Image

POR QUE AS EMPRESAS QUASE NUNCA RESOLVEM SEUS PROBLEMAS?

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

A minha experiência em consultoria mostra que muitas empresas querem soluções rápidas para os problemas que elas acham que conhecem. É natural, porque sempre há muito dinheiro em jogo, pressão da concorrência e outras situações nada boas.

Contudo, raramente elas dedicam o tempo suficiente para refletir sobre a origem desses problemas.  Daí eu me refirir a “problemas que elas acham que conhecem”.

E para agravar, nessa hora chegam consultorias ou escolas de negócios ardentes do desejo de vender suas soluções em nada diferentes dos elixires que curavam quaisquer doenças há cem ou duzentos anos. O fato triste é que grande parte dessa gente iludida embarca numa trama que fatalmente termina num verdadeiro drama.

O necessário a se considerar é que  a maioria dos  consultores não percebe que suas propostas mudam pouco ou quase nada a dinâmica que gerou os problemas para os quais eles foram contratados. O tempo passa, tudo volta a ser como era antes, e as pessoas que esperavam mudanças frustram-se mediante a constatação de que a consultoria de nada valeu.

Definitivamente, a maior lição a se aprender sobre a solução de problemas é que eles só podem ser resolvidos, de fato, quando suas causas são atacadas e resolvidas, e não seus sintomas ou “o que as pessoas acham e sentem”.

Ler Mais

Image

COMO FAZER MUDANÇAS NA VIDA?

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Um jovem se aproximou de mim e perguntou: “O que eu devo fazer para mudar a minha vida? Não consigo ir bem nos meus estudos, e no trabalho sou muito desorganizado”.

Por um instante eu senti pena dele. Depois, lembrei-me de que já senti o mesmo desgosto comigo mesmo. Fui buscar na minha experiência de vida a resposta que lhe dei:

“Sempre que você decide qualquer coisa, isso começa a se realizar pouco a pouco até tornar-se parte do seu ser. O que você é, hoje, resultou de tudo o que você decidiu e do modo como interpretou todos os fatos à sua volta.

Não é teoria, mas experiência da minha própria vida. Posso lhe dar um exemplo. Se você vir uma pessoa fumando e achá-la bonita e atraente, este pensamento poderá empurrar você a querer provar um cigarro um dia e até tornar-se víciado.

Do mesmo modo: se você ouvir um homem inteligente falando e admirá-lo, “ser inteligente” poderá passar a ser um atributo a que você busque alcançar para si.

A ciência utiliza este recurso. Médicos dão um comprimido de farinha ou açúcar para os doentes e lhes dizem que é importante para seu tratamento. Um grande percentual deles apresenta boa recuperação porque acreditam.

Então por que não usar isso a seu favor?  Comece a pensar diferente de si mesmo. Pense que é inteligente e também organizado....  Pense que você é feliz e alegre. Isso aos poucos começará a acontecer na sua vida até tornar-se parte de você. Então será realidade.

Preste atenção. O que mais perturba e alarma você e eu não são os fatos em si, mas as opiniões, as fantasias e as imagens que nós criamos ao dar a nossa interpretação a esses fatos.  Então, quase nada no mundo tem o poder de nos fazer felizes ou infelizes, mas o modo como olhamos, sim. Tudo, tudo na vida é consequência disso.

Ler Mais

Image

MINDFULNESS: NOVA MODA CORPORATIVA

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Estamos novamente convivendo com mais uma moda corporativa.  E ela se chama:  mindfulness. Seus ferrenhos pregadores dizem ser a via rápida para uma liderança melhor.

Mindfulness é um método para mudar o foco da atenção “para dentro” do ser humano a fim de observar pensamentos, sentimentos e ações sem julgamento ou interpretação. A tradução da palavra inglesa seria: “atenção total”. É uma forma de “meditação”.

Mas será que isso traz tantos benefícios quanto os fanáticos da novidade querem nos fazer acreditar?

Para começar, é preciso entender que a tal mindfulness não é milagre. É óbvio que mais foco no trabalho aumenta a produtividade, melhora resultados em projetos e facilita as condições de gerenciar crises com mais confiança. Ou seja, qualquer pessoa que faça o que quer que seja com a consciência máxima de seu propósito terá grandes benefícios como resultado, inevitavelmente. Sim, especialmente nos dias de hoje quando as pessoas, em geral, trabalham sem concentração. Portanto,  atitudes muito simples e práticas farão por qualquer indivíduo o que todos esses livros e artigos em revistas querem comunicar como uma nova religião.

Quer saber?  Novamente fuja da moda. Caminhe contra a manada.  Busque aprender o que você ainda não sabe, praticar, aperfeiçoar-se naquilo que você faz implementando valores elevados e seriedade.

Alcance metas e cumpra os seus compromissos. Isto sempre funcionou e jamais deixará de ser a base da eficácia de qualquer profissional.

Ler Mais

Image

NADA DE TEIMOSIA

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Perseverante, por definição, é a pessoa que procura manter-se constante e firme sem mudar ou variar a intenção. Teimoso é o indivíduo que insiste a ponto de tornar-se birrento.

São diferentes. E a linha que separa um de outro é muito fina.

A pergunta útil é: “Quando deixamos de ser perseverantes e passamos a ser teimosos?”

Vai depender do resultado. O senso comum associa a perseverança a um propósito positivo e a teimosia ao negativo. Mas também pode-se dizer que repetir erros ou agir insistentemente com estupidez é teimosia.  Buscar benefícios mediante um planejamento racional é perseverar.

Uma história ilustra esta sabedoria.

Dois homens sentados em um morro, olhavam o pôr do sol no horizonte quando veem um animal a certa distância. Sem saberem exatamente que bicho era, um deles diz:

- “Veja só que urubu imponente!”

O outro, contrapondo-se, diz:

- "Isto não é um urubu. É um grande coelho".

Após longa discussão em que cada um defendia seu ponto de vista, os dois tiveram uma ideia para acabar com a discórdia: dar um tiro para o alto. Se o animal voasse, seria um urubu, se corresse, seria um coelho.

O primeiro toma iniciativa, dá o tiro e o bicho saiu voando. Sentindo-se vitorioso, volta-se para o amigo e pergunta:

- “Viu como eu tinha razão?”

E o outro, com olhar de surpresa, responde:

- “Que coisa incrível. É a primeira vez que vejo um coelho voar!”

Ler Mais

Image

QUAIS OS ATRIBUTOS DE UMA APRESENTAÇÃO PROFISSIONAL?

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Uma apresentação da sua empresa, produtos ou serviços a um cliente potencial precisa ter atributos que a diferenciem do óbvio e comuniquem objetivamente o conteúdo programado.

Não basta conter coisas certas. Além disso, é claro, deve-se recheá-la com situações que garantam a “ingestão” e a “digestão” do que será apresentado ao cliente.

Eu enumero a seguir sete pontos que cumprirão este papel.

  1. Curiosidade: Se a sua apresentação título não for capaz de despertar curiosidade, as pessoas não vão processá-la mentalmente. Crie curiosidade com “o que” você apresentar, mas também como “como” fala a respeito.
     
  2. Benefício: O cliente potencial deve perceber que existe uma vantagem clara em assistir à sua apresentação. Se isso não acontecer, ele estará presente apenas fisicamente. Se possível, antecipe na abertura o propósito da sua apresentação em função do que “ele irá ganhar” decidindo pelo  uso das suas orientações.
     
  3. Emoção: Sem dúvida você criou a sua apresentação querendo passar lógica, mas sobretudo alguma emoção, certo? Então por que não transparecer isso nos slides.  Use palavras que mostrem o que o seu leitor deve sentir em relação ao seu conteúdo. Reiro-me a emoções como surpresa, admiração e medo (de fazer algo errado). Isto é  são incrivelmente poderoso.
     
  4. Tangibilidade: Dê pontos de referência que o seu cliente potencial conhece. Tangibilizar significa tornar algo próximo de alguém, fazer que esta pessoa consiga visualizar aquilo que você está falando. Um exemplo disso é a frase: “Crie uma apresentação para o Homer Simpson”. Sabemos que o Homer Simpson não é o personagem mais esperto e que muitas vezes ele não entende sequer 1% das coisas. Portanto,  a sua apresentação carece de usar referências claras de que é simples e inteligível.
     
  5. Aparência:  A sua apresentação também precisa ser esteticamente boa. Muitas vezes isso significa conseguir a finalização de um profissional.
     
  6. Sonoridade: Se possível, grave uma ou várias apresentações suas para ouvi-la(s) depois e sentir seu efeito sonoro. Ela soa bem? Existem palavras muito técnicas não explicadas?
     
  7. Expectativa: Assim como a curiosidade, a expectativa é crucial para uma apresentação profissional. Entretanto, quando falamos em expectativa estamos nos referindo à imagem mental que o leitor fez do seu conteúdo e o que ele imagina que irá acontecer depois de ouvi-lo. Por isso, seja bastante transparente, não prometa algo que você não vai cumprir depois que a pessoa o assistir.

Ler Mais

Image

COMO EVITAR INTERRUPÇÕES DURANTE UMA REUNIÃO

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Depois de uma longa espera para agendar uma reunião com o gerente tomador de decisões da sua área numa empresa, finalmente você teve a chance de apresentar a  sua proposta cara a cara.

Você se preparou muito bem. Assim que começa a sua apresentação, o telefone toca e ele se afasta completamente da conversa para atender.

Quem nunca passou por isso?

É desconcertante, concordo, especialmente quando a coisa se repete várias vezes ao  longo do encontro e perturba ou tira  o foco.

Como agir para resolver isso?

Bem. Este gerente é aparentemente um homem muito ocupado e você deve considerar que além de você há outras pessoas ansiosas para falar com ele durante o expediente.

Se realmente as chamadas atrapalham, você deve fazer um pedido educado no início do encontro a que ele instrua sua secretária a reter todas as chamadas por um curto espaço de tempo ou que desligue o aparelho. Repito: educadamente.

Isto não só eliminará as potenciais interrupções como também vai deixá-lo  impressionado com a seriedade da reunião com você.

Em acréscimo, vai mais umda dica comportamental importante. A nossa experiência mostra que uma pessoa que se recusa a atender um pedido simples e gentil como este não está particularmente interessada no que você tem a dizer.  Neste caso, por que desperdiçar o seu tempo? Agradeça e siga o seu caminho. 

Ler Mais

Image

NEGÓCIOS, SUCESSO E ESTACIONAMENTO PARA CARROS

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Um enorme volume de carros foi vendido nos últimos anos no Brasil, o que tornou insuportável o trânsito nas cidades médias e grandes pela falta de infraestrutura e pela incompetência da administração pública.

Estacionamento virou problema para todos. Daí vieram invençoões aparentemente boas – se não absurdas –  como a cobrança pela ocupação de espaços públicos nas ruas  a fim de forçar a rotatividade. Isto se converteu rapidamente em fonte de receita para os municípios – pela cobrança de multas – e para ‘supostas’ entidades ditas filantrópicas, das quais pouco ou nada se sabe da destinação que dão aos recursos que arrecadam.

Neste mundo abundante de veículos, as empresas de comércio que não oferecem estacionamento a seus clientes estão em apuros – por mais que se enganem fazendo investimentos brandos em outros atrativos que não sensibilizam nem curiosos.

Nesse contexto, eu admiro as pessoas de negócios que leem corretamente os sinais emitidos pelo comportamento dos consumidores e ajustam suas empresas às necessidades mais atuais.

Uma rede de supermercados, por exemplo, observou  que seu movimento cai em dias de chuva. Não pensou muito. Investiu na construção de áreas cobertas de estacionamento e reduziu a lacuna nas vendas que antes era causada pelas condições do clima. Atitudes como esta mostram que é  prática e agilidade que produzem resultado, e não só boas leituras, conhecimento e intenção de fazer certo as coisas.

A criatividade humana não é útil só para a arte. Todos já devem ter desconfiado disso. No entanto, é interessante saber que ela está reservada para  aqueles indivíduos especiais que interpretam os problemas da vida e do trabalho como as oportunidades ideias para manifestá-la do melhor modo.

Ler Mais

Image

ABSURDOS DE TODOS OS TEMPOS

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

"Voar com máquinas mais pesadas do que o ar é inviável e insignificante, se não impossível". Simon Newcomb disse isso em 1902. Ele era astrônomo convencido a visionário.

"Mulher responsável e sensível não deseja votar". Esta frase foi dita por Grover Cleveland, o 22º presidente dos Estados Unidos, em 1905.

A Federação Americana dos Transportes publicou uma nota, em 1913, em que se lia: "É um sonho patético imaginar que automóveis irão tomar o lugar das ferrovias em viagens de longa distância".

Harry Warner foi um dos fundadores da Warner Brothers Pictures. Sabe o que ele considerou sobre colocar voz nos filmes mudos em 1927? Leia você mesmo: "Quem, diabos, vai querer ouvir um ator falar?"

“A energia produzida pela desintegração de um átomo é algo muito insignificante. Quem espera obter uma fonte de energia da fissão desses átomos está dizendo bobagem.” Ernest Rutherford, descobridor do núcleo do átomo e Prêmio Nobel de Química.

A frase campeã deste ranking foi dita por Thomas Watson, o grande presidente da IBM mundial:  "Creio que no mundo exista mercado para apenas uns cinco computadores."

Lendo isso, talvez a gente pense que essas pessoas eram estúpidas.  Não, em absoluto. Elas eram grandes especialistas em suas áreas. A explicação está no quanto seus modelos mentais eram sólidos. Assim, o mesmo pode ocorrer com você e comigo sempre que acharmos estar certos ou ter razão a respeito do que sabemos, já que até a igreja católica matou pessoas inocentes pelo crime de simplesmente questionar seus dogmas e crenças - o caso de Giordano Bruno é um dos exemplos mais emblemáticos.

Sócrates, o filósofo, nos ensinou a sair em busca de situações ou contextos em que as nossas crenças não sejam verdadeiras, pois, estar enganado é uma possibilidade sempre presente na maior parte das convicções que mantemos. Daí o benefício da pesquisa, do conhecimento e, mais que tudo, de ouvir com calma o que os outros dizem e pensam, sem pressa de julgar ou condenar.

À procura da verdade, questionar é superior a ter respostas e fiar-se em crenças que excluem de cara o novo e o diferente.

Ler Mais

Image

NEGÓCIOS NA TERRA, NÃO NO CÉU

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

“Quais produtos ou serviços vou oferecer hoje?”

“Para quem?”

Vendedores profissionais não param de pensar assim. E sabem que não será possível agradar a todos. Deixar todo mundo contente é esquizofrenia. 

E você? Já sabe disso?

Há dois tipos de vendedores que se deve evitar:

O primeiro é aquele que quer fazer a venda pela venda e não avalia itens de qualidade, como: o tipo de serviço a ser prestado, a margem de lucro a ser garantida na transação, os riscos na concessão de crédito e prazos. A pergunta é: “Por que este vendedor age assim?” Resposta: ele só quer ganhar comissão. Não lhe fale sobre responsabilidade,  cuidados e satisfação às necessidades do cliente, pois em sua mente isto é problema da empresa que ele representa, e não seu.

Evite também o vendedor que confunde atendimento com "vale tudo para fazer o cliente comprar". Não estou falando de persistência.  Se for preciso, ele fará o cliente comprar até o que não precisa. E o resultado será: o cliente nunca mais volta oara comprar. Recompra – que é o maior objetivo de qualquer empresa – jamais acontecerá.

Superar a concorrência com o melhor atendimento possível é um mérito fabuloso.  O cliente fica satisfeito de verdadeiro.  Mas a partir do instante em que você quiser ‘agradá-lo’ de todas as formas, o limite será o céu! E me parece que só vai para o céu quem já morreu.

Entendeu o recado? 

Ler Mais

Image

COMO CURAR DEFINITIVAMENTE O ESTRESSE DO TRABALHO

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Pessoas que trabalham sob pressão buscam tirar para si um tempo para relaxar e distanciar-se de tudo, já que acreditam ser este o procedimento padrão para aliviar os efeitos da tensão.

Uma pesquisa publicada no Wall Street Journal menciona clara e objetivamente que um ciclo de forte tensão seguido por uma relaxação absoluta não faz mais que prejudicar a saúde física e mental de quem sofre estresse crônico.

Relaxar, em si, não cura a tensão. A única receita que ajuda a resolver realmente o estresse do trabalho é tornar-se eficaz frente às situações que podem produzir tensão, e executá-las com total domínio. Em português simples e fácil: “treinar”, “superar as deficiências”, “desenvolver expertise”.

Além de tudo, melhorar o desempenho se traduz em qualidade de vida.

Esta é mais uma das grandes confusões no  pensamento das pessoas causada pela distância dos conceitos importantes. Isso ocorre em muitas áreas da vida.

Pensemos, por exemplo, na liberdade. O que é a liberdade? O senso comum diz: “é estar livre de preocupações, isento de dar atenção e das cargas normais do dia a dia”.  No entanto, liberdade, de fato, significa ter a capacidade de usar o livre-arbítrio para se desenvolver e ser melhor continuamente.

A confusão de conceitos sobre a liberdade – é só um exemplo – faz que exista uma multidão de pessoas escravizadas pelo interesse único de satisfazer a opinião da sociedade,  enquanto outras sabem viver sua liberdade de modo pleno, mesmo trabalhando em ritmo alucinante.

Voltando ao tema “estresse”, trabalhar não faz mal a ninguém.  Não ser eficiente, sim, faz muito mal.

O poder fantástico da vida em conformidade ao propósito de estarmos aqui e agora não se encontra em “o que fazemos”, mas em “como fazemos” e, depois, em produzir valor pelo bom desempenho. 

Ler Mais

Image

A BARBIE E A MULHER IDEAL

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Um homem tem um ótimo trabalho, é um bom pai, tem saúde e atinge seus objetivos.  Mas suas pretensões são o dobro do que ele consegue. Os estudiosos dirão que sua autoestima é de 50%. Para eles, autoestima é o sucesso real dividido pela pretensão.

AUTOESTIMA = [SUCESSO REAL] / [PRETENSÃO]

Este homem não enxerga o sucesso que já possui, mas somente o que ainda pretende ter – que no caso é o dobro.   Se sua pretensão fosse próxima ao sucesso real, sua autoestima estaria equilibrada.

Na verdade, ele é o efeito do  bombardeio constante que todos nós sofremos em todas as direções a que olhamos. Tudo visa elevar as nossas pretensões individuais às estrelas. 

A boneca Barbie existe há quase sessenta anos. Bilhões de exemplares foram vendidos.  As medidas com que esta boneca foi desenhada e construída não são humanas.  Se você projetar suas dimensões para a escala de uma mulher com 1,70 m de altura, sua cintura, busto e todos demais atributos não serão compatíveis a ser humano nenhum.

Olhe para as oito ou dez “Top Models” desfilando para as grandes grifes de moda em todo o mundo. Se os quatro bilhões de mulheres deste planeta pretenderem mirar-se nelas como protótipo do corpo de seus sonhos, isto talvez  garanta a venda de mais botox, mais próteses, dietas, suplementos e uma infinidade de outros produtos e serviços que só se traduzem em efeitos especiais.  Mas também e infelizmente aumentará o consumo de drogas, de bebida alcoólica e a tendência geral à distorção e a declarações do tipo: “Você é incompetente”,  “Eu sou horrível” ou “Você não é a pessoa com que sonhei!”.

Gostar do que se tem e calibrar as pretensões às realizações pode ser mais útil e prazeroso do que todos os falsos meios que o consumismo propõe  como meios para se chegar à felicidade.

Ler Mais

Image

O QUE VOCÊ SABE DA SUA BELEZA?

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Você acha que toda mulher é vaidosa?

Uma pesquisa constatou que apenas 4% delas, em todo o mundo, se consideram belas.

Há algum tempo, a Dove –  marca de produtos de higiene pessoal pertencente à companhia Unilever – lançou um slogan:

“Você é muito mais bonita do que pensa”.

Fez enorme sucesso nas redes sociais.

Eles contrataram um especialista em retratos falados do FBI e convidaram algumas mulheres para descreverem o próprio rosto a este profissional desde uma câmara fechada para que ele não as visse.

Após isto, o especialista fazia o segundo retrato da mesma mulher, só que desta seguindo as descrições de um estranho que tivesse sido apresentado e conversado com ela pelo tempo suficiente para gravar seus traços.

O resultado foi impressionante.

O desenho feito pelas descrições do estranho mostrava um rosto muito mais bonito e real do que a autodescrição das mulheres.

Em geral, as pessoas sofrem com a baixa autoestima pela falta de aceitação pessoal. Muitas devido ao corpo e seus atributos físicos. Outras preferem odiar sua estrutura natural – que é única –  e tentar adequar-se a padrões estéticos ditados pela moda.  Contudo, a autoconfiança e a satisfação pessoal produzem mais beleza e autorrealização do que a ansiedade ou o desejo de agradar aos outros.

Ler Mais

Image

"NÃO HÁ VAGAS"

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Um homem passou todo o dia na estrada dirigindo seu carro. Já era noite e ele havia feito tudo o que podia para não dormir ao volante, quando vê um neon brilhando a certa distância. Ele olha melhor. Trata-se de um hotel. 
- “Graças a Deus. Durmo aqui uma noite e prossigo amanhã!”, ele pensou. 
Chega mais perto e lê no letreiro a frase: “Não há vagas”. 
Mesmo assim, vai à recepção e diz que precisa de um quarto. 
A moça o trata com cortesia e diz: 
- “Não temos vagas, senhor.”
E ele: 
- “Sim, eu li o letreiro. Mas se o presidente da república estiver no carro comigo a senhora não vai nos hospedar?”
A moça responde:
- O presidente? Uau! Isso é um grande problema para nós num dia como hoje. Mas temos de dar um jeito. Penso em acordar um hóspede, juntá-lo num quarto com outro e fazer qualquer coisa para acomodar o presidente e o senhor.
Aí ele responde:
- Tenho boas notícias para a senhora. Hoje é o seu dia de sorte. O presidente não está comigo. Então, por favor, arrume um quarto para mim porque eu preciso descansar.
Pessoas que têm boa e equilibrada visão de si próprias não são orgulhosas e nem arrogantes. Mas elas não desistem de suas lutas por falta de cooperação. Elas persistem e conquistam o que é possível, pois acreditam em si e batalham por seus ideais.

Ler Mais

Image

A LEI DO SILÊNCIO QUASE NUNCA RESOLVE

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

O gerente de uma empresa me questionou, dia desses, sobre um colega de seu lado que o incomoda por ter um jeito expansivo de se relacionar com as pessoas que chegam a sua mesa. Ele perguntou se em vez de declarar seu incômodo não seria melhor parar de conversar com o tal colega até que ele “se tocasse” e mudasse seu comportamento.
Definitivamente não. 
Embora o desejo de evitar brigas seja nobre, o "tratamento silencioso" nunca foi e jamais será uma forma louvável ou eficaz de lidar com alguém que nos incomoda.
Quando uma pessoa faz algo contra outra, a vítima não deve se ressentir e usar meios que podem aumentar o ódio. Ficar em silêncio só criará ressentimentos e, sim, poderá virar ódio. Caminho improdutivo. Pelo contrário, ele deve chamar o fulano e abrir um diálogo, dizendo o que o incomoda. Isso é ter clareza. 
É claro que o tom deve ser respeitoso e calmo a fim de não incendiar a situação. O propósito é dar ao colega a oportunidade de se explicar. Ele pode estar completamente inconsciente de que  suas atitudes perturbam.  E se por acaso ele estiver agindo por desconsideração consciente, a sua repreensão poderá fazê-lo pedir desculpas por seu comportamento.
Isto vale tanto para o trabalho quanto para a relação entre vizinhos,  cônjuges, pais e filhos, sócios etc. Muitas relações tensas poderão ser evitadas desde que a parte lesada tenha coragem para enfrentar pelo bem em vez de deixar o silêncio provocar raiva e mais desacertos.

Ler Mais

Image

DIREITO À PRIVACIDADE

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

O leitor Renato Oppenheim  enviou-me um email em que dizia: “Eu tenho uma agenda muito ocupada durante o dia e espero ter a noite tranquila em casa, quando posso ler um pouco e usufruir da minha família. Mas sempre chegam chamadas telefônicas comerciais ou sociais que não tenho interesse em responder. É certo pedir a um membro da família que atenda dizendo que não estou em casa?”
E aqui vai a minha resposta.
Caro Renato. A título de curiosidade apenas, certa vez ouvi a palestra de um mestre na Lei de Moisés sobre um mandamento Bíblico que diz: "Distancie-se da mentira".  Este comando, dizia ele, alerta contra faltar ao cumprimento do dever por interesse ou má-fé de qualquer modo, independentemente de quão justificável seja.
Portanto, o melhor é não mentir. E se você instruir o seu filho a dizer uma mentira por você,  estará cometendo o segundo erro: treinando um mentiroso.  Amanhã ele poderá ser um especialista nisso.
Pois bem. Vamos então ao que você pode fazer.
Uma atitude correta é desligar o celular durante o seu descanso. Caso não possa, solicite a alguém que o atenda e informe ao chamador que você não está disponível. Isto é verdade, não? Peça que a pessoa ligue de volta numa determinada hora do dia seguinte.
Cuidado com os maus hábitos cuja prática frequente os faz parecerem normais. São maus e, por isso, propagam o mal. Melhor e certo é enfrentar a realidade em favor de agir pelo bem, fortalecê-lo e multiplicá-lo. Esta é a atitude que resolve o seu problema e faz um mundo melhor.

Ler Mais

Image

PROCURA-SE MARIDO RICO

Deu no Financial Times. Uma moça escreveu um email para o jornal pedindo dicas sobre “como arrumar um marido rico”. Contudo, mais inacreditável que o “pedido” da moça, foi a disposição de um rapaz que, muito inspirado, respondeu à mensagem, de forma muito bem fundamentada. Sensacional!

SEGUE O E-MAIL DA MOÇA:
“Sou uma garota linda (maravilhosamente linda) de 25 anos. Sou bem articulada e tenho classe. Estou querendo me casar com alguém que ganhe no mínimo meio milhão de dólares por ano. Tem algum homem que ganhe 500 mil ou mais neste jornal, ou alguma mulher casada com alguém que ganhe isso e que possa me dar algumas dicas? Já namorei homens que ganham por volta de 200 a 250 mil, mas não consigo passar disso. E 250 mil por ano não vão me fazer morar em Central Park West. Conheço uma mulher (da minha aula de ioga) que casou com um banqueiro e vive em Tribeca! E ela não é tão bonita quanto eu, nem é inteligente. Então, o que ela fez que eu não fiz? Qual a estratégia correta? Como eu chego ao nível dela?" 
Assinado: Raphaella S

RESPOSTA DO EDITOR DO JORNAL:
“Li a sua consulta com grande interesse, pensei cuidadosamente no seu caso e fiz uma análise da situação.
Primeiramente, eu ganho mais de 500 mil por ano. Portanto, não estou tomando o seu tempo a toa… Isto posto, considero os fatos da seguinte forma: Visto da perspectiva de um homem como eu (que tenho os requisitos que você procura), o que você oferece é simplesmente um péssimo negócio.
Eis o porquê: deixando as firulas de lado, o que você sugere é uma negociação simples, proposta clara, sem entrelinhas : Você entra com sua beleza física e eu entro com o dinheiro. Mas tem um problema. Com toda certeza, com o tempo a sua beleza vai diminuir e um dia acabar, ao contrário do meu dinheiro que, com o tempo, continuará aumentando.
Assim, em termos econômicos, você é um ativo sofrendo depreciação e eu sou um ativo rendendo dividendos. E você não somente sofre depreciação, mas sofre uma depreciação progressiva, ou seja, sempre aumenta! Explicando, você tem 25 anos hoje e deve continuar linda pelos próximos 5 ou 10 anos, mas sempre um pouco menos a cada ano. E no futuro, quando você se comparar com uma foto de hoje, verá que virou um caco. Isto é, hoje você está em ‘alta’, na época ideal de ser vendida, mas não de ser comprada.
Usando o linguajar de Wall Street , quem a tiver hoje deve mantê-la como ‘trading position’ (posição para comercializar) e não como ‘buy and hold’ (compre e retenha), que é para o quê você se oferece… Portanto, ainda em termos comerciais, casar (que é um ‘buy and hold’) com você não é um bom negócio a médio/longo prazo! Mas alugá-la, sim! Assim, em termos sociais, um negócio razoável a se cogitar é namorar.
Cogitar… mas, já cogitando, e para certificar-me do quão articulada, com classe e maravilhosamente linda’ seja você, eu, na condição de provável futuro locatário dessa ‘máquina’, quero tão somente o que é de praxe: fazer um ‘test drive’ antes de fechar o negócio… podemos marcar?”
Assinado: Philip Stephens, Associate Editor of The Financial Times

Ler Mais

Image

RESPEITO E FONE CELULAR

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

A falta de discrição ligada ao uso abusivo do fone celular é crescente na sociedade. Uma história verídica ilustra isso.
O funeral terminou e os amigos e parentes que participaram da cerimônia estavam prestes a partir. Então, de dentro do túmulo recém-fechado, ouviu-se o som de um telefone tocando. Depois de um breve momento de choque, ao pensar que o Dia da Ressurreição havia chegado, um dos membros da família mete a mão no bolso e percebe que havia deixado seu aparelho cair no túmulo.
Situações como esta levam cada vez mais templos religiosos, locais de reuniões e encontros públicos a alertar os que adentram suas instalações a desligarem seus celulares.
Mesmo em lugares públicos, sem restrição ao uso de fones, como ônibus, trens e outros, as pessoas precisam de alguma privacidade para suas conversas. Falar ao telefone em voz alta perturba quem nada tem a ver. 
A questão central é: o que está acontecendo com o respeito? 
Será preciso que todos saibam o que cada um faz da vida? 
Eu penso que não. Mas há um mundo de gente que não está nem aí com isso. E para eles, o celular é apenas mais uma maneira de se mostrarem aos demais. 

Ler Mais

Image

TER INICIATIVA PRÁTICA

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Um homem foi chamado à praia para pintar um barco. Enquanto pintava, percebeu que a tinta aplicada vazava por um buraco no casco. Aproveitou e  decidiu consertá-lo. Quando terminou a pintura, recebeu seu pagamento e se foi.
No dia seguinte, o dono do barco  o procurou e o presenteou  com um cheque de grande valor. O pintor ficou surpreso:
- “O senhor já me pagou pela pintura do barco" - disse ele ao senhor.
- “Isto não é pela pintura, mas por você ter consertado o vazamento”, – indagou o dono do barco
E o pintor:
- “Foi um serviço tão pequeno que eu não podia cobrar. O senhor não está me pagando uma quantia tão alta por algo tão insignificante!”
E então, o proprietário explicou:
- “Você não entendeu. Quando pedi a você que pintasse o barco, esqueci de mencionar o vazamento. Assim que o barco secou, meus filhos o pegaram e saíram para uma pescaria enquanto eu não estava em casa. Quando voltei,  notei que haviam saído com o barco. Fiquei desesperado lembrando que o barco tinha um furo. Imagine meu alívio e alegria quando os vi retornando sãos e salvos. Fui examinar e constatei que você havia feito o conserto! Percebe agora o que fez? Salvou a vida de meus filhos! Não tenho dinheiro bastante para pagá-lo pela sua "pequena" boa ação.”
Essa história é um incentivo imenso para mim. 
Você tem iniciativa? Pois saiba que tomar uma iniciativa positiva frente a uma necessidade tem o poder de fazer muito mais do que imaginamos. Então vamos agir!

Ler Mais

Image

FAÇA DE CONTA QUE NÃO OUVIU ANTES

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Todo mundo quer ter o prazer de ser o primeiro a dar uma notícia ou contar uma história interessante aos amigos.  E se você já tiver conhecimento anterior, o que faz? 

Desde que não seja uma fofoca ou calúnia – coisas que você deveria se proibir de dar ouvidos –, sacrifique alguns minutos a fim de fazer esta pessoa se sentir bem. Isto é muito importante para o relacionamento interpessoal. 

Comediantes profissionais do passado costumavam apresentar suas piadas seguindo a linha "pode me interromper se você já conhece esta". Mas é raro que um amigo seu lhe dê esta saída. Então, é cabível que você reflita sobre uma sabedoria que diz: “um sorriso é mais apreciado  do que água fresca num dia de verão”. Este princípio nos instrui sobre o valor de fazer os outros se sentirem bem, coisa que você irá conseguir fazendo o seu amigo acreditar que você nunca ouviu a notícia ou a história antes. A sua carreira profissional e os seus negócios dependem de você proporcionar relacionamento de bom nível às pessoas. 

E lembre-se de não fazer aos outros o que você não quer que seja feito com você. Pense, portanto, em como você se sentiria se alguém o interrompesse dizendo: "Pode parar porque estou careca de ter saber disso".

Ler Mais

Image

É CERTO RESPONDER A CANDIDATOS DESCLASSIFICADOS A VAGAS DE EMPREGO?

Abraham Shapiro para o Portal Profissão Atitude

Você abre o seu email e vê que uma pessoa lhe mandou um currículo espontaneamente. Caso você não tenha uma vaga para ela na sua empresa, o que você fará? 
Se esta pessoa lhe enviou seu currículo, significa que ele ou ela investiu algum esforço e muita esperança. A falta de uma resposta a deixará com a impressão desencorajadora de que você não levou em conta suas qualificações.
Aceite um conselho.  Faça o possível  para responder. Diga  que lamenta o fato de que, no momento, não há uma vaga aberta. 
Conheço uma gestora de RH que, quando não tem vaga, porém vê-se impressionada com as qualificações de um candidato, ela sugere outra empresa ou segmento de negócio em que o candidato possa buscar colocação.
Não tenho receio algum de afirmar que o Rh da sua empresa devia ter no processo de Recrutamento & Seleção o objetivo de dar resposta aos candidatos a vagas para as quais não foram selecionados.  É importante porque 1º) comunica o valor da sua empresa e 2º) mostra às pessoas que vocês lhes  dão consideração. Aliás, esta é só mais uma daquelas situações em que “Não se faz aos outros o que seria odioso para você”, até porque nenhum de nós quer ser ignorado quando damos um passo na vida

Ler Mais