Image

FALE AO MENOS DUAS VEZES SE QUISER VER UMA TAREFA REALIZADA

ABRAHAM SHAPIRO, de Jerusalém, capital de Israel, para o Blog Profissão Atitude

 

Para que um trabalhador cumpra uma tarefa, o chefe precisa pedir pelo menos duas vezes. Se não é assim com você, os seus colaboradores são os melhores do mundo... ou há algo errado.

Uma equipe encabeçada pelos professores Paul Leonard e Tsedal Neeley, de uma universidade americana, passou mais de 250 horas observando a rotina de 13 gerentes em 6 empresas, registrando toda comunicação enviada ou recebida por eles.

Eles descobriram que, de cada sete comunicações emitidas pelos gerentes, uma era totalmente redundante com alguma comunicação anterior.

Também viram que gerentes deliberadamente redundantes faziam um projeto avançar com mais rapidez e menos atropelos.

Talvez você pergunte: “Se eu me comunico com clareza, será preciso repetir o que digo?”

A pesquisa mostra que houve gerentes que soltaram três ou quatro comunicações além da explicação verbal e menciona um gerente que passou 20 minutos escrevendo um e-mail imediatamente após uma conversa em que explicou o que queria ao funcionário. Ele estava ciente desta redundância, mas fez questão de que as duas comunicações dissessem o mesmo.

A conclusão:  gerentes eficazes acreditam ser necessário dizer aos outros o que fazer não apenas uma vez e também creem que uma mensagem redundante ajuda muito a evitar a falta de resposta adequada.

É uma lição importante.  Nem sempre a explicação verbal garante a execução. Então repita o que disser através de um email, esquemas ou outros canais de comunicação para que a coisa aconteça. Só não vale desistir por intolerância ou ansiedade, pois todos demoram muito para entender o seu pensamento!

Ler Mais

Image

APRENDER COM ERROS É FÁCIL (NA TEORIA)

ABRAHAM SHAPIRO, de Jerusalém, capital de Israel, para o Blog Profissão Atitude
 

Eu me encontrei com um empresário paulistano do setor industrial num voo Londrina-S.Paulo. Há quatro anos ele venceu uma recuperação judicial que, por pouco, não varreu a empresa e seus 600 funcionários do mapa. Eu não podia perder a oportunidade. Perguntei como foi sua luta. 

Leia o que ele me disse: 

“O mais difícil foi superar a decepção, a culpa, entender o que aconteceu e por que aconteceu. Era importante saber o que erramos e o que mudar. 

Os erros que eu cometi mexeram demais comigo. Hoje, eles fazem parte do meu crescimento e desenvolvimento. Um líder não tem razão nem permissão de parar de se desenvolver e crescer. Eu aprendi a não parar de aprender.

Olhei para times consagrados nos esportes. Suas maiores lições vêm das perdas mais duras. 

Os meus erros foram uma dádiva. Esta visão é muito discutida na teoria, mas pouco aplicada na prática. Não basta assumir a responsabilidade. Além de descobrir as causas e focar nelas, eu lutei para criar uma cultura que transformasse o erro em aprendizado e levasse todo o meu pessoal a uma melhoria contínua. Sem isso, não teríamos vencido. E eu sei que funciona, porque, ao sairmos da nossa crise individual, veio a crise econômica nacional e não sofremos dano algum. Valeu o exercício. Hoje estamos prontos para situações piores.”

Moral da história: Mantenha a calma em momentos de crise e abra o caminho para as oportunidades que ela contém. 

Ler Mais

Image

FESTA EM FAMÍLIA: TRAGÉDIA POTENCIAL

ABRAHAM SHAPIRO, de Jerusalém, capital de Israel,  para o Blog Profissão Atitude
 

Tenho curiosidade de saber como é que as pessoas comemoram suas festas, especialmente as de cunho religioso. Escolhi o Natal deste ano como propício para isso. Perguntei a uma pessoa religiosa como é que ela celebra o nascimento do fundador de sua religião. Ela foi sincera e bem humorada em sua resposta:

- “Na véspera eu vou à igreja. Depois retorno para casa para a reunião da família. À meia-noite rezamos, comemos e bebemos. Em seguida, começamos a quebrar o pau. (Ela riu ao dizer isto). Sabe o que é? Esta é a ocasião do ano em que todos se encontram. A inveja e as diferenças sociais incitam os palpites na vida alheia. E isso é como fogo no capim seco. Lá pelas 4 da manhã todos já estão com raiva de alguém, um quer matar os outros. Por causa disso, no Ano Novo todos querem distância. Ninguém aguenta ver a cara dos parentes. No ano seguinte,  o espírito natalino, as propagandas da tv e a decoração  verde e vermelha nos fazem crer que será diferente. Todos esquecem de tudo o que passou e se reúnem de novo. Mas a verdade é que espírito nenhum faz alguma coisa. Nós é que temos de fazer”.

Não entendo de natal. Mas esta narrativa traz elementos importantes para o desenvolvimento profissional. Por isso, aproveito para listar abaixo algumas competências úteis para se evitar conflitos e atitudes negativas na vida, no trabalho e nos relacionamentos.

1. Seja assertivo. A assertividade é a habilidade social de fazer afirmação dos próprios direitos e expressar pensamentos, sentimentos e crenças de maneira direta, clara, honesta e apropriada ao contexto. Ser assertivo é não violar o direito das outras pessoas. Esta postura é uma virtude, pois mantém o indivíduo no justo meio-termo entre dois extremos inadequados: um por excesso – agressão –, outro por falta – submissão. O assertivo diz "sim" e "não" quando é preciso.

2. Respeite a privacidade alheia. Por que mantemos o péssimo hábito de achar que as pessoas de quem gostamos têm de nos revelar todos seus pensamentos e segredos? Se elas não os revelam, nós nos sentimos insultados e feridos. Todo mundo tem direito e necessidade de ter uma cortina a qual não quer que os outros adentrem. Entrar nessa área sem permissão é o que se chama “invasão de privacidade”.

3. Faça as suas próprias opções e deixe que os demais façam as deles. Se uma pessoa escolheu ficar em vez de viajar, ótimo. Não cabe a você questionar.  Se ela escolheu permanecer solteira, não será afrontando-a e insinuando indiretas que ela mudará de ideia. Assuntos pessoais devem ser tratados em particular. Jamais publicamente. Cuide da sua vida!

4. Largue mão da competição, definitivamente. Não há nada pior na vida do que o desejo de ser mais que outros. É mau. O sucesso alheio nunca nos deve afligir. Desejar que os outros sejam ou obtenham menos que você, alegrar-se com seus erro ou quedas e apontar suas falhas são atitudes com o poder de atrair o pior dos males deste mundo: a doença da alma.

Aproveite o ano novo. Anexe em si um novo modo de se comportar. Fará bem a você, aos seus parentes, amigos, colegas e certamente alimentará o respeito por si próprio e a sua autoconfiança. Você vai precisar!

Ler Mais

Image

TREINAR E DESENVOLVER: A GRANDE DIFERENÇA PRÁTICA

ABRAHAM SHAPIRO, de Jerusalém, Israel, para o Blog Profissão Atitude
 

Treinar é preciso. O patrão que investe no treinamento dos funcionários está à frente. Mas não é tudo. É necessário ir além do treinamento para conseguir eficiência e produtividade. Como? Promovendo o DESENVOLVIMENTO de quem foi treinado.

Treinar e desenvolver são coisas diferentes. Vejamos na prática.

Transmitir os processos envolvidos na função a ser desempenhada pelo funcionário, fazer simulações, acompanhar os primeiros passos de perto e depois à distância para certificar-se de que tudo está sendo feito da maneira certa são as etapas de um TREINAMENTO.

O que falta depois disso são os pontos que ajudarão o funcionário a resolver os problemas que inevitavelmente surgem em seu dia a dia. Nisso é que consiste DESENVOLVIMENTO.

Para DESENVOLVER, é preciso impor ao exercício profissional normal do funcionário as condições adversas típicas.  Com todo cuidado e progressivamente, as dificuldades que ele enfrentar e resolver  vão abrir sua inteligência para superar a simples execução.

É claro que ele cometerá erros no começo na execução. Mas vai melhorar com o tempo e aprender com os erros. 

Grande parte do turn over das empresas advém do fato dos funcionários serem treinados, mas não desenvolvidos. Sem desenvolvimento eles não conseguem eficiência e, por isso, parecem insuficientes e sentem-se assim.

Em resumo: no treinamento o funcionário aprende que tomate é uma fruta. No desenvolvimento, ele descobre que não se deve usar tomate numa salada de frutas.

 

 

 

Ler Mais

Image

GASTE OU POUPE DINHEIRO... MAS RACIONALMENTE!

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude

“A cada pequena decisão que tomamos, como comprar um café na padaria, deveríamos pensar no que estamos abrindo mão no futuro com aquela compra." 

"Queremos café todo dia ou juntar dinheiro para comprar um carro?"

Parece simples, mas o nosso cérebro não foi feito para esse tipo de decisão, que na verdade é complexa. Quem explica isso é um dos maiores especialistas em Psicologia Econômica da atualidade, o israelense Dan Ariely. Ele diz que as decisões sobre dinheiro são irracionais.

Veja outras considerações de Ariely:

“O cartão de crédito no Brasil, diz Ariely, tem uma taxa de juro inimaginável. Caso seus usuários atrasem o pagamento, são obrigados a pagar muito mais caro por tudo que compraram, o que acaba acontecendo com muitas pessoas. Do ponto de vista econômico, aceitar este juro é irracional. Mas existem fatores no pensamento humano que não ponderam isso.

As férias ocorrem uma vez por ano e conseguimos ponderar a maior parte dos fatores envolvidos. O problema está nas decisões que acontecem com frequência, como as pequenas compras diárias e a escolha do que vamos comer. Não conseguimos calcular se vai faltar dinheiro para comprar um carro ou se determinada refeição vai influenciar na nossa dieta. Por isso há tantas pessoas endividadas.”

A tese de Ariely nos convida a pensar mais e melhor quando chega o fim do ano. Compre. Festeje. Mas pondere. Otimize os seus recursos. E esforce-se para que, depois do outubro rosa e do novembro azul, você não tenha um janeiro vermelho... criado pelo imenso e proibitivo rombo nas suas finanças durante o mês de dezembro.

Ler Mais

Image

NENHUM PROFISSIONAL VENCE SOZINHO

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude

Eu aprendo de um erro que frequentemente vejo acontecer na contratação de profissionais para cargos estratégicos nas empresas. Vou explicar.

O RH busca currículos excelentes e as melhores referências dos candidatos. Enfim, aquele que mais pontuar nos quesitos escolhidos para o processo será o eleito.

Acontece que na empresa de onde este candidato vencedor procede, ele tinha condições ótimas de trabalho:  recursos, pessoas que lhe eram sinérgicas, tudo de um modo tal cuja  soma de tantos fatores facilitava – e muito – o desempenho que ora se registra em seu currículo. Não foi, não é e nunca será a conquista de seu desempenho solo.

Ele pode ter mostrado boa vontade, energia e conhecimento suficiente para a função. 

Mas você deve ponderar que, se na sua empresa não existirem todas as condições que possibilitem a ele externar ao máximo seu potencial, o risco de não corresponder às expectativas é gigantesco.

Além desse enfoque, a dor psicológica de uma vaga não preenchida a longo tempo e a necessidade de fazê-lo o mais rápido possível só aumenta a miopia que impede de ver os prós e os contras desta realidade. As consequências futuras podem ser desastrosas e descepcionantes.

Na gestão de pessoas, uma sabedoria imprescindível está na lembrança de que Leonardo da Vinci, Ludwig van Beethoven e Albert Einstein não foram executivos de empresas. Será excelente não pensar neles como inspiração na buscar do profissional messiânico que irá resolver todos os problemas do seu negócio, porque em qualquer organização ou situação da vida o sucesso sempre pede ajuda. O fracasso é que geralmente é feito sozinho. 

Ler Mais

Image

POUCO HOJE.... MAIS AMANHÃ

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude
 

Crianças são colocadas separadas em várias salas. Um pesquisador dá um doce a cada uma e diz: "Você pode comê-lo agora, se quiser. Mas se esperar um pouco, eu sairei por um momento e quando voltar, eu lhe darei outro doce, e você terá os dois pra você".

Algumas comem a primeira porção imediatamente. Outras esperam um pouco, e cedem à tentação. Há aquelas que fecham os olhos, cantam, brincam com o doce e até cochilam, mas resistem. 

O pesquisador retorna e dá a estas últimas o segundo doce que conquistaram.

Depois de anos de acompanhamento, o estudo comprova que as crianças que ganharam a segunda guloseima cresceram mais arrojadas e confiantes.

Poupar dinheiro para pagar à vista uma compra é um hábito comum na Alemanha. As únicas dívidas que muitos alemães têm são sua casa e carro. Eles preferem poupar e aguardar até conseguirem o que querem. Quando conseguem, recomeçam a poupar para o seu próximo item, ou para uma viagem de férias. Não têm interesse numa gratificação instantânea. 

Já nos Estados Unidos e Brasil, por exemplo, é comum o abuso do crédito para tudo. Pena que histórias tristes de endividamentos vêm em igual proporção.

Ter paciência para adiar uma gratificação atual em favor de um benefício maior no futuro é atrituto importante de quem tem sucesso. 

Como se consege poupar? É como levar a sério uma dieta alimentar: esforço e persistência. 

Sofra um pouco e não gaste. Poupando agora, a sua condição de investimento será, amanhã, melhor e maior do que hoje. 

Ler Mais

Image

NÃO TRANSFORME A SUA EMPRESA NUM INFERNO

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude
 

Quantas vezes você acompanhou a implantação de um Software de Sistema de Gestão? – aquela ferramenta também chamada de “ERP”... 

Eu várias vezes.  A maioria delas foi o verdadeiro Inferno de Dante.

Vi empresa pecando mortalmente por acreditar que o sistema resolveria todos seus problemas. Mentira! Pensar assim custou-lhes algumas barras de ouro cravejadas de diamante! 

Algumas quase quebraram de verdade. Vendas, faturamento, produção e outras áreas desapareceram do dia para a noite. Viram-se perdidas no meio de uma floresta, à noite, sem lanterna, sem mapa nem bússola, açoitadas pelos raios e trovoadas de uma tenebrosa tempestade. 

Em um só caso eu vi o sistema rodar desde sua implantação com eficiência e sem problemas. Foi numa empresa que anteriormente se organizou muito bem, e envolveu todos seus funcionários no processo de conhecimento e adaptação da ferramenta à realidade da organização.

Este artigo é uma advertência. 

O sucesso de um sistema de gestão não é competência exclusiva do software ou da prestadora dos serviços de implantação e manutenção. Todas elas, aliás, prometem que tudo acabará bem, mas não fazem a menor ideia de quando. E se você for estúpido, vai acreditar em tudo o que elas dizem sem buscar referências de outros que passaram pela experiência antes de você, e com o mesmo software.

O bom êxito de um Sistema de Gestão jamais dependerá exclusivamente da marca, mas da boa vontade sua e da sua equipe em arregaçar as mangas, pôr a mão na massa e suar muito.... muito mesmo até que ele seja incorporado ao modo de produção de todos. 

Ler Mais

Image

CONCORRÊNCIA RIMA COM INTELIGÊNCIA

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude


Todos viram a chegada ao Brasil de uma empresa multinacional norte-americana de serviços eletrônicos na área do transporte privado urbano através de um aplicativo de celular que oferece atendimento similar ao táxi tradicional, popularmente conhecida como serviços de carona remunerada, ou simplesmente: Uber.

Quem não se lembra dos conflitos, passeatas e outros protestos violentos que os taxistas promoveram em reação à novidade? Teve até ameaça de morte. 

Acontece que todo aquele movimento acabou servindo como uma valiosa e  gigantesca promoção ou propaganda que só fez fortalecer o recém-chegado concorrente. Um erro fenomenal!

Os usuários assistiam a tudo e sentiam-se tentados a conhecer a inovação. Quando provavam seu funcionamento, a diferenciada política de preços e demais vantagens, sentiam-se seduzidos e, por conseguinte, juravam fidelidade até a morte.

Em muitas cidades, vários profissionais de táxis perceberam a fragilidade do conflito e adotaram a  tática de conceder desconto de vinte, trinta, quarenta por cento ou mais para atrair clientes evadidos.  Não funcionou, até porque alguns deles, agindo de má fé, faziam percursos mais longos a fim de tirar a diferença do preço.

Analisando os fatos, vê-se que tudo podia ser diferente e o prejuízo amargado pela massa de motoristas que atua na modalidade tradicional minimizado. Bastava um cuidadoso estudo das fraquezas que o novo serviço oferecia, seguido de uma estratégia profissional e inteligente, em lugar de violência precipitada e fanática. 

Nesta vida, tanto as boas coisas como as ‘não boas’ exigem avaliação calma e prudente.  Qualquer atitude impetuosa, por si só, provoca perdas. E se assim é para a vida, quão não será para os negócios? Até porque todo radicalismo desperta rejeição. 

Jamais subestime um concorrente. Concorrência não se vence pela força, mas com sabedoria, pois “quem tem pressa, come cru”. E mais sofrível que isso, será ficar sem o que comer por ter estragado tudo.

Ler Mais

Image

NEM SEMPRE UMA BÚSSOLA AJUDA

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude
 

Um diretor reune os colaboradores de sua empresa para anunciar uma grande mudança de rumo. Diz que passarão a perseguir metas mais arrojadas. A reunião dura mais de noventa minutos e aqui vão duas de suas falas:

- “Vamos reduzir o uso de bancos em 40% no ano que vem”, 

- “Vamos aumentar a nossa produtividade em 50%”. 

Todos o aplaudem efusivamente. No entanto, ele nada falou sobre um plano real de como atingir estas mudanças. 

E eu penso comigo: “Nada vai acontecer, por mais que ele e outros se esforcem.” 

Sabe por quê?

Definir expectativas que levem a um desempenho máximo é coisa que executivos sabem fazer bem. Estabelecem e até orientam suas equipes mostrando para que lado devem seguir. Isso qualquer bússola faz. 

Abraham Lincoln disse, certa vez, que “Saber onde está o Norte não basta para se chegar lá. Mais importante do que isso é saber quais precipícios, montanhas e vales estão no caminho para serem superados.”

Dizer o que deve ser feito e insinuar que é possível é tão útil quanto água com açúcar para curar ataque nervoso.

O que fazer? 

Defina o que precisa ser feito.  Mostre aonde se deseja chegar. E depois, sem ansiedade, conduza a elaboração de um plano factível e viável para que a mudança seja executada passo a passo e alcançada. 

Tudo de que as pessoas menos precisam é que alguém chegue dizendo: “Precisamos disso ou daquilo, mexam-se!”.

Sem engajamento real, as pessoas lhe darão aplausos. Mas depois, todas as desculpas para o fato delas não terem conseguido é o que você receberá em resposta.

Ler Mais

Image

NINGUÉM PENSA EM VOCÊ... ENTÃO VIVA!

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude
 

Acabo de ler um livro que clareou muitas dificuldades pessoais e de clientes com as quais me defronto como consultor. 

O livro diz: 

“O que quer que aconteça com você, não tome como pessoal. Se eu o vir na rua e disser: ‘Você é um estúpido’ sem conhecê-lo, não estarei falando de você. Na verdade estou falando de mim mesmo. Se você levar para o lado pessoal, talvez acredite ser estúpido e diga a si mesmo: ‘Como ele sabe? Será que todos percebem que sou estúpido?’.

Quando você concorda com o que lhe dizem, você o confirma. 

Saiba de uma coisa definitivamente: nada do que os outros fazem é motivado por você, e sim por causa deles mesmos. Todas as pessoas vivem em seu próprio mundo, em sua nuvem mental pessoal. Elas estão num universo completamente diferente daquele no qual você e eu vivemos. Quando leva algo para o lado pessoal, você presume que os outros sabem o que se passa no seu universo e tenta impor o seu universo ao deles.

Mesmo quando uma situação parece pessoal ou que os outros o insultem diretamente, não tem nada a ver com você. O que eles dizem, o que fazem e as opiniões que emitem, estão de acordo com os pensamentos e desejos deles.”

O livro se chama: Os Quatro Acordos, e o autor é Miguel Ruiz.

Se me permite, vou concluir: levar as coisas para o lado pessoal é tomar o lixo emocional de outrem para si. Não se permita intoxicar-se.  

Ler Mais

Image

QUER QUE TODOS ENTENDAM? ABRA CAMINHO NA FLORESTA MENTAL

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude
 

Há poucos dias participei de uma reunião na qual o diretor comunicou a todos os presentes que certo gerente apresentaria um plano. O tal gerente chegou, sentou-se à mesa, e para surpresa geral não tinha conhecimento algum da incumbência mencionada.  Estava completamente por fora. 

Quantas vezes isso acontece em muitas empresas!

Eu me sentiria desconfortável se tivesse de ensinar a um diretor os passos recomendados para a transmissão de uma ideia a seu staff. Isso é coisa muito básica que ele devia saber com maestria. Mas desgraçadamente não é assim. O fato de ser um diretor muitas vezes nada diz sobre competência.

É infeliz e triste constatar que o sujeito pensa, e no instante seguinte, imagina que suas ideias foram transmitidas por telepatia aos demais, como em bons filmes de ficção. Não é assim. Nunca foi. 

Por favor, conheça a seguir uma sabedoria maravilhosa, e você jamais incorrerá nessa tola ilusão. A sua mente, assim como a da maioria dos seres humanos, é uma nuvem de pensamentos onde mais de mil vozes falam ao mesmo tempo. Imagine, então, como será com indivíduos que não têm objetividade, nem interesse e nem foco!  

Se você deseja ser ouvido em qualquer ocasião, antes de tudo abra caminho na densa floresta mental do seu interlocutor.  A ferramenta ideal para isso chama-se clareza. E depois prepare-se para talvez ter que repetir mais uma ou duas vezes absolutamente tudo o que tiver dito. 

Ler Mais

Image

O QUE FAZER COM CRÍTICAS?

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude
 

Eu trabalho há muitos anos na interpretação de pesquisas de satisfação de clientes. Nesta caminhada, encontrei gestores que acatam críticas e gestores que detestam quaisquer observações negativas.

Aqueles que ouvem reclamações e trabalham sobre elas, prosperam. Os outros, invariavelmente acabam mal. Isto não é novidade. Aliás, foi previsto que assim seria por um Rei há mais de 2.500 anos. Seu nome era Salomão. Disse ele:

"Quem ama instruções, ama o conhecimento. Mas o que odeia a correção é um tolo". 

Em três palavras:  devemos ser humildes. 

Quando o orgulho entra no caminho do sucesso, o fracasso está garantido. 

Todos cometemos erros. Sempre que você acreditar estar certo o tempo todo, já estará errado desde aí. Então aceite e incentive críticas dos seus clientes e dos seus funcionários –  que podem entender do seu negócio melhor do que qualquer outro. 

As melhores ideias que já tive na vida profissional vieram de clientes. Eu tive de aprender a acatar todas as sugestões que recebo e compreendê-las com cuidado e submissão. Aqueles diretores e gerentes que não escutam sugestões e críticas estão enganados, eu posso garantir. 

Criar um ambiente que encoraje sugestões e críticas é a via de mais fácil acesso ao desenvolvimento da empresa e a seu posicionamento sólido no mercado. Os clientes e funcionários se sentirão bem quando perceberem que fazem parte disso e não vão querer trocá-lo por outro que não lhes considera e valoriza.

Ler Mais

Image

GRANDES DILEMAS DOS NEGÓCIOS

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude

Ser empresário nos dias de hoje significa, além de todas as situações adversas – especialmente no Brasil –, enfrentar grandes e efetivos dilemas éticos.  Alguns dos que eu mais ouvi ao longo de vinte anos de consultoria são:

- “Devemos entregar exatamente o que foi encomendado? Ou algo menor para aumentar os nossos lucros?”

- “Damos um pouco menos do que o cliente pensa estar pagando? Isto garantirá os nossos ganhos.”

- “Diminuímos a qualidade do acabamento contratado a fim de vencer a inflação do período?”

Qual é a sua visão sobre isso? Responder a estas e outras perguntas congêneres será fácil ou difícil, a depender dos seus valores éticos e do quanto os pratica, é claro.

Um dos padrões que eu adoto como base para a vida e o trabalho é uma herança que recebi da Torá, a Lei de Moisés, que diz: “Tenha balanças justas e pesos justos”. Seu significado prático? Mesmo que os seus clientes nunca descubram, não os engane. Não se aproveite quando a outra parte não sabe ou não vê o que está sendo feito. Cumpra o combinado, opte pelo benefício moral impalpável e renuncie ao enganoso lucro imediato.

Acontece que o mundo à nossa volta está repleto de gente cujas elevadas ideias de honestidade e justiça figuram em quadros dependurados na recepção de suas empresas,  mas não saem dali. Eles realizam o oposto do que escrevem e pregam. E justificam seus atos. Eles dirão: “Por que não aumentar o lucro usando um material mais barato ou enviando um produto usado quando os impostos que pagamos são tão altos?”. “Utilizem componentes de menor qualidade, mesmo que o cliente acredite que usamos os melhores, pois, as vendas caíram demais nesta crise”. “Faça de qualquer jeito; o cliente já pagou, não  verá os detalhes e ele é mais rico do que nós”. São estas racionalizações que os fazem sentir-se justos, éticos e de consciência limpa.

Não trapaceie os seus clientes, parceiros, fornecedores, funcionários ou quem quer que seja – mesmo que não saibam. Isto será uma fonte de energia invisível que se converterá em honra e dignidade, pois, ao final das contas, fazer o certo – a despeito de quaisquer perdas potenciais – é o que, de fato, faz os seus negócios irem bem. Hoje e sempre.

Ler Mais

Image

O MAIS PERFEITO ATENDIMENTO AO CLIENTE

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude

O setor de turismo é um dos que mais apresentam problemas de atendimento ao cliente. Atrasos de voo, extravio de bagagem, salas apinhadas de gente e barulhentas e muito mais. 

Mas não é o único. Existem empresas em outros setores que querem ganhar dinheiro fácil e não estão nem aí com a satisfação dos usuários, sem mencionar as que se aproveitam do sistema.

Eu emprego um modelo muito simples para a ótima prestação de serviço ao cliente. E é por ele que eu também oriento todas as empresas às quais ministro consultoria: 

"Ame o seu próximo como você mesmo".

Coloque-se no lugar do cliente. Trate-o como você gostaria de ser tratado. 

Enquanto muitas companhias debatem políticas complicadas de atendimento e, na maioria das vezes, impraticáveis, seguir este padrão é a melhor forma de construir uma base de clientes leal a médio e longo prazos.

Todos nós preferimos ser clientes de empresas que tenham uma política direta e que nos trate bem. Falamos delas aos nossos amigos com prazer e boa referência. 

Eu conheço empresas que oferecem serviços excelentes ao cliente, cobram bem mais caro do que seus concorrentes e “papam” a maior fatia do mercado. Nelas ninguém esta preocupado em reduzir  preço para ter competividade porque a alta qualidade dos serviços é que constroi uma base de clientes leais. 

Quer fazer certo? Trate os seus clientes como você gostaria que eles o tratassem.

Ler Mais

Image

TRABALHO E JUSTIÇA

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude
 

A área mais difícil de administrar em qualquer negócio? Funcionários.

Exigências relacionadas aos Recursos Humanos são um tanto complexas: salários, férias, despesas, conflitos, premiações e muitas outras. 

A Bíblia faz referências ao relacionamento ‘patrão empregado’ de modo objetivo e muito claro.  

"O salário de um trabalhador não ficará no seu poder até pela manhã". 

Também existe no Sagrado Livro um apelo evidente a não tirar proveito de um funcionário: 

“Não oprima o trabalhador pobre e necessitado dentro das suas portas, seja ele do seu país ou estrangeiro.  No mesmo dia pague seu salário antes que o sol se ponha, porque ele está contando com isso para seu sustento”.

Igualdade e justiça são as regras básicas de relacionamento entre patrão e empregados há mais de 3.300 anos. E aplicam-se a todos os níveis. Pagar salário condizente ao mercado,  cumprir obrigações legais, não fazer qualquer acepção com base no nível social, cultural, racial ou religioso, são orientações mínimas para se conseguir ordem dentro da empresa. 

Além de tudo, dizer "não" é uma das atitudes mais difíceis para qualquer patrão. Mas quando você constrói uma reputação correta e justa junto aos seus funcionários, eles o respeitam, e sabem que estão recebendo dignidade. Isto é o que faz de você um empresário confiável e honrado mesmo quando deve dar uma resposta negativa, desagradável ou dura.

Ler Mais

Image

NÃO COMPITA COM GENTE BAIXA

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude
 

Minha amiga Carla chegou ao consultório médico, dirigiu-se ao balcão e identificou-se. A secretária não estava num bom dia e disponsou-lhe  um tratamento grosseiro e nada cortês.

Carla tem a personalidade expressiva. Ela não se conteve e respondeu num tom que julgou estar à altura do que a moça do atendimento merecia. 

A secretária engrossou ainda mais, e o resto da história você pode imaginar não ter sido nada agradável.

Todo comportamento agudo pode se transformar em conflito tão facilmente quanto incendiar capim seco.  Esse aumento progressivo da intensidade de um conflito ou uma crise se chama “comportamento de escalada” 

Eu preciso dar-lhe  uma dica prática sobre isso. Por experiência própria, quando você for  tratado com grosseria, contenha-se. Engula seco, pense por alguns segundos antes de se pronunciar, baixe o tom de voz e esqueça os seus direitos, porque nessa hora de nada adianta buscar defesa. Respire fundo  e mantenha o seu interesse à vista. Exponha a sua necessidade pessoal,  porque é melhor contar com a pouca vontade que a outra pessoa ainda tenha para fazer sua obrigação, do que criar um clima de desvantagens que se converterá em prejuízo para você.

Não compita com gente baixa. As perdas serão todas e exclusivamente suas. E você vai se arrepender muito depois.

Ler Mais

Image

UM CONCEITO PERFEITO PARA O TRABALHO

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude
 

Eu ouço discursos em muitas empresas – inaugurações, homenagens, lançamento de produtos etc. Em todos eles, sempre há algum louvor ao trabalho em equipe.

Todo mundo tem alguma definição pessoal de equipe. Mas a que eu aprendi de um mestre com quem estudei é definitivamente a melhor de todas. 

“Equipe é um grupo de pessoas que precisam umas das outras para agir”. 

Não é perfeita? 

As equipes são as unidades-chaves dentro de qualquer organização. O futebol precisa de equipe; voos espaciais; trapezistas num circo; a lista é tão grande quantas são as atividades humanas.

Eu confio num grupo que se esforça até chegar a ser uma equipe segundo o conceito do meu mestre.

Organizações onde não existe o espírito de equipe estão perdendo muito nesse momento. Elas são ineficientes e improdutivas. E isto vai aparecer no demonstrativo de resultados. 

Uma orquestra com os melhores músicos possivelmente poderá não interpretar bem a partitura. Mas o maestro que conseguir fazer desaparecer a individualidade de cada músico e obtiver a unidade do trabalho em equipe fará, sem dúvida, um só ritmo, uma só harmonia, e consequentemente a melhor interpretação.

Juntar pessoas é fácil. Pô-las na mesma página e convencê-las a buscar, juntas, o interesse comum é a prova dos nove de um verdadeiro líder.

Ler Mais

Image

O SEGREDO DA FELICIDADE DE EINSTEIN

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude


Há um mês, num leilão em Jerusalém, capital do Estado de Israel, um comprador anônimo arrematou por US$ 1,56 milhões uma breve nota escrita à mão por Albert Einstein –  preço recorde para a venda de um documento naquele país.

A história por trás desta nota conta um pouco da perspectiva de Einstein sobre como alcançar a verdadeira felicidade. É fascinante.

Em 1922, ao publicar seu primeiro trabalho sobre a Teoria do Campo Unificado, ele acabara de saber que ganhou o Prêmio Nobel de Física. Em vez de ir à Estocolmo onde tem lugar a cerimônia usual do prêmio, Einstein sentiu-se obrigado a cumprir um compromisso já assumido de ministrar palestras no Japão. Já em Tóquio, ele hospedou-se no famoso Hotel Imperial.

Durante sua visita, um emissário foi a seu quarto para entregar-lhe um pacote. Sentindo-se envergonhado por não ter moeda japonesa para dar gorjeta, Einstein decidiu, em troca, escrever algumas palavras numa folha de papel timbrado do hotel e pediu ao jovem para aceitá-lo em vez de dinheiro, dizendo-lhe: "Guarde isto com você; talvez um dia valha alguma coisa" –  e acrescentou  que o breve texto deveria servir como um bom conselho para o resto da vida do rapaz.

As palavras naquele papel eram:  "Uma vida calma e modesta traz mais felicidade do que a busca de sucesso e riquezas, que quase sempre implica em constante descontentamento".

A pessoa que vendeu a agora famosa nota do Hotel Imperial é um neto do irmão daquele emissário, que vive atualmente na Alemanha.  O porta-voz da casa de leilões, Meni Chadad, disse ao The New York Times que a estimativa de valor do manuscrito situava-se  entre 5 mil e 8 mil dólares.  Quando a venda foi anunciada, o salão explodiu em aplausos incontidos.

Não posso garantir que Einstein estivesse certo em seu ponto de vista. Mas que os muitos bens trazem consigo preocupações demais, isto qualquer pessoa que os tenha poderá testemunhar. E onde entram as preocupações, sai a felicidade.

Seria interessante ponderar a esse respeito e optar por uma alternativa diferente de viver a vida como loucos  em busca apenas de ter coisas.

Ler Mais

Image

NUNCA TENHA 100% DE CERTEZA

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude
 

Pirro de Élida foi um filósofo que viveu há 2.300 anos.  Ele dizia que ninguém pode ter certeza alguma sobre a verdade. Eu não concordo cem porcento com ele. Mas em negócios, estou fechado com Pirro; e não abro de jeito nenhum. Primeiro, porque as aparências enganam. Segundo, porque propagandas, projetos e propostas também. É precisamente como o meu avô dizia: “O papel aceita tudo!” 

Conheço um sujeito que gasta uma fábula em dinheiro comprando itens inúteis ou difíceis de vender em sua loja. Por que ele compra? O representante o procura, faz que ele sinta-se importante, passa  um belo discurso e o convence a ficar rico com a oportunidade.  Ele acredita. E depois que os produtos encalham, culpa os funcionários por não saberem vender, mesmo que todos saibam tratar-se de um imenso engano.

O que se aprende daqui? 

Fique longe de crenças fortes e pontos de vista inflexíveis. Só lhe darão prejuízos. Mesmo porque, ao olhar de perto, muitas das nossas certezas e convicções são irracionais e tolas. Só as mantemos porque aliviam alguma dor psicológica ou eleva o ego.

Você confia totalmente nos seus sentidos? Eles o enganam muitas vezes. Você acha ter ouvido uma voz quando o som não passou de vento soprando entre os galhos de uma árvore.

Questione sobre tudo. E questione-se em tudo. É um direito seu. Aceitar coisas sem questionar é tão firme quanto um castelo de cartas ou um mastro fincado no leito de um rio. 

Pior do que alguém querer lhe fazer de tolo é você enganar-se a si próprio e não deixar nenhuma dúvida de que você o é. 

Ler Mais