DECIDA SOBRE AS RESPONSABILIDADES DA SUA VIDA

Image

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Você tem uma reunião daquelas que fazem pensar: - “Por que eu deveria ir?” 

Pois bem. - “O que acontecerá se você não comparecer?”

Nada? Então talvez você não deva ir mesmo.

- “Alguém vai ficar irritado ou achar que você é vagabundo? Ou, pior ainda, você corre o risco de ser demitido?”

Nestes casos, engula o sapo e enfrente essa tal reunião!

Mas sabe o que aconteceu ao fazer estas perguntas?

Algo espetacular. Você deu a si mesmo a oportunidade de pensar e decidir sobre “o que fazer na sua vida”.

Tente fazer isto sempre: pensar.

É claro que vai exigir que você seja uma pessoa resoluta, um tanto difícil nos dias de hoje em meio a  duas mil mensagens instantâneas por hora, trabalho inútil imposto por outros ou por nós mesmos; regras imbecis sobre o tempo – como aquela de que  precisamos trabalhar tantas horas por dia sem considerar o quê, de fato, é feito ao longo desse tempo –  e muito mais.

A mensagem que eu desejo transmitir é: não perca a oportunidade de raciocinar sobre como você vai usar o seu tempo. Enquanto não souber ao certo quais responsabilidades assumir e seus reais efeitos, aplique o filtro das duas perguntas-chave:

- “Por que eu deveria fazer isso?” e

- “O que acontecerá se eu não fizer?”.

Assim você aprenderá, aos poucos, a discernir entre obrigações necessárias e desnecessárias. Só então estará apto a dizer “não” ao maior número possível de obrigações inúteis ou improdutivas.

Compartilhe esta publicação: