REPETIÇÃO E PERFEIÇÃO: COMO EVITAR VAIAS!

Image

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Uma história que ouvi de um amigo sobre um cantor de ópera de sua pequena vila, na Itália, cujo desempenho bastante ruim num festival público, certa noite, foi estranhamente aplaudido pela audiência com gritos calorosos de "bis".

Depois de repetir a ária, o público continuou a bradar a mesma resposta ao final da péssima interpretação. 

Desconfiado de haver algo errado, ele agradeceu ao povo e recusou-se a entrar novamente no palco ainda que ouvisse o mesmo clamor de antes.  Desta vez, contudo, a multidão deixava claro o motivo de sua reação. Eles diziam:

- "Bis, cante de novo, e de novo até que você aprenda a cantar direito!”

Aquela plateia estava certa. Que o diga a biografia de grandes personagens de todos os tempos, como Pelé, Ayrton Senna, Usain Bolt e gênios como Beethoven, Itzhak Perlman, Paganini e vários outros.

Alcançar competência de alto nível, ou a especialidade em qualquer área, não é coisa que se consiga lendo um ou dois livros, atuando por breve tempo na prática ou fazendo um curso de alguns meses.  Alto nível de desempenho só se conquista com suor, dor, lágrimas, noites sem dormir, persistência em chegar mais perto da perfeição nota por nota, centímetro por centímero, passo a passo. Esta é a condição para que os aplausos sejam, de fato, merecidos. 

A lição, em uma palavra, é “expertise”. E isto vale para qualquer tempo.... seja para a geração A, B, X, Y, “nem-nem” ou para a recente “geração Nutella” – de quem se fala só querer moleza, video game e leite com pera feito pela vovózinha.

Compartilhe esta publicação: