a discussão e desacreditar sua proposta.

Por exemplo.

- “Você não é executivo. Por que não dá atenção aos assuntos da sua área?”

O fato de alguém não ser executivo não tem qualquer impacto no mérito de seu argumento – a não ser num caso em que somente executivos possam estar corretos sobre o assunto. Portanto, isso não reforça em nada a posição do atacante.

Certa vez, ouvi um vereador fazer considerações sobre índices de criminalidade de seu município. Ele foi cinicamente cortado por alguém que lhe disse:

- “Você não está nem um pouco preocupado em reduzir o crime na cidade. Você só quer votos.”

Mesmo que uma pessoa se beneficie – neste caso, com votos – com seu argumento, isso não significa que a ideia seja ruim ou incorreta.

Outra situação: O Carlos diz: “O Alfredo está errado porque não tem integridade; pergunte a ele por que foi demitido de seu último emprego”. Ao que Alfredo retruca: “Que tal falarmos do bônus polpudo que você recebeu ano passado, apesar dos cortes de metade do pessoal na sua empresa?”

Percebe que, em todos estes casos a discussão foi completamente desviada?

Vou resumir a conclusão. Esse tipo de saída é golpe baixo. O sujeito que lançou mão deste recurso acaba de demonstrar que não tem condições de prosseguir na lógica, por isso, apela para a grosseria como tábua desalvação!

Ler Mais

Image

SIMPLICIDADE É A SOLUÇÃO MAIS EFICAZ PARA TODAS AS SITUAÇÕES

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Pouca gente sabe explicar o que é “ser simples”.

Ser simples é ignorar todas as coisas que você poderia estar fazendo, e preocupar-se com o que deve fazer agora. É reconhecer que nem tudo é igualmente importante e descobrir o que é “mais importante”. É fazer a conexão entre a sua energia e vontade máximas com o que você está fazendo, porque os resultados mais significativos são determinados pelo quanto você é capaz de focar no que faz.

O melhor do seu trabalho só é produzido quando você é simples assim. Mas, absurdamente, a maioria das pessoas pensa o oposto disso.

Elas acham que o sucesso consome tempo, e é complicado. Então suas agendas estão sempre explodindo. Por isso, o sucesso lhes parece impossível. Aí elas passam a se contentar com cada vez menos.

No entanto, ninguém tem tempo e energia em quantidade ilimitada. Perder tempo e energia é desperdício – há quem diga ser uma forma de suicídio.

A matemática do sucesso é diferente da lógica. Se você quiser somar, terá que subtrair, ou seja,  fazer menos coisas, porém, efetivamente.

O sucesso vem quando se faz poucas coisas da melhor forma possível. Quem tenta fazer demais, ainda que aparentemente funcione, acaba com prazos não cumpridos, resultados decepcionantes, estresse, tédio, menos sono, má alimentação, nada de exercício físico e zero momentos com a família.  Vale a pena?

Deixe tudo o mais simples possível. Foque em uma coisa só. E faça o melhor que pode.

Ler Mais

Image

O FRACASSO DOS TREINAMENTOS DE VENDA

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Uma empresa comercial reuniu seus vendedores para a tradicional convenção de três dias num hotel.

No primeiro dia,  alinharam todos os assuntos internos. Os outros dois foram dedicados àquilo que os diretores chamaram de super-teinamento, ministrado por um super-consultor especialista em super-vendas – alguém a quem reputam o dom de fazer o milagre de aumentar as vendas e trazer mais lucros.

Pagaram uma fábula pelo show. No entanto, o pessoal saiu insatisfeito, sem ver a eficiência das aulas.

O problema desses treinamentos de vendas é que quase todos instrutores tentam ensinar as mesmas típicas e tradicionais ideias que se acham em quaisquer  livretos de banca de jornal. É por isso que os treinandos tapam os ouvidos. Eles acreditam que já sabem.

99% destes treinamentos milagreiros acabam em PERDA DE DINHEIRO E TEMPO, porque não atingem o objetivo de transformação com que os chefes sonham.

Talkei. Mas qual é a solução? Com todo o respeito: bastaria que os gerentes soubessem, de fato, o que precisa ser feito e fizessem este trabalho. Mas não! O que eles fazem?  Muitos deles sabem pouco, mas tentam enganar seus diretores com lorotas que só culpam a equipe. Isso se converte, quase sempre, na sugestão de que contratem um super-consultor para dirigir um super-treinamento de vendas que irá mudar tudo.

Entendeu o ciclo de desgraças de muitas... muitas empresas deste país? O que elas fazem é alimentar o mercado de palestrantes e consultores marreteiros por causa da inépcia de gestores comerciais incompetentes – que mal saberim vender picolé ou pipoca na porta de um  colégio.  

Ler Mais