TROCAR DE EMPREGO SEMPRE FAZ BEM?

Image

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude
 

Alguém andou dizendo: “Um profissional sobe mais rápido na carreira quanto mais trocar de empresa.” E eu direi: “Muito cuidado. Isto pode ser uma ilusão.”

Vi uma pesquisa na qual a trajetória de 14 mil executivos, não presidentes, foi estudada.  Ela mostra que mudanças internas produziram uma porcentagem bem maior de promoções e a um ritmo mais rápido do que o ‘vai e vem’ entre empresas.

Uma provável razão para o desempenho melhor de candidatos internos é que a empresa sabe mais sobre eles.  Promover alguém de dentro traz menos riscos do que contratar alguém de fora – por mais extenso que seja o currículo ou mais detalhadas as referências. 

Head hunters e empresas de seleção de executivos também dão preferência a candidatos com mais estabilidade. Além disso, eles analisam seus indicadores de desempenho e capacidade de decisão. Para chegar à fase da entrevista, a pessoa tem de se sair bem nesses três parâmetros (1. estabilidade em empregos anteriores, 2. indicadores de desempenho e 3. capacidade de decisão) 

Eles assumem que uma estada de menos de três anos numa empresa provavelmente não basta para que a pessoa tenha dado uma contribuição relevante. Mudança frequente de emprego é um sinal de que a pessoa não é boa para tomar decisões. 

Uma curiosidade: em muitos países, a troca frequente de emprego é inaceitável. No Japão, por exemplo, deixar o emprego chega a ser visto como traição. 

Compartilhe esta publicação: