Image

A REVOLTA DA VACINA

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Poucos brasileiros conhecem a Revolta da Vacina. Foi uma rebelião popular de quatro dias no Rio de Janeiro em novembro de 1904, quando Oswaldo Cruz, diretor da Saúde Pública do governo Rodrigues Alves, quis vacinar a população da cidade contra a febre amarela.

As pessoas imaginavam que a doença seria inoculada em cada uma delas E entraram em pânico. Dizem que inclusive Rui Barbosa posicionou-se contra a medida, alegando constrangimento das mulheres em expor o braço nu para os enfermeiros. Os cariocas, inflamados, levantaram barricadas, destruíram a iluminação pública e incendiaram bondes.

Sabe qual a causa real desta reação histórica? Foi o conjunto de crenças de todas as classes sociais que forma a opinião pública, chama-se “senso comum” e é um fato presente no dia após dia de cada indivíduo por todas as gerações, desde a Criação do mundo.

Um exemplo atual? Tanto a pessoa humilde e analfabeta quanto o executivo graduado estão dizendo que os políticos, em geral, são corruptos. Isto advém do grande volume de notícias sobre fraudes de alguns políticos, que leva a população a projetar para todos os demais.

O senso comum tem o poder de dar sentido à vida cotidiana e de manter o status vigente. Mas ele também pode ser negativo e polarizado, gerando radicalismo. Uma dessas consequências negativas é a  resistência às inovações – como ocorreu com a campana de vacinação contra a febre amarela.

Enquanto não formos capazes de quebrar a resistência que o senso comum impõe contra o novo, nada de novo acontecerá. E isto, vá por mim, muitas vezes se traduz em prejuízo para todos!

Ler Mais

Image

VOCÊ NÃO VAI ABRAÇAR O MUNDO

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude

Vou partilhar um fato óbvio e pouco percebido que descobri durante os meus vinte anos de acompanhamento de gestores e líderes em treinamento e aconselhamento. 

A maior parte do stress que as pessoas vivenciam é proveniente de compromissos mal administrados que assumem ou aceitam.

Mesmo quem não está conscientemente estressado, mas sente-se aquém de seu potencial, há de experimentar um relaxamento maior, uma concentração melhor e uma energia produtiva cada vez mais poderosa à medida que aprender a controlar com eficiência progressiva os “veios abertos” de sua vida.

Observe o volume de coisas sobre as quais você sente ter mínima incumbência de  transformar, concluir, cuidar ou fazer. Você está comprometido, por exemplo, em atuar de alguma maneira sobre as mensagens que chegam à sua caixa de  e-mails ou pelo seu  Whatsapp. E com certeza há vários projetos que você tem de conduzir, assim como diretrizes a esclarecer e metas a atingir. Além de tudo, resta a sua carreira a ser administrada e, mais importante,  a vida – a ser mantida em equilíbrio.

Não é assim?

Para lidar com tudo isso, você precisa, primeiro, identificar os itens sobre os quais você tem real compromisso. Em segundo lugar, eu sugiro que planeje como irá prosseguir trabalhando com eles, aprendendo a definir as prioridades com que irá se preocupar realmente.

Este breve algoritmo tem o poder de pôr ordem no seu dia a dia e de organizar a sequência de necessidades a cumprir na mente. É melhor contar com esta organização do que ser vítima de uma avalanche de situações descontroladas sobre si.

Pare de encarar tudo com preocupação e ansiedade, porque é impossível abraçar o mundo. Ou você elege prioridades e trabalha séria e organizadamente sobre elas, ou acabará tragado pelas urgências e eventualidades que ninguém, neste planeta, é capaz de controlar. Inclusive você!

Ler Mais

Image

A CONQUISTA PROFISSIONAL DE UM ESTAGIÁRIO

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Murilo é um jovem formado há pouco tempo em Marketing e integra uma equipe numa das maiores empresas de alimentos do país. Foi estagiário por quase um ano. Em janeiro de 2018 foi efetivado na função de assistente de sua área.

Em fins de fevereiro, ele transmitiu uma mensagem surpreendente a seu chefe. O gerente jamais esperava algo parecido de um novato, pois nem os veteranos agiam daquele modo. A mensagem dizia: “Tive uma ideia e vou começar a trabalhar nela hoje mesmo. Não vai tomar muito tempo nem custar muito dinheiro; e acho que vai funcionar.”

Com apenas três frases Murilo mudou sua vida e influenciou sua organização inteira.

Você provavelmente esteja se perguntando que ideia foi essa. Deve até estar curioso para saber de onde ela foi tirada. Mas são as perguntas erradas.

A ideia referia-se a uma mudança na postura de Murilo que, pela primeira vez em seu primeiro emprego,  decidiu não esperar por instruções ou listas de ‘o que fazer’. Ele passou a  tomar iniciativas de atuar frente a todas as necessidades e demandas diante das quais estivesse.

Murilo mudou de patamar moral naquele dia. Ele saiu do vício típico de esconder-se de responsabilidades e passou a oferecer-se voluntariamente. Deixou de ser um empregado e tornou-se um colaborador, um trabalhador de verdade.

Quer saber? O que o mundo mais precisa hoje é de gente assim.

Ler Mais

Image

DESLIGUE O PILOTO AUTOMÁTICO E PASSE A PENSAR

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Trago hoje uma mensagem a todos os profissionais que me leem – não importa a posição no organograma da empresa onde trabalham.

A mensagem é: não se perca na correria do dia a dia. Não permita que a rotina lhe afaste do controle das suas atitudes. Não permita que as suas tarefas desliguem a sua consciência.

Vou explicar a que me refiro através de um exemplo corriqueiro. Como você escova os seus dentes?  Eu aposto que é uma sequência de ações automáticas: pegar a escova, o creme dental, o movimento da escova na boca começando sempre no mesmo ponto, o tempo para enxaguar, tudo do mesmo jeito sempre, todos os dias.

Imagine agora que, antes de começar esta tarefa, você pare por alguns segundos e pense no motivo porque a faz.  Provavelmente sob este estado de consciência, você obterá uma higiene muito melhor!

Agir pela força do hábito e sem raciocínio específico é o meio mais eficiente de produzir os piores resultados de que somos capazes. Até porque, cada situação da vida e do trabalho exige um diferente grau de consciência. Se você pensa, por exemplo, ser  vermelho a “cor paixão” e verde a “cor da esperança”, ao dirigir o seu carro pelas ruas da cidade você  será obrigado a mudar completamente estas convicções sob o risco de causar um acidente no trânsito.

Em resumo: se você não estiver racionalmente no controle das suas atividades, estará no “piloto automático”. Cuidado. Você pode ter surpresas desagradáveis a qualquer instante.  

Ler Mais

Image

O CORPO FALA... E MUITO!

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

A primeira impressão é a que fica.

O jeito como você se senta ou anda pode ajudar ou atrapalhar a sua carreira.  Em uma entrevista de emprego até o seu aperto de mão é avaliado.

Vou dar aqui a minha contribuição por meio de 5 dicas de linguagem corporal para que o meu querido leitor alcance mais sucesso em sua vida profissional.

1a. Cuide de ter boa postura: isto não é bom só pelo jeito que os outros o enxergam, mas muda a forma como você lida com as coisas ao seu redor. Pessoas que se sentam corretamente recebem mais elogios.

2a. Aperte uma bolinha de borracha com a mão esquerda quando estiver trabalhando sob pressão. Tem que ser com a mão esquerda.  Este exercício trabalha as funções do hemisfério direito do cérebro, onde está a capacidade de concentração.

3a. Relaxe os músculos do seu rosto enquanto lê e-mails.

4a. Cumprimente antes e depois de fechar negócios. Um simples cumprimento transmite a sensação de bom ânimo e cooperação. Pessoas que dão as mãos antes e depois de uma negociação fazem propostas mais justas do que as que vão direto ao assunto, além de passar confiança.

5a. Diminua o seu tom de voz. Quem fala mais baixo tem mais autoridade em um grupo.

As suas palavras e sentimentos fazem muita diferença o tempo todo. Mas não se esqueça de que o corpo também fala – e  muito. Aperfeiçoe e refine os seus gestos, porque eles poderão confirmar ou trair as suas palavras.

Ler Mais

Image

PRECISO DE MAIS TEMPO, POR FAVOR!

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Há uma anormalidade atual que se tornou epidêmica em grande parte da população. É o gosto – quase prazer – de dizer que se está ocupado demais e não há tempo para nada. E ela se agrava mediante a crença de que somos muito mais ocupados do que todos os nossos antepassados. Mas a História mostra ser um enorme engano.

Em 1887, há mais de 130 anos, Friedrich Nietzsche, o grande filósofo alemão, já reclamava do mesmo problema.

Nos Estados Unidos, uma compilação de cinco diferentes medidas de tempo tomadas nos últimos cinquenta anos indicou que o cidadão americano médio tem, hoje, de seis a nove horas livres a mais por semana do que a cinco décadas atrás.

Ocorre que a Era da Informação nos aponta o dedo dizendo que precisamos absorver um volume enorme de notícias e dados. Daí a falsa sensação de que nunca conseguiremos acompanhar tudo, iludidos que se tivéssemos mais tempo estaríamos sintonizados e cumprindo esta obrigação ou necessidade.

No entanto, ser seletivo e saber exatemente o que buscar em meio a esta avalanche de boas e péssimas coisas que chegam pela Rede Mundial é o grande segredo do sucesso e da paz de espíritono nosso mundo, já que a falta de critério em acessar todos estes recursos ocasiona perda de produtividade crescente pelo nível de distração que podem produzir.  

Se durante o trabalho, por exemplo,  você cede às Mídias Sociais ou à comunicação instantânea sem nenhum limite ou padrão de conduta,  corre o risco de jogar grande parte de um dia inteiro no lixo. É o que acontece em muitas empresas por todo o mundo nos dias de hoje. E aqui vai um lembrete: a única coisa que você e eu temos, de fato, enquanto vivemos, é tempo. E se você diz não ter tempo, o que então você tem?

Ler Mais

Image

COMO TORNAR-SE UMA PESSOA ORGANIZADA

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

As pessoas desorganizadas criam um fantasma imaginário que as afasta ainda mais de tornarem-se organizadas. É o preconceito de que “ser organizado” é difícil e irá exigir delas o esforço que não podem dar por isso.

É um engano.

Ser desorganizado consome mais energia do que se imagina.  A vida desorganizada é complexa.

Quando um vendedor desorganizado, por exemplo, aprende os princípios básicos da organização em vendas e os põe em prática, percebe que não desperdiça mais tempo, seus trajetos são mais econômicos, ele tem mais energia física ao final do dia e, como é óbvio, seus resultados qualitativos e quantitavos melhoram.

Não vou enunciar nem vender aqui um método revolucionário de como ser organizado, primeiro porque não acredito em revoluções e, segundo, porque tudo nesta vida depende de um primeiro passo. Então darei a minha sugestão de um excelente “primeiro passo” rumo a tornar-se mais organizado.

Ei-lo. De hoje em diante analise tudo o que deu errado a cada dia. Pergunte-se: “Onde foi que eu errei?”. Depois anote as  possíveis causas – “Por que cometi este erro?”  Repita o processo em relação ao que deu certo. “Onde foi que eu acertei? Por que deu certo?”

A partir destas análises simples, muitas visões surgirão e vão contribuir para que você comece a se organizar. É claro que tudo dependerá de respostas verdadeiras e realistas. Não se iluda com justificativas autopiedosas.  Adote rigor em ver os fatos como são.

Após desempenhar esta tarefa diária por duas ou três semanas, você estará apto a dar os próximos passos. Então será hora de ler um bom livro sobre o  tema a fim de que você conheça novas ideias e construa o seu próprio plano de organização pessoal e profissional.

Esforce-se para que tenha boa sorte!

Ler Mais

Image

QUERO ME MUDAR PARA OUTRO PLANETA!

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Morreu Stephen Hawking, considerado um dos grandes cientistas deste século.

Um querido amigo noticiou-me sua morte por Whatsapp e anexou um comentário pessoal à informação. Disse que Hawking defendia que a raça humana necessita achar outro planeta para explorar e viver. E aproveitou para afirmar que, do jeito que tudo anda chato por aqui, ele se candidata a uma passagem só de ida para Marte.

Rimos muito da piada.

O fato é que a brincadeira do meu amigo reflete uma crença de muita gente inconformada com as guerras, com a corrupção, com a agressão ambiental, com a justiça deturpada do país e tantas outras questões  vergonhosas. Então, a ideia de fugir a outro planeta lhes parece satisfatória.

Contudo, ao buscarmos entender as causas de todos os desvios com que somos obrigados a ler nas revistas e jornais diariamente, é inevitável concluir que mudar-se daqui para qualquer outro planeta habitável do universo colocaria o novo lugar sob os mesmos riscos e tudo acabaria igual ao que fizemos no Planeta Água. Porque não se trata de um problema de espaço físico, mas de comportamento.

Os estragos que causamos aqui, devem ser consertados aqui. E enquanto não formos capazes de fazer deste mundo o lugar propício para a vida equilibrada de todos nós, não o seremos em qualquer outro – seja real ou imaginário.

A solução dos problemas deste mundo, sem sombra de dúvida, começa por nós e por tudo o que fazemos.

Ler Mais

Image

OUÇA-ME ENQUANTO EU FALO!

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Todos nós temos audição seletiva. É a tendência de desprezar alguns sons, e nos concentrarmos somente naquilo que julgamos importante. Julgamos, eu disse. Isso não significa certo ou errado.

Quando alguém  está falando, quase sempre estamos pensando à frente do que ele diz. Enquanto isso, tudo passa pela mente: podemos estar preparando a resposta ao que está sendo dito, ou divagando sobre o fim de semana, ou lembrando dos gols da rodada, ou pensando na linda garota que acabou de passar, enfim,  é quando mais sonhamos acordados. Resultado: perdemos o rumo da conversa.

Quantas vezes você já tentou pegar o fio da meada com uma pontinha de culpa por ter percebido que a outra pessoa já esperava uma resposta e você nem fazia ideia do que ela acabara de perguntar?  

Este é um péssimo comportamento. E até mal educado. Caso você o tenha, concentre-se em corrigi-lo. E vai aqui uma dica.

Enquanto conversa com alguém, decida fazer-se presente – de corpo e alma. Mantenha-se ligado. Valorize cada detalhe. Dê atenção olhando e ouvindo a pessoa que fala. Ou você escuta e processa tudo o que ela diz, ou você continuará perdendo grandes oportunidades. E se você ainda estiver lendo, não vá dizer amanhã que eu não lhe adverti!

Ler Mais

Image

VOCÊ SABE QUAL É O SEU PAPEL?

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Qual é o seu papel?

A palavra “papel” já é de uso comum em muitos contextos, e tem origem na dramaturgia. Ela indica a parte assumida por um ator em uma peça teatral,  ou filme.

No dia a dia, o seu papel é o que você demonstra através das suas atitudes  e, igualmente importante, o que as pessoas conseguem interpretar  do seu modo de agir.

Imagine, por exemplo, que um policial pare o seu carro numa rodovia, e ao se aproximar, quando você já preparou o documento do veículo e a sua carteira de habilitação, ele lhe pergunte:

- “Você já ouviu a piada do papagaio?”.

O que você sentiria diante disso?

A maioria de nós não iria se divertir nem um pouco. Este policial se desviou de seu objetivo profissional e frustrou a nossa expectativa. Nós esperávamos que ele se desempenhasse de outra forma.

Então, repito a pergunta: “qual é o seu papel?” No trabalho você o desempenha como esperam? Você está consciente dele e mantém essa consciência? Ou perde a linha em meio a comportamentos que confundem as pessoas,  como aquele policial piadista?

Descubra qual é o seu papel e viva-o com assertividade e seriedade, jamais por atitudes duvidosas. Se você não está bem informado sobre como fazer isto, procure  ajuda.  Só não se apegue às suas próprias conclusões, especialmente quando se sentir em dúvida, porque, hora dessas, o que você acha poderá provocar grandes perdas.

Ler Mais

Image

COMO ALCANÇAR ENTENDIMENTO EM TODAS AS SITUAÇÕES

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Eu cheguei ao responsável por Recrutamento e Seleção daquela indústria e perguntei:

- “Como você escolhe o melhor candidato para uma vaga da sua empresa?”.

Ele começou a explicar. Eu esperei terminar e então falei:

- Eu esperava que você me perguntasse o que eu entendo por ‘melhor candidato’. Mas você não perguntou.

Ele me olhou surpreso. Aí eu expliquei:

- Sabe o que é? “O melhor candidato” é algo que varia de tempos em tempos.  Há alguns anos, nós vivemos uma escassez de profissionais. Naquela época,  ‘o melhor candidato’  era um profissional com perfil muito inferior ao que hoje é possível selecionar, porque o cenário mudou.

Tudo bem. Se você entendeu, prezado leitor, ótimo. Mas eu não quero falar sobre seleção de funcionários. O tema  é só um gancho para que eu desperte em você a capacidade e a curiosidade de fazer boas perguntas.

Quem faz perguntas inteligentes traz luz  sobre a situação em foco. 

Questionar é vital para que exista entendimento pleno. Aquilo em que se acredita, hoje, poderá mudar amanhã.  E muda! Hábitos, costumes, o senso comum, filosofia de vida...

Imagine alguém dizer:

- Quantas vezes você surra o seu  filho  durante a semana?

Você não iria exigir mais detalhes?

- “Surrar o meu filho? Do que você está falando?”

É isso. Não só nas  situações em que a sua reputação estiver em jogo, mas em qualquer ocasião, faça perguntas. Faça boas perguntas. Investigue antes de responder.  Você proporcionará para si mais condições de discernimento e de usar a sua inteligência de modo mais útil.

Ler Mais

Image

NADA DE TEIMOSIA

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Perseverante, por definição, é a pessoa que procura manter-se constante e firme sem mudar ou variar a intenção. Teimoso é o indivíduo que insiste a ponto de tornar-se birrento.

São diferentes. E a linha que separa um de outro é muito fina.

A pergunta útil é: “Quando deixamos de ser perseverantes e passamos a ser teimosos?”

Vai depender do resultado. O senso comum associa a perseverança a um propósito positivo e a teimosia ao negativo. Mas também pode-se dizer que repetir erros ou agir insistentemente com estupidez é teimosia.  Buscar benefícios mediante um planejamento racional é perseverar.

Uma história ilustra esta sabedoria.

Dois homens sentados em um morro, olhavam o pôr do sol no horizonte quando veem um animal a certa distância. Sem saberem exatamente que bicho era, um deles diz:

- “Veja só que urubu imponente!”

O outro, contrapondo-se, diz:

- "Isto não é um urubu. É um grande coelho".

Após longa discussão em que cada um defendia seu ponto de vista, os dois tiveram uma ideia para acabar com a discórdia: dar um tiro para o alto. Se o animal voasse, seria um urubu, se corresse, seria um coelho.

O primeiro toma iniciativa, dá o tiro e o bicho saiu voando. Sentindo-se vitorioso, volta-se para o amigo e pergunta:

- “Viu como eu tinha razão?”

E o outro, com olhar de surpresa, responde:

- “Que coisa incrível. É a primeira vez que vejo um coelho voar!”

Ler Mais

Image

COMO EVITAR INTERRUPÇÕES DURANTE UMA REUNIÃO

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Depois de uma longa espera para agendar uma reunião com o gerente tomador de decisões da sua área numa empresa, finalmente você teve a chance de apresentar a  sua proposta cara a cara.

Você se preparou muito bem. Assim que começa a sua apresentação, o telefone toca e ele se afasta completamente da conversa para atender.

Quem nunca passou por isso?

É desconcertante, concordo, especialmente quando a coisa se repete várias vezes ao  longo do encontro e perturba ou tira  o foco.

Como agir para resolver isso?

Bem. Este gerente é aparentemente um homem muito ocupado e você deve considerar que além de você há outras pessoas ansiosas para falar com ele durante o expediente.

Se realmente as chamadas atrapalham, você deve fazer um pedido educado no início do encontro a que ele instrua sua secretária a reter todas as chamadas por um curto espaço de tempo ou que desligue o aparelho. Repito: educadamente.

Isto não só eliminará as potenciais interrupções como também vai deixá-lo  impressionado com a seriedade da reunião com você.

Em acréscimo, vai mais umda dica comportamental importante. A nossa experiência mostra que uma pessoa que se recusa a atender um pedido simples e gentil como este não está particularmente interessada no que você tem a dizer.  Neste caso, por que desperdiçar o seu tempo? Agradeça e siga o seu caminho. 

Ler Mais

Image

COMO CURAR DEFINITIVAMENTE O ESTRESSE DO TRABALHO

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Pessoas que trabalham sob pressão buscam tirar para si um tempo para relaxar e distanciar-se de tudo, já que acreditam ser este o procedimento padrão para aliviar os efeitos da tensão.

Uma pesquisa publicada no Wall Street Journal menciona clara e objetivamente que um ciclo de forte tensão seguido por uma relaxação absoluta não faz mais que prejudicar a saúde física e mental de quem sofre estresse crônico.

Relaxar, em si, não cura a tensão. A única receita que ajuda a resolver realmente o estresse do trabalho é tornar-se eficaz frente às situações que podem produzir tensão, e executá-las com total domínio. Em português simples e fácil: “treinar”, “superar as deficiências”, “desenvolver expertise”.

Além de tudo, melhorar o desempenho se traduz em qualidade de vida.

Esta é mais uma das grandes confusões no  pensamento das pessoas causada pela distância dos conceitos importantes. Isso ocorre em muitas áreas da vida.

Pensemos, por exemplo, na liberdade. O que é a liberdade? O senso comum diz: “é estar livre de preocupações, isento de dar atenção e das cargas normais do dia a dia”.  No entanto, liberdade, de fato, significa ter a capacidade de usar o livre-arbítrio para se desenvolver e ser melhor continuamente.

A confusão de conceitos sobre a liberdade – é só um exemplo – faz que exista uma multidão de pessoas escravizadas pelo interesse único de satisfazer a opinião da sociedade,  enquanto outras sabem viver sua liberdade de modo pleno, mesmo trabalhando em ritmo alucinante.

Voltando ao tema “estresse”, trabalhar não faz mal a ninguém.  Não ser eficiente, sim, faz muito mal.

O poder fantástico da vida em conformidade ao propósito de estarmos aqui e agora não se encontra em “o que fazemos”, mas em “como fazemos” e, depois, em produzir valor pelo bom desempenho. 

Ler Mais

Image

"NÃO HÁ VAGAS"

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Um homem passou todo o dia na estrada dirigindo seu carro. Já era noite e ele havia feito tudo o que podia para não dormir ao volante, quando vê um neon brilhando a certa distância. Ele olha melhor. Trata-se de um hotel. 
- “Graças a Deus. Durmo aqui uma noite e prossigo amanhã!”, ele pensou. 
Chega mais perto e lê no letreiro a frase: “Não há vagas”. 
Mesmo assim, vai à recepção e diz que precisa de um quarto. 
A moça o trata com cortesia e diz: 
- “Não temos vagas, senhor.”
E ele: 
- “Sim, eu li o letreiro. Mas se o presidente da república estiver no carro comigo a senhora não vai nos hospedar?”
A moça responde:
- O presidente? Uau! Isso é um grande problema para nós num dia como hoje. Mas temos de dar um jeito. Penso em acordar um hóspede, juntá-lo num quarto com outro e fazer qualquer coisa para acomodar o presidente e o senhor.
Aí ele responde:
- Tenho boas notícias para a senhora. Hoje é o seu dia de sorte. O presidente não está comigo. Então, por favor, arrume um quarto para mim porque eu preciso descansar.
Pessoas que têm boa e equilibrada visão de si próprias não são orgulhosas e nem arrogantes. Mas elas não desistem de suas lutas por falta de cooperação. Elas persistem e conquistam o que é possível, pois acreditam em si e batalham por seus ideais.

Ler Mais

Image

A LEI DO SILÊNCIO QUASE NUNCA RESOLVE

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

O gerente de uma empresa me questionou, dia desses, sobre um colega de seu lado que o incomoda por ter um jeito expansivo de se relacionar com as pessoas que chegam a sua mesa. Ele perguntou se em vez de declarar seu incômodo não seria melhor parar de conversar com o tal colega até que ele “se tocasse” e mudasse seu comportamento.
Definitivamente não. 
Embora o desejo de evitar brigas seja nobre, o "tratamento silencioso" nunca foi e jamais será uma forma louvável ou eficaz de lidar com alguém que nos incomoda.
Quando uma pessoa faz algo contra outra, a vítima não deve se ressentir e usar meios que podem aumentar o ódio. Ficar em silêncio só criará ressentimentos e, sim, poderá virar ódio. Caminho improdutivo. Pelo contrário, ele deve chamar o fulano e abrir um diálogo, dizendo o que o incomoda. Isso é ter clareza. 
É claro que o tom deve ser respeitoso e calmo a fim de não incendiar a situação. O propósito é dar ao colega a oportunidade de se explicar. Ele pode estar completamente inconsciente de que  suas atitudes perturbam.  E se por acaso ele estiver agindo por desconsideração consciente, a sua repreensão poderá fazê-lo pedir desculpas por seu comportamento.
Isto vale tanto para o trabalho quanto para a relação entre vizinhos,  cônjuges, pais e filhos, sócios etc. Muitas relações tensas poderão ser evitadas desde que a parte lesada tenha coragem para enfrentar pelo bem em vez de deixar o silêncio provocar raiva e mais desacertos.

Ler Mais

Image

DIREITO À PRIVACIDADE

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

O leitor Renato Oppenheim  enviou-me um email em que dizia: “Eu tenho uma agenda muito ocupada durante o dia e espero ter a noite tranquila em casa, quando posso ler um pouco e usufruir da minha família. Mas sempre chegam chamadas telefônicas comerciais ou sociais que não tenho interesse em responder. É certo pedir a um membro da família que atenda dizendo que não estou em casa?”
E aqui vai a minha resposta.
Caro Renato. A título de curiosidade apenas, certa vez ouvi a palestra de um mestre na Lei de Moisés sobre um mandamento Bíblico que diz: "Distancie-se da mentira".  Este comando, dizia ele, alerta contra faltar ao cumprimento do dever por interesse ou má-fé de qualquer modo, independentemente de quão justificável seja.
Portanto, o melhor é não mentir. E se você instruir o seu filho a dizer uma mentira por você,  estará cometendo o segundo erro: treinando um mentiroso.  Amanhã ele poderá ser um especialista nisso.
Pois bem. Vamos então ao que você pode fazer.
Uma atitude correta é desligar o celular durante o seu descanso. Caso não possa, solicite a alguém que o atenda e informe ao chamador que você não está disponível. Isto é verdade, não? Peça que a pessoa ligue de volta numa determinada hora do dia seguinte.
Cuidado com os maus hábitos cuja prática frequente os faz parecerem normais. São maus e, por isso, propagam o mal. Melhor e certo é enfrentar a realidade em favor de agir pelo bem, fortalecê-lo e multiplicá-lo. Esta é a atitude que resolve o seu problema e faz um mundo melhor.

Ler Mais

Image

PROCURA-SE MARIDO RICO

Deu no Financial Times. Uma moça escreveu um email para o jornal pedindo dicas sobre “como arrumar um marido rico”. Contudo, mais inacreditável que o “pedido” da moça, foi a disposição de um rapaz que, muito inspirado, respondeu à mensagem, de forma muito bem fundamentada. Sensacional!

SEGUE O E-MAIL DA MOÇA:
“Sou uma garota linda (maravilhosamente linda) de 25 anos. Sou bem articulada e tenho classe. Estou querendo me casar com alguém que ganhe no mínimo meio milhão de dólares por ano. Tem algum homem que ganhe 500 mil ou mais neste jornal, ou alguma mulher casada com alguém que ganhe isso e que possa me dar algumas dicas? Já namorei homens que ganham por volta de 200 a 250 mil, mas não consigo passar disso. E 250 mil por ano não vão me fazer morar em Central Park West. Conheço uma mulher (da minha aula de ioga) que casou com um banqueiro e vive em Tribeca! E ela não é tão bonita quanto eu, nem é inteligente. Então, o que ela fez que eu não fiz? Qual a estratégia correta? Como eu chego ao nível dela?" 
Assinado: Raphaella S

RESPOSTA DO EDITOR DO JORNAL:
“Li a sua consulta com grande interesse, pensei cuidadosamente no seu caso e fiz uma análise da situação.
Primeiramente, eu ganho mais de 500 mil por ano. Portanto, não estou tomando o seu tempo a toa… Isto posto, considero os fatos da seguinte forma: Visto da perspectiva de um homem como eu (que tenho os requisitos que você procura), o que você oferece é simplesmente um péssimo negócio.
Eis o porquê: deixando as firulas de lado, o que você sugere é uma negociação simples, proposta clara, sem entrelinhas : Você entra com sua beleza física e eu entro com o dinheiro. Mas tem um problema. Com toda certeza, com o tempo a sua beleza vai diminuir e um dia acabar, ao contrário do meu dinheiro que, com o tempo, continuará aumentando.
Assim, em termos econômicos, você é um ativo sofrendo depreciação e eu sou um ativo rendendo dividendos. E você não somente sofre depreciação, mas sofre uma depreciação progressiva, ou seja, sempre aumenta! Explicando, você tem 25 anos hoje e deve continuar linda pelos próximos 5 ou 10 anos, mas sempre um pouco menos a cada ano. E no futuro, quando você se comparar com uma foto de hoje, verá que virou um caco. Isto é, hoje você está em ‘alta’, na época ideal de ser vendida, mas não de ser comprada.
Usando o linguajar de Wall Street , quem a tiver hoje deve mantê-la como ‘trading position’ (posição para comercializar) e não como ‘buy and hold’ (compre e retenha), que é para o quê você se oferece… Portanto, ainda em termos comerciais, casar (que é um ‘buy and hold’) com você não é um bom negócio a médio/longo prazo! Mas alugá-la, sim! Assim, em termos sociais, um negócio razoável a se cogitar é namorar.
Cogitar… mas, já cogitando, e para certificar-me do quão articulada, com classe e maravilhosamente linda’ seja você, eu, na condição de provável futuro locatário dessa ‘máquina’, quero tão somente o que é de praxe: fazer um ‘test drive’ antes de fechar o negócio… podemos marcar?”
Assinado: Philip Stephens, Associate Editor of The Financial Times

Ler Mais

Image

RESPEITO E FONE CELULAR

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

A falta de discrição ligada ao uso abusivo do fone celular é crescente na sociedade. Uma história verídica ilustra isso.
O funeral terminou e os amigos e parentes que participaram da cerimônia estavam prestes a partir. Então, de dentro do túmulo recém-fechado, ouviu-se o som de um telefone tocando. Depois de um breve momento de choque, ao pensar que o Dia da Ressurreição havia chegado, um dos membros da família mete a mão no bolso e percebe que havia deixado seu aparelho cair no túmulo.
Situações como esta levam cada vez mais templos religiosos, locais de reuniões e encontros públicos a alertar os que adentram suas instalações a desligarem seus celulares.
Mesmo em lugares públicos, sem restrição ao uso de fones, como ônibus, trens e outros, as pessoas precisam de alguma privacidade para suas conversas. Falar ao telefone em voz alta perturba quem nada tem a ver. 
A questão central é: o que está acontecendo com o respeito? 
Será preciso que todos saibam o que cada um faz da vida? 
Eu penso que não. Mas há um mundo de gente que não está nem aí com isso. E para eles, o celular é apenas mais uma maneira de se mostrarem aos demais. 

Ler Mais

Image

TER INICIATIVA PRÁTICA

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Um homem foi chamado à praia para pintar um barco. Enquanto pintava, percebeu que a tinta aplicada vazava por um buraco no casco. Aproveitou e  decidiu consertá-lo. Quando terminou a pintura, recebeu seu pagamento e se foi.
No dia seguinte, o dono do barco  o procurou e o presenteou  com um cheque de grande valor. O pintor ficou surpreso:
- “O senhor já me pagou pela pintura do barco" - disse ele ao senhor.
- “Isto não é pela pintura, mas por você ter consertado o vazamento”, – indagou o dono do barco
E o pintor:
- “Foi um serviço tão pequeno que eu não podia cobrar. O senhor não está me pagando uma quantia tão alta por algo tão insignificante!”
E então, o proprietário explicou:
- “Você não entendeu. Quando pedi a você que pintasse o barco, esqueci de mencionar o vazamento. Assim que o barco secou, meus filhos o pegaram e saíram para uma pescaria enquanto eu não estava em casa. Quando voltei,  notei que haviam saído com o barco. Fiquei desesperado lembrando que o barco tinha um furo. Imagine meu alívio e alegria quando os vi retornando sãos e salvos. Fui examinar e constatei que você havia feito o conserto! Percebe agora o que fez? Salvou a vida de meus filhos! Não tenho dinheiro bastante para pagá-lo pela sua "pequena" boa ação.”
Essa história é um incentivo imenso para mim. 
Você tem iniciativa? Pois saiba que tomar uma iniciativa positiva frente a uma necessidade tem o poder de fazer muito mais do que imaginamos. Então vamos agir!

Ler Mais