CUIDADOS EM UMA SOCIEDADE FRAUDULENTA

Image

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Esta semana eu vi um vídeo com a entrevista de um especialista em fraudes. Ele explicava que hoje em dia não há como clonar um cartão de crédito. Todos possuem um chip com informações e isso não é fácil falsificar.

Mas ele alertava que os golpes com cartões ocorrem quando o funcionário de má índole de estabelecimentos comerciais tem acesso visual e memoriza os três algarismos do código de segurança do cartão. Ele pode copiar as informações que ficaram registradas no recibo da empresa e, de posse destes dados e do código de segurança, passar a alguém que realiza “n” transações sem necessidade alguma da senha pela Internet.

Muita gente não acredita que isso possa ocorrer. Talvez você mesmo.

É da natureza humana achar improvável que seja enganado em determinada transação, pelo menos até que tenha algum motivo para acreditar no contrário. Ponderamos o risco e, em seguida, na maior parte das vezes, damos às pessoas o ‘benefício da dúvida’ acreditando que elas são boas. Muito bom! Assim são as pessoas civilizadas... pelo menos as pessoas civilizadas que nunca foram enganadas, manipuladas ou trapaceadas numa soma grande em dinheiro.

Quando éramos crianças, os nossos pais nos ensinaram a não confiar em estranhos. Talvez todos devêssemos adotar este princípio hoje, especialmente num país onde a maior parte das notícias falam de bandidos gentilmente libertados da prisão por altos tribunais, sem que restituam as fortunas roubadas e com reputação de inocentes perante toda a sociedade.

Compartilhe esta publicação: