MUDANÇAS E SEUS EFEITOS

Image

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude
 

Já observou a diferença entre um dia e outro? A depender da estação, hoje o sol se porá um ou dois minutos mais cedo ou mais tarde que ontem. No verão, os dias são mais longos. No inverno, são as noites.

Suas unhas crescem a cada segundo. Os fios da barba, os cabelos crescem mesmo que os nossos sentidos só o constatem após horas ou dias.

Apesar de tudo à nossa volta ensinar uma gigantesca sabedoria, nós vivemos uma contradição desastrosa. Quando se trata de comportamento, hábito, jeito de viver ou competência pessoal, nós temos expectativa de que a mudança seja radical e instantânea. E nos outros, exigimos que mudem mais rápido ainda.

Ninguém muda assim! E nem deve, porque a inconsistência seria imensa, e o prazo de validade curtíssimo.

Mudar é um processo difícil. Mudança firme é devagar porque requer um fluxo constante de energia durante um bom tempo.

Mas mudar é vital. Nada se desenvolve sem mudanças. Quem não pode mudar de opinião, por exemplo, não pode mudar nada. E apesar disso, existem pessoas que esperam progredir sem que mudem.

Você e eu necessitamos mudar. É genético. A mudança nos torna versáteis, flexíveis e mais úteis. Quem nunca muda não se aperfeiçoa. Thomas Watson, fundador da IBM, disse certa vez haver um mercado para somente cinco computadores em todo o mundo. Onde estaria a IBM hoje se seu fundador não estivesse disposto a mudar de opinião?

Quando mudamos os nossos modelos mentais, surgem novas oportunidades. E passamos a ficar aptos a vê-las.

Todo progresso da História, da Ciência, das Artes deveu-se aos indivíduos que não se satisfaziam em deixar tudo como estava e não tiveram medo de mudar, porém, coragem. A mudança não é inimiga. É parceira. Reflita nisso, e mais do que uma vida significativa, você estará pronto para enfrentar o que der e vier dos desafios de cada dia.

Compartilhe esta publicação: