O COACHING E SEUS RESULTADOS

Image

Abraham Shapiro

Li um artigo num importante jornal de negócios sobre executivos que saíram do processo de coaching piores do que entraram. E o autor perguntava: “Se o coaching é uma poderosa ferramenta de gestão de pessoas, como isso poderia acontecer?”

Resposta fácil. O coaching está banalizado. 

Aventureiros fazem cursinhos, ganham uma certificação e se apresentam como “salvadores” que resolvem todos os problemas corporativos ou de carreira.  E no instante seguinte lá estão eles vendendo horas, promovendo outros cursos e brincando com o perigo.

Coaching não é o que as pessoas imaginam. E parece que vai demorar para que elas saibam. 

Se houvesse uma ressalva do tipo “O MINISTÉRIO DA SAÚDE ADVERTE” para o coaching, ela seria: “Se conduzido por pessoas inexperientes, o coaching pode causar sérios danos”.

Um coach de qualquer área tem de apresentar experiência comprovada ao que se propõe. Não se trata de ter certificado, mas de prática, de expertise. 

O coaching envolve levantamento de habilidades e  vulnerabilidades, identificação de pontos fortes e fracos reais, capacidade de dar feedbacks sob condições adversas, além, é claro, de auxiliar o executivo a superar problemas imediatos. 

O coaching tem o poder de mudar o rumo da vida de quem o recebe, quando o pratica. É uma ferramenta fantástica de melhoria de desempenho e de promoção de mudanças. No entanto, quando ministrado por pessoas despreparadas, os danos podem ser irreversíveis.

Blinde a sua empresa contra a ação de falsos profissionais em busca de ganho fácil. Não contrate ninguém sem referências. Pague pela expertise comprovada, mas monitore resultados. À custa de tentativa e erro, prepare-se para ser vítima de todos os riscos. E, por favor, não diga que não o avisei!

Compartilhe esta publicação: