Image

O QUE FAZ A REALIZAÇÃO PROFISSIONAL

Abraham Shapiro

Do que depende a realização profissional? 

Se fizermos uma pesquisa com grande número de pessoas, descobriremos que não depende do que elas fazem, mas de “como” fazem. 

É grande ilusão pensar: “Sou um pedreiro fracassado; penso que seria um sucesso como alfaiate”. O desafio de qualquer área profissional está no valor que se vê em desempenhá-la. 

Posso provar. Imagine-se, por exemplo, fazendo um trabalho que consista em carregar uma lata d’água do chão para sobre uma mesa e da mesa para o chão. Suponha que você ganhe R$ 5 mil reais mensais por fazê-lo ao longo de oito horas por dia. Quanto tempo você suportaria fazer isso? Penso que bem pouco. Por quê? Falta uma razão, um sentido para esta tarefa. Dinheiro algum compensaria.

Por outro lado, há poucos dias conheci um mecânico que mostrou que o defeito do meu carro era apenas a falta de um parafuso, e nada cobrou por isso. Eu estava muito inseguro e temeroso de ser enganado, como tantas histórias que ouço por aí. Mas diante do que vivi, ele me fez confiar.  Após esta  atitude passei a indicá-lo para dezenas de amigos meus. O mais sensacional é ver que ele faz o que faz com prazer. Creio ser por isso que ele é um grande mecânico e ganha muito dinheiro em sua oficina.

Ao mesmo tempo não é curioso que nunca alguém me recomendou um médico por ele ter aprendido a ganhar muito dinheiro em sua profissão. O porquê relaciona-se com o fato de que realização é, e sempre será, o resultado de fazer bem o que se faz.

Infelicidade profissional não se resolve com mudança da área de atuação, estou certo disso, mas sim com uma visão nova da pessoa sobre o que ela faz. 

O que mais vale nessa vida é ser intenso, e não extenso. A perfeição não está na quantidade, porém, na qualidade. Tudo que é excelente e valioso é pouco e raro. Quantidade sozinha não passa de mediocridade.

Ler Mais

Image

A BOA ESCRITA NOS NEGÓCIOS

Abraham Shapiro

Nos Estados Unidos, um terço dos executivos escrevem mal. Li isto na Revista de Negócios de Harvard em sua edição americana. Desconheço as estatísticas brasileiras. Mas a julgar pelos emails que leio, é provável que estejamos piores.

Leia bem o que declaro a seguir. 

Preocupe-se demais com a sua expressão escrita. 

Muitos de nós nos atrapalhamos ao buscar as palavras certas em um texto de negócios. 

Quantas vezes você esteve confiante em relação à ideia, e na hora de digitar ou escrever não conseguiu expressá-la em palavras? 

Não tem que ser assim. Isto pode mudar. Não só pode como tem que mudar!

Se você fugiu das aulas de Língua Portuguesa ou aproveitou-se dos colegas quando teve de redigir os trabalhos da faculdade, jogue luz sobre esta área sombria do seu currículo. Contrate um bom professor e aprenda tudo o que não sabe. Estude  e pratique redação. Caso ainda não tenha recursos para investir, busque cursos e dicas no YouTube. Há muitos lá. E gratuitos. 

Não deixe a sua escrita limitar o seu potencial. Quando você está pressionado pelo tempo e se atrapalha com as palavras, a tendência é descartar a boa escrita achando que escrever certo seja um luxo. Não é nada disso. 

Escrever corretamente é uma habilidade de que o seu sucesso depende crucialmente, sem contar a perda de tempo, dinheiro e influência que se acumulam quando os seus e-mails, propostas e outros documentos importantes não convencem as pessoas que deviam.

Direto ao ponto: melhore a sua escrita. Isso conta no seu desempenho muito mais do que você calcula.

Ler Mais

Image

NÃO LIGUE-SE A CRÍTICAS

Abraham Shapiro

Reagir ou não a críticas negativas é uma decisão importantíssima. 

Uma regra de sabedoria diz: “Não deixe que críticas o assustem.  Limitar-se a agir por temor a críticas e julgamentos pode paralisar.” 

Vamos com calma. 

O que é um crítico? É alguém que procura erros sem ser autorizado. 

Uma das coisas mais fáceis de fazer é olhar para a vida dos outros e encontrar falhas.  E sabe quem melhor faz isso? Os despreparados e os insignificantes. Como muitos desses não têm esperança de crescer com base em seu próprio valor, então depreciam os demais. 

O que fazer? Aja. Não se importe com críticas.  Saiba e conscientize-se de que ninguém para ou irá deter-se a fim de avaliar as suas virtudes e boas intenções. Esperar que o mundo o trate com justiça só porque você é bom sujeito ou bom profissional é o mesmo que achar que um touro não o  atacaria só porque você é vegetariano.

A verdade é que “quem só dá chute nos outros nunca conseguirá manter-se sobre os próprios pés.”

Seja você a pessoa justa. Exercite-se a enxergar os pontos positivos de quem está à sua volta e evite tornar-se um crítico gratuito, até porque as mãos de quem atira lama estão sempre sujas. Este comportamento, sim, fará de você um indivíduo querido e admirado.

Enfim, não tema críticas. Tenha um lugar ao sol. Mas não se exponha demais. Evite bolhas e queimaduras, mesmo usando protetor solar. 

E lembre-se que pessoas convictas de fazer a coisa certa, usam as críticas como elogios.

Ler Mais

Image

COMO DESENVOLVER NOVAS COMPETÊNCIAS

Abraham Shapiro

Qual é a nossa meta como seres humanos? É o aperfeiçoamento; a melhoria contínua; o desenvolvimento pessoal. 
 
É o investimento de recursos em nós próprios a fim de fazermos melhorar a personalidade, as características pessoais e as competênciais. 

Porém, ocorre que geralmente ficamos tão ocupados com afazeres  corriqueiros e com a busca pelo sustento que lembramos quase nada do que pode nos fazer melhores. E o pouco tempo que resta perdemos frente à televisão ou outras atividades que só nos roubam e não ajudam a refletir sobre quem, de fato, somos ou o que tenhamos a melhorar. 

O resultado é parecido com um CD dentro da nossa mente que toca mensagens subliminares sobre nós. Às vezes elas são negativas, do tipo: “Eu sou um fracasso”;  “Não sou inteligente”; “Nunca serei alguém na vida”; etc”. Quando são assim, é preciso mudá-las se quisermos  atingir o nosso potencial. Mais que isso. É necessário nos envolvermos com situações que anulem o nosso negativismo interior e insiram falas positivas neste CD mental. 

Por isso, leia mais; ouça e estude coisas boas.  

“Educação é aquilo que sobra depois que esquecemos tudo o que estudamos”. 

Adquira atitudes que lhe farão bem na vida, no trabalho, nos relacionamento. Deixe-se influenciar por isso para que se solidifique. Alguém certa vez me disse que devíamos levar esse trabalho tão a sério a ponto de até o coveiro ficar triste no dia da nossa partida deste mundo. 

Pense nisso!

Ler Mais

Image

PRONTIDÃO: O QUE É E COMO CHEGAR A ISSO

Abraham Shapiro

Prontidão é a soma de duas situações que devem ocorrer simultaneamente:  “ter uma habilidade”  e   “estar disposto a desempenhá-la”, sendo que qualquer habilidade só se desenvolve com capacitação e dedicação prática.

Portanto:

Prontidão = { ter uma habilidade} + { estar disposto a desempenhá-la}

Se uma pessoa tem uma habilidade, mas não tem disposição para usá-la, não está “pronta”. Igualmente, se estiver disposta, mas  não tiver a habilidade requerida para isso, também não estará “pronta”.

A atriz Gloria Pires estreou como comentarista da entrega do Oscar na transmissão pela TV Globo, há poucos dias. Neste programa ela tornou-se, através da Internet, o maior exemplo de falta de prontidão para o que propôs-se a fazer!  

Na cerimônia que premiou Leonardo DiCaprio e abordou o racismo, a atriz caiu na graça dos internautas e virou meme durante a transmissão do Oscar, indo parar nos assuntos mais comentados do Twitter e do Facebook na madrugada de 29 de fevereiro.

É claro que ela não gostou. Veio a público manifestando-se e até dando uma justificativa ou desculpa que seja. Mas a impressão negativa ficou. Para sempre.

E esta é a grande lição a ser aprendida e aplicada no dia a dia por tods, não em prejuízo da atriz, mas em benefício ou lucro seu e meu: “Prepare-se. Não faça uma apresentação, palestra, entrevista, debate, o que for, sem se preparar até  sentir-se pronto.” 

É como diz o sábio ditado: “Mais vale uma palavrinha antes que dois palavrões depois.”  

Ler Mais

Image

MAIS DESEJÁVEL DO QUE SEXO

Abraham Shapiro

No ambiente empresarial de hoje, reconhecimento e até premiar os resultados dos empregados é mais importante do que jamais foi antes. O motivo é que nunca as pessoas precisaram tanto de ajuda para descobrir o propósito de seu trabalho. E éeste o item de maior peso na conta da motivação. Aliás, motivação autêntica só existe quando o indivíduo sabe bem o que tem de fazer e encontra um sentido no que faz. 

Um empregado carece de sentir-se parte de algo valoroso para que execute suas tarefas com energia. Assim, quando faz um bom trabalho, é essencial que seu líder mostre que o viu fazendo bem e aprecie sua atitude. 

Elogiar é bom. Mas elogio é uma forma de reconhecimento um tanto perigosa. Se exagerado, parece duvidoso. Para que seja eficaz deve ser breve, sincero, específico, positivo e prático. O mais possível. E o detalhe importante desta prática é que só deve ser feita sobre situações objetivas e mensuráveis, situações sobre as quais fique evidente o esforço do colaborador em realizá-las. Muito cuidado em distribuir elogios sem estas bases. Poderá ser um veneno.

Mary Kay Ash, fundadora da Mary Kay Incorporation, empresa mundial de cosméticos que atualmente ganha grande espaço comercial no Brasil, disse com muito fundamento a seguinte frase:  "Há somente duas coisas que as pessoas querem mais do que sexo e dinheiro, e elas são: reconhecimento e elogio".

E pensando bem, mostrar reconhecimento e elogiar é tão fácil e barato que simplesmente não há desculpas porque não fazê-lo, a não ser por orgulho ou grosseria. 

Ler Mais

Image

CRESCER É OBRIGATÓRIO

Abraham Shapiro

1. 

- Você está crescendo?

- Que pergunta é essa?

- Você está crescendo... como profissional, como pai ou mãe, como amigo, como membro de uma família, como amigo.... 

- Bem, continuo não entendendo.

- O que é crescer? Vou   simplificar.  Como você tem feito as coisas da sua vida? Como você está se desempenhando no seu trabalho? E os seus relacionamentos? Você continua fazendo tudo como fazia há seis meses? Há três anos? Há dez anos? 

Há duas maneiras de se avaliar se uma pessoa está ou não crescendo. 

Primeira: se ela acrescenta novas ferramentas a tudo o que faz.

- A dona de casa fez um curso de culinária e tem feito comidas mais gostosas, além de ter aprendido a ser mais econômica.

- O caixa do banco fez um curso e tornou-se mais ágil, além de ter aprendido novas técnicas que ebrirão suas perspectivas de uma promoção.

A segunda maneira de se avaliar o crescimento nada tem a ver com a aquisição de novas competências ou atributos, mas é a atitude de melhorar as competências que já possui. O que quero dizer? É o ato de ser melhor do que era até aqui. 

É ser melhor pai.

É ser um ouvinte mais receptivo das pessoas que o procuram para fazer uma confidência.

É desempenhar a sua função no trabalho com mais foco, sendo mais prestativo, ampliando as condições pessoais de ser equipe e cooperar mais com todos.

É melhorar a maneira pessoal de enxergar as coisas e dar a elas novas interpretações – mais maduras, mais objetivas, menos ressentidas, talvez.

Se você continua fazendo tudo igual ao que fazia antes, se não é capaz de adicionar um único ponto novo à sua visão e já lançou raiz num modo de ser tornando-se imutável, você não está crescendo. E aqui vai a má notícia:  quem não está crescendo,  está diminuindo. Pode pensar que está parado. Mas esta possibilidade não existe no processo da vida. Aqui neste mundo, ou você cresce, ou você diminui e definha. Não existe a alternativa de “estacionar”.

 

2. 

Desenvolver uma habilidade, uma competência ou conhecimento não é uma opção do ser humano. É obrigatório. 

Por quê?  

Se você parar a sua busca por ser melhor, começará a regredir no mesmo instante em que decidir isto. Não existe a condição de estabilidade em se tratando de autodesenvolvimento. Ou você progride ou regride. 

Neste exato instante, por exemplo,  se você não estiver caminhando avante – isto é, somando valor às suas competências e aprofundando os seus conhecimentos – , você está parado. Então,  o que você já tinha adquirido anteriormente começou a desgastar. Logo, você está regredindo. 

O homem é como a terra. Isto não é filosofia; não é só uma metáfora ou lembrança de que Adão, o primeiro homem,  originou-se da terra, como diz a Bíblia. 

Quando eu digo que o homem é como a terra, eu observo o modo como o campo se comporta.  Pense comigo. Quando você o limpa, aduba e planta, ele produz frutos conforme as sementes que você plantou e as boas práticas utilizadas.  Mas se você não atuar assim, então verá crescer matos, espinhos, ervas daninhas e, muito em breve, esta área estará tomada por pragas e bichos. 

Você também é assim. E  os seus conhecimentos, as suas habilidades e competências.

Não pare. Invista num programa pessoal bem estabelecido de conhecimento, de autodesenvolvimento – seja do que for! Vá para frente e para o alto sempre. Isso é vital. Isso é o segredo da expertise. E é pra você!

 

Ler Mais

Image

O QUE VENCE AS DIFICULDADES

Abraham Shapiro

Certa vez um homem rico encontrou um trabalhador que estava chateado por ter perdido seu emprego. 

- “Ouça”, disse o homem rico: “Venha trabalhar comigo durante três meses e eu lhe pagarei um bom salário”.

- “Não há como eu fazer isso”, respondeu o outro. “Por vários anos eu tive uma boa função na empresa do meu patrão. Ele me dispensou temporariamente, mas em poucas semanas vai precisar de mim. Se eu disser a ele que arrumei outro emprego ou me apresentar depois que terminar o trabalho com o senhor, ele contratará outro em meu lugar e acabarei perdendo a oportunidade. Prefiro passar por alguns meses difíceis a perder um emprego permanente!”

Essa história é uma metáfora. E vou esclarecer seu significado. 

Muita gente passa por situação financeira complicada em uma etapa da vida e é tentada a se envolver em negócios que parecem lucrativos, mas não têm integridade ou ética.

Aquele trabalhador desempregado teve o discernimento de perceber que, se pegasse um emprego temporário, perderia a colocação permanente que tanto almejava.  Assim também, quando estamos numa condição financeira apertada é importante pensar com clareza diante de oportunidades eventuais que surgem para  jamais nos envolvermos em negócios suspeitos ou de alto risco.

É melhor suportar os desafios de um período difícil mantendo a integridade do que entrar em aventuras questionáveis. 

Com princípios reais de vida e com fé, podemos vencer quaisquer dificuldades. 

Ler Mais

Image

MINHAS DICAS DE SUCESSO PARA O PESSOAL DE CONCURSOS E VESTIBULAR

Abraham Shapiro

Você está se preparando para um concurso público? Ou para o vestibular? Vou dar a seguir quatro dicas definitivas para você ter sucesso.

1a.    Resolva as deficiências da sua formação. Você não conseguirá aprender matemática avançada, por exemplo, sem aprender todas as suas deficiências da matemática básica. Não adianta tentar aprender análise sintática da Língua Portuguesa, sem aprender os fundamentos e conceitos da gramática. Para chegar ao topo de uma escada, você tem de galgar os degraus mais baixos, passando inclusive pelo primeiro. 

2a.    Disciplina. Se você não organizar o horário de estudo, a meta diária de assuntos a serem estudados e os exercícios, com foco total, toda a sua dedicação poderá valer nada. 

3a.    Autoconfiança é sentir-se capaz de vencer um desafio. Saiba que tudo na vida cumpre um propósito de ter sido criado. Nada é em vão. Obstáculos existem para ser superados. E os seus requerem que você tenha a confiança interior de que você vai suplantá-los ... e é por isso que, a cada dia, você melhora o seu desempenho com aprendizagem. Acredite em que você terá o resultado que busca... eles já são seus por direito de esforço. Não duvide. Confie em si! E para se fortalecer, vença as metas que foram estabelecidas para hoje... todos os dias.

4a.    Alimente-se e durma bem. Sem equilíbrio físico e mental, o seu esforço não se concretiza. Você ainda corre o risco de fazer muito sem ver sequer pequenos resultados no seu dia a dia.

Ler Mais

Image

TENHA CRITÉRIOS PARA CONCEDER CRÉDITO

Abraham Shapiro

Antonio devia para João R$ 300 mil quando faliu. Quebrou “no talo”.

João sabia das reais circunstâncias do devedor e não tinha esperanças de receber mais.

Certa noite, quase uma da manhã, Antonio liga para João dizendo estar interessado em acertar sua dívida.

João o recebe em casa àquela hora. A conversa se estende por mais de trinta minutos e Antonio propõe um acerto do débito por 50% do total. 

João pensa:

- “Entre perder tudo e receber apenas a metade.... está excelente.”

Mas Antonio prossegue o debate.  Chora mais um pouco, explica sua penúria e os dois acabam fechando tudo por 60 mil, que seriam pagos às 11 hs do dia seguinte.

Chega a hora. João está no escritório de Antonio ávido por receber os 20% da dívida original.  Está conformado, porque já considerava prejuízo, mesmo!

Antonio aparece e diz:

- Você vai me desculpar, mas estou sem condições de pagar o que acordamos.

- “Mas como assim?” – responde João, indignado.  “Você aparece em casa à uma da manhã, falamos por quase sessenta minutos, fazemos um acordo e agora você diz que não irá pagar? Por que fez tudo isso, então?”

E Antonio conclui:

-  Sabe o que é? Eu não consigo dormir enquanto devo 300 mil reais a um amigo. Mas já com uma dívida de R$ 60 mil é mais fácil pegar no sono. 

A lição? Amigos, amigos; negócios à parte! Ao fazer qualquer negócio, ancore-o sobre uma base segura. Tenha critérios para conceder crédito. Se não, você será vítima de todas as circunstâncias.... e não terá a quem reclamar.

Ler Mais

Image

SER PROFISSIONAL

Abraham Shapiro

As cadeias estão abarrotadas de religiosos que pregavam honestidade,de políticos que se apresentavam como “senhores da ética”... e de empresários que dizem nunca ter usado a corrupção para fazer negócios.

Eu ouço pessoas afirmarem: “Eu sou profissional”.

Você tem todo o direito de se julgar profissional porque tem um diploma ou uma identidade emitida por um conselho federal. Mas atualmente, estes documentos nada revelam sobre a sua real capacidade de desempenho. E profissionalismo é desempenho... com qualidade.

Não depende de  você proclamar-se profissional. Aliás, o que estou tentando dizer é que “eu sou profissional” é outra expressão que, atribuída a si mesmo, desperta a suspeita de não ser verdade.

O que determina se você é profissional ou não são, no mínimo, quatro parâmetros distintos.

Primeiro: a qualidade do seu trabalho. 

Segundo: o tempo de entrega ou o tempo de execução do que você faz. 

Terceiro: o tratamento que você dispensa no atendimento a todos os envolvidos no processo. 

Quarto: a satisfação do seu cliente ao receber o produto ou serviço.

Não faz parte desses parâmetros itens como: honestidade, clareza, sinceridade e outros, afinal, trata-se do mundo real.... e não numa campanha política brasileira.

A única coisa que não faz diferença alguma no conceito do “profissional” é a sua opinião.

Esta é a dica básica. Se você está em vias de proclamar-se profissional sobre si mesmo, controle-se, não diga nada e reveja os seus conceitos, pois é bem provável que você ainda não o seja.

Ler Mais

Image

PÓS-GRADUAÇÃO, MBA E AFINS: FAZER OU NÃO FAZER?

Abraham Shapiro

A Angélica quer fazer uma pós-graduação. Trouxe o conteúdo programático do curso para que eu apreciasse. Parece realmente muito bom. E também parece rico de temas interessantes. Então eu lhe perguntei:

- O que pretende alcançar com  este curso?

E ela:

- Quero melhorar o meu desempenho profissional.

- Você tem tempo para estudar? – eu perguntei

Ela disse:

- Ah.... eu acho que sim. 

- Estudou bem na sua faculdade? – fui específico.

- Mais ou menos – ela respondeu

Então eu prossegui:

-  Se você não foi boa estudante, nunca leu livros com frequência, não tem boa capacidade de interpretação e entendimento de textos, pode, sim, fazer uma pós-graduação, MBA ou qualquer outro curso. Mas não espere que ele trará melhorias ao seu desempenho.

Você só aprende algo – bom ou mau – quando muda o seu comportamento sobre aquilo.

Nenhum curso muda nada. Quem muda é você quando consegue apreender e fixar conceitos para  aplicá-los na prática e produzir mais e melhor do que era capaz de fazer antes.

Portanto, se você quer melhorar o seu desempenho, comece sozinha a disciplinar a leitura de revistas, de um livro, aprimorando a sua interpretação e entrando num ritmo constante de atividades.

Sem isso... você fará cursos e mais cursos e prosseguirá sendo medíocre.... com uma única vantagem.... A de ser uma medíocre diplomada. Eu conheço milhares desses por aí!

Ler Mais

Image

A VOLTA DOS APOSENTADOS AO MERCADO DE TRABALHO

Abraham Shapiro

“Um Senhor Estagiário”, filme sensacional, estrelado por Robert de Niro e Anne Hathaway, mostra a vida de uma criadora de um bem-sucedido site de venda de roupas que, apesar de apenas um ano e meio no mercado, já tem mais de duzentos  funcionários.

A atriz Anne Hathaway faz o papel da diretora desta empresa. Ela leva uma vida bastante atarefada devido às exigências do cargo e ao fato de gostar de manter contato com o público.

Quando sua empresa inicia um projeto de contratar estagiários idosos como tentativa de colocá-los de volta à ativa, cabe a ela trabalhar com o viúvo protagonizado por Robert De Niro, já com 70 anos. 

O filme trata de uma realidade que já desponta fortemente no Brasil: aposentados com necessidade de recolocação no trabalho ou de se reinventar como indivíduo.

Retrata também a tendência natural de choque de gerações que essas pessoas enfrentariam nessas condições. Porém, de Niro conquista os colegas de trabalho com humildade, habilidade e  logo e se aproxima da diretora, que passa a vê-lo como amigo e confidente.

Recomendo que você assista a este filme e reflita. Tenho certeza que em qualquer circunstância em que você se encontrar terá bastante a aprender.

Finalmente, direi o que penso da minha aposentadoria?

Se a minha saúde permitir, desejo nunca parar de trabalhar. Diminuir a carga horária, sim. Mas evoluir sempre, e ver-me útil para alguma causa todo o tempo.  

Ler Mais

Image

PATIFES E CORRUPTOS

Abraham Shapiro

Um casal entra numa loja de vestidos femininos de grife, no fim de uma tarde de sexta-feira. A mulher escolhe a peça mais cara. O homem saca uma carteira e dá um cheque pelo preço.

O vendedor explica: 

- “Hoje não dá mais tempo para descontar o cheque. Podemos mandar o vestido na segunda-feira?”

A mulher concorda, o homem também, e eles dão o endereço e o telefone do hotel onde estão hospedados.

Na segunda-feira, o vendedor telefona e diz ao homem: 

- “Senhor, constatamos que o seu cheque não tem fundos...  e infelizmente não poderemos entregar o vestido”.

- “Sem problemas”  – responde o homem – “E muito obrigado pelo maravilhoso fim de semana que vocês me ajudaram a ter”.

Todos os dias, em todo lugar, há patifes atuando em todas as frentes da vida e do mundo em busca de vantagens proibidas e ilegais.  

Eu tenho certeza absoluta de que sobram enganadores por aí.  E quem paga por isso? Os bons e os honestos, os que cumprem a lei e se esforçam para manter a vida e a empresa limpas.

Veja a situação atual do Brasil, por exemplo. 

Penso que é preciso ter consciência de que, por mais injustos que sejam alguns impostos, devemos cumpri-los enquanto buscamos mudança. A única coisa inadmissível é a corrupção em troca de vantagens particulares.

No mundo dos negócios, ser correto é um ativo... e obrigatório.

Temos de acabar com corruptos e corruptores. Só assim teremos o país e o mercado que desejamos e merecemos.

Ler Mais

Image

BOA HORA PARA INVESTIR

Abraham Shapiro

A situação em que todos os indivíduos reagem da mesma forma, embora não exista planejamento da direção, chama-se Efeito Manada. 

Esse é um termo que se refere originalmente a um comportamento animal e que, por similaridade, também se aplica a seres humanos em situações de crise, especulação e outras.

Estamos numa crise econômica – você já sabe e os noticiários não o deixam esquecer. Além do dinheiro mais curto e desvalorizado pela inflação, o desemprego só cresce.

Surge lá uma notícia de que a venda de imóveis nesse período teve uma queda em relação ao mesmo período de anos anteriores. 

Se você tem dinheiro e decide não investir por influência dessa notícia, este é um típico comportamento de manada. Muitas pessoas também agirão assim. Só não as inteligentes. É que elas sabem ser este um momento de boas e grandes oportunidades e, por isso, elas caminham no sentido contrário à manada. Como consequência, elas ganham mais hoje e potencializam ganhos maiores no futuro do que em tempos normais. 

Pois bem. Você tem dinheiro? Esse dinheiro não compromete a sua subsistência? Deseja investi-lo? O momento é já. Mexa-se. Pesquise. Conheça. Busque profissionais que o orientem. Depois, dê o passo. Decida-se. 

Permita-se influenciar pela sua inteligência e nunca pelo instinto passivo da turba que não pensa e só se deixa manipular. 

Ler Mais

Image

EM QUE TEMPO VIVER

Abraham Shapiro

Estávamos conversando sobre os problemas nos negócios da filha de um amigo, quando ele iniciou um discurso com alguma revolta:

- “Se ela tivesse feito isso, aquilo e aquilo outro há dois anos, não teria hoje esses problemas. Eu disse que tudo isso ia acontecer...”

E a fala se arrastou por minutos a fio, quando alguém retrucou:

- “Ok. Mas relembrar vai resolver o problema? Ela não fez o que você disse e agora precisa de ajuda. O que temos de decidir é se vamos ou não ajudá-la.”

Então, o pai emitiu seu parecer final:

- “Vamos esperar as próximas duas semanas, então discutimos. Eu não quero resolver nada agora”.

Foi surpresa geral.  Podíamos solucionar a questão naquele exato momento. Por que adiar?

Você que me lê, convido-o para um acordo prático comigo. Essa mania de se apegar obsessivamente a um determinado tempo só gera desgastes, trsitezas, dissabores e nunca realização.  

Outro dia recebi um quadro pelas mídias sociais. O autor anônimo expressou em poucas palavras profundas verdades. Veja: 

          - DEPRESSÃO é o excesso de passado. 

          - ESTRESSE: é o excesso de presente. 

          - ANSIEDADE: é o excesso de futuro.

O que isso ensina? Equilíbrio é mais do que  preciso, é necessário. Portanto, vamos nós dois, você e eu, entender o passado para aprender,  viver o presente para realizar, e tentar antever o futuro para planejar...  até onde for possível! 

O mal está em querer “residir” ou “lançar” raízes em qualquer um dos tempos para lá permanecer.

Ler Mais

Image

7 CLÁSSICOS SOBRE CARREIRA QUE NUNCA DEIXARÃO DE SER REFERÊNCIA

Claudia Gasparini - Revista Exame - São Paulo

Quando tinha 15 anos de idade, Warren Buffett encontrou um livro na biblioteca de seu avô, assinado pelo orador e escritor Dale Carnegie. Desde então, "Como fazer amigos e influenciar pessoas", lançado em 1937, é citado pelo megainvestidor norte-americano como uma grande influência para sua vida e carreira.

Livros mudam vidas e quanto maior seu poder de influência, mais facilmente eles se estabelecerão como clássicos.

Nesta galeria, você verá 7 obras sobre carreira, liderança, riqueza e inteligência emocional que têm resistido ao tempo e servem como referência para especialistas e leigos.

Os títulos foram indicados pela coach Marie-Josette Brauer, presidente do Innovation Coaching Center. Confira 

1. "A ciência de ficar rico"

Autor: Wallace D. Wattles
Ano de lançamento: 1910

Wattles talvez seja o primeiro autor na História a expressar a ideia de que a riqueza pode resultar de uma certa maneira de pensar e agir, diz a coach Marie-Josette Brauer, presidente da Innovation Coaching Center.

O livro oferece coordenadas práticas, divididas em 17 capítulos, para vencer resistências mentais involuntárias e encontrar sucesso financeiro na carreira. 


2. "Como fazer amigos e influenciar pessoas"

Autor: Dale Carnegie
Ano de lançamento: 1937

Citado pelo megainvestidor Warren Buffett como uma importante influência em sua carreira, este clássico escrito pelo orador e escritor norte-americano Dale Carnegie serve como guia para melhorar as suas relações interpessoais em qualquer contexto.

Sucesso instantâneo nos anos 1930, o livro acabou vendendo 15 milhões de cópias pelo mundo. Segundo a coach Marie-Josette Brauer, o interesse é justificado: o livro de fato traz conselhos eficazes para desenvolver o poder de encantar e liderar os outros. Para Carnegie, apenas 15% do sucesso advém das competência técnicas. Os 85% restantes dependem da capacidade de expressar ideias e gerar entusiasmo nas outras pessoas.


3. "Pense e enriqueça"

Autor: Napoleon Hill
Ano de lançamento: 1937

O livro se debruça sobre as histórias de vida de diversos milionários norte-americanos, tais como Henry Ford e Thomas Edison, na tentativa de responder à seguinte pergunta: por que algumas pessoas são tão bem-sucedidas, e outras não? Essa investigação serve como subsídio para chegar a certas afirmações universais e atemporais sobre o sucesso.

Napoleon Hill fala com propriedade sobre dinheiro e poder: ele foi conselheiro de dois presidentes dos Estados Unidos e contou com a parceria de Andrew Carnegie, uma das pessoas mais ricas de seu tempo, para concluir o livro. Após a leitura, é fundamental fazer os exercícios propostos pelo autor, recomenda a coach Marie-Josette Brauer.


4. "Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes"

Autor: Stephen R. Covey 
Ano de lançamento: 1989

Desde sua publicação no final dos anos 1980, o livro vendeu mais de 20 milhões de cópias e se tornou o audiobook de não-ficção mais vendido na história nos Estados Unidos.

Na obra, são apresentados os princípios éticos definitivos que conduzem à independência na vida pessoal e na carreira. Segundo o autor, quem costuma praticar os 7 hábitos descritos em sua obra tem uma rotina mais feliz, saudável e produtiva. O trabalho de Covey produziu um dos livros de carreira mais influentes de todos os tempos, segundo publicações como Time e Forbes.


5. "Inteligência emocional"

Autor: David Goleman
Ano de lançamento: 1995

Psicólogo, escritor e jornalista, David Goleman é considerado um dos maiores expoentes do mundo no estudo da inteligência emocional e suas aplicações dentro do universo corporativo.

Nesta obra seminal, ele argumenta que as competências não-cognitivas, ligadas ao comportamento e ao relacionamento interpessoal, importam tanto para o sucesso quanto o celebrado QI. “O livro revela uma nova definição de inteligência, com base no autoconhecimento e no respeito ao próximo”, diz a coach Marie-Josette Brauer.


6. "A estratégia do oceano azul"

Autor: W. Chan Kim and Renée Mauborgne
Ano de lançamento: 2005

Este livro tem pouco mais de 10 anos de idade, mas já pode ser considerado um clássico sobre estratégia. Escrito por dois professores da escola de negócios INSEAD - cujo programa de MBA foi considerado o melhor do mundo em 2015 pelo "Financial Times" - ele apresenta uma metodologia para criar o seu próprio espaço estratégico, seja você um profissional ou uma empresa.

Para neutralizar a ameaça da concorrência, o segredo é criar “oceanos azuis”, isto é, espaços de crescimento que ainda não foram descobertos pelos demais. Neste livro, indicado pela coach Marie-Josette Brauer, os autores explicam como fazer isso, com base numa pesquisa feita com 150 pessoas em 30 setores de atuação.


7. "O monge que vendeu sua Ferrari"

Autor: Robin Sharma
Ano de lançamento: 1997

Neste best-seller de ficção, o personagem Julian Mantle é um advogado bem-sucedido e vaidoso que decide jogar tudo para o alto para fazer uma viagem espiritual pela Índia. Seu disciplinado assistente, John, fica perplexo com a decisão do chefe - mas sua surpresa é ainda maior quando ele finalmente regressa da aventura esbanjando sabedoria, força e jovialidade.

A história é uma metáfora sobre a importância da disciplina para o sucesso e para  o bem-estar, afirma a coach Marie-Josette Brauer. Escrito pelo canadense Robin Sharma, o livro também propõe um olhar mais leve, sereno e alegre sobre o trabalho.

Ler Mais

Image

O QUE COMPRAR E O QUE NÃO COMPRAR EM TEMPOS DE CRISE

Abraham Shapiro 

Eu não tenho o direito de lhe dizer o que fazer com o dinheiro que você ganha. Mas permitia-me apenas uma rápida e despretensiosa opinião.

Em tempos de crise econômica, pesquise. Não compre preço abusivo! 

Há muita especulação por aí.  Use o poder da Lei da Oferta e Procura. 

Se o produto X  está, hoje, ao dobro do preço da semana passada, deixe-o na banca ou na gôndola. Você não vai morrer se ficar duas ou três semanas sem ele. Force a cadeia de vendas a equilibrar o preço. Não compre! Só não faça isso com medicamentos.

“Quais produtos são essenciais?” – perguntei aos meus amigos no Facebook, recentemente.

Respostas: “alimentos” ficaram no topo da lista. Seguiram: remédios, itens de higiene bucal, higiene doméstica e asseio pessoal. Mas eu faço questão de incluir coisas imprescincíveis para outras áreas da vida. Manter a carreira profissional e o nível cultural, por exemplo, são escolhas cujo resultado é valor ao seu “passe”. Ler um livro; ir ao cinema – quando há promoção de preço durante a semana – são atitudes que abrem a cabeça para novas visões.

E o que não fazer absolutamente?  

Não compre produtos de grife atraído por promoções milagrosas.  Se você supostamente ganha R$ 1.500, comprar um celular de R$ 3 mil para pagar em 20 prestações é loucura. Não creia em parcelamento sem juros. Quase sempre é mentira. 

Seja consciente. Eleja os seus valores pessoais antes de ceder a necessidades ou a propagandas. Não traga dor e sofrimento para si. Aprenda a investir o seu dinheiro em vez de gastá-lo!

Ler Mais

Image

EM BUSCA DA PERFEIÇÃO NO DESEMPENHO

Abraham Shapiro

É engraçado. Sabe onde eu observo maior expectativa de perfeição? Nas empresas onde não existem alinhamento e convergência das ideias operacionais entre as áreas. Parece um paradoxo. 

Havia uma diretora que cometia todas as falhas imagináveis nos negócios de sua companhia, mas reclamava desempenho perfeito de seus gerentes. 

E so que ela conseguia? Confusão e baixa eficiência.

Aliás, enquanto ela punha-se a pregar como todos deviam agir para ter sucesso, o dia a dia mostrava que ninguém cumpria nada do que ela exigia. Parece que todos a ouviam para fazer o contrário.

A psicologia explica. O indivíduo não cumpre seus princípios, mas os projeta no formato de obrigação sobre as pessoas a sua volta. E então, o que ele consegue nunca é mais do que desvios compulsórios de seu objetivo, já que todos reagem contrariamente e ninguém suporta o modelo “faça o que mando, mas não faça o que eu faço”.

O que fazer? Minha sugestão. O mais apropriado é definir PROCESSOS. Ao escrevê-los, envolva todos os que já o desempenham. Deixe-os opinar e participar. Depois: treine-os todos para que se alinhem e se engajem a cumpri-los – inclusive a diretoria. Uma metáfora desta etapa é a afinação dos instrumentos de uma orquestra.

Ponha-os a executar. 

Se o desempenho for checado a cada ciclo de realização e as devidas correções forem implantadas, as eventuais falhas começarão a reduzir. Deste modo,  não posso afirmar que a perfeição será alcançada, mas sei que vocês,juntos, estarão cada vez mais próximos dela. 

Ler Mais

Image

CONTROLE TOTAL É IMPOSSÍVEL

Abraham Shapiro

Em muitas áreas da vida e do trabalho as pessoas no comando pretendem exercer controle total sobre as demais. Pais querem controlar totalmente seus filhos. Gerentes, os subordinados. Vendedores, seus clientes... e por aí vai. 

Uma das prerrogativas da administração é o controle. 

Mas somos obrigados a levantar uma questão  importante: será possível exercer controle ao nível  que estas pessoas pretendem?  

A resposta categórica é “não”!

O único controle total possível a um ser humano é o que ele deve exercer sobre si mesmo a fim de ser cada vez melhor. Isto se chama autocontrole com melhoria contínua. É um modelo de “qualidade total” como já dizia o escritor da Roma antiga, Públio Siro: “Vis habere honorem? Dabo tibi magnum imperium: impera tibi”, traduzindo: “Você quer ter honra? Vou dar-lhe um grande império: impere a si mesmo”.

Pois bem. Voltemos ao foco inicial. O que fazer para ter o controle ao nível que a Administração preconiza e também é possível?

Primeiro, estabeleça exatamente “o que” cada membro da equipe deve fazer, “como” fazer e “o padrão de desempenho esperado”. 

Depois, treine-os bem. 

Aí, deixe-os executar o que aprenderam sob o seu acompanhamento até que atinjam o padrão de qualidade desejada com segurança e domínio de conhecimento.

O mais importante é dizer que chegará um momento em que você terá de confiar neles. 

É claro que você terá mecanismos de correção das falhas e consequências para cada ação, sem dúvida.

No entanto, se o seu desejo é muito maior e mais do que isso, desista de trabalhar com pessoas. Você se dará bem com robôs. 

Ler Mais