Image

DAR CARONA

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude

O conceito da carona surgiu com o objetivo de fazer com que duas ou mais pessoas que percorrAm trajetos iguais usem o mesmo veículo, dividindo os custos.  

Nesta relação existem dois personagens: o caronista – que usufrui da carona –, e o caroneiro: que faz a gentileza de compartilhar o carro. 

Dividir o espaço no carro para ir trabalhar ou estudar tem vantagens. Nas grandes cidades, os motoristas economizam gastos e reduzem o tráfego caótico. A solução oferece também ampla gama de benefícios. 

Assim sendo, por que muitas pessoas resistem à solidariedade da carona? 

Uma das respostas é a falta de educação dos caronistas. 

Eu mesmo pouquíssimas vezes vi caronistas educados. Quase sempre eles invertem os poderes e,  ao longo do tempo, o dono do veículo é quem se obriga a ser e a estar disponível, tornando-se quase um tipo de motorista particular.

Imagine, portanto, quantos outros problemas – ambientais, sociais, morais e de outras naturezas – advêm do baixo nível de educação das pessoas. De fato, é possível acreditar que o mundo seria um lugar muito melhor com ou pouco mais de humildade e gratidão.

Ler Mais

Image

FALE BEM! SEMPRE

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude
 

Eu estava no café. Havia um grupo de homens na mesa ao lado. Eles eram cinco, e conversavam sobre imóveis.

Após várias falas de cada um, pareceu-me terem chegado a um acordo. Então, um deles pediu licença, levantou-se, despediu-se e foi-se embora. Mal ele saiu, um dos quatro disse aos demais:

- “Ele é um bom sujeito. Mas é um homem complicado. Se a gente não for firme, ele vai passar a gente pra trás!”

Eu fiquei pensando: “Uma frase tão curta, mas poderosa para denegrir a imagem do homem que saiu e que, por isso, não poderá se defender.”

E agora eu apresento o velho e diabólico modelo da maledicência ou da difamação: 

- “O fulano é bom, é honesto, maaaaaas.....”. 

... e  tudo o que for dito após este “MAS” é o que ganha destaque e brilho aos ouvidos de todos. Trata-se da mais terrível e falsa bondade: fazer considerações positivas antes de detratar alguém.  

Alí, naquela cena no café, estava claro não haver intenção alguma de bondade, e sim de despertar nos demais o sentimento de atenção redobrada sobre o caráter do senhor a respeito de quem se falava.

Para a sua informação, atente-se a isto: as conjunções “mas”, “porém”, “no entanto” etc  têm o poder de anular o que se fala antes delas.  Quero dizer que elogio algum ameniza  a maldade das palavras que nascem da intenção de falar mal - mesmo quando são verdadeiras.

O que fazer? Seja corajoso. Acerte-se com aqueles a quem você julga negativamente. Esclareça tudo e resolva.  Evite falar deles. Isso é típicamente a prova de um caráter fraco. 

Ler Mais

Image

OS FRACASSADOS E SUAS DESCULPAS

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude
 

Juntei as sete desculpas clássicas dos fracassados. 

Gerentes, diretores e funcionários de empresas a caminho da derrota as usam com frequência. 

Vamos a elas:

1. Nunca fizemos isto deste modo. (E nem querem tentar!)

2. Nossa empresa ainda não está pronta para isso. (Na verdade, esta empresa nunca está pronta para nada!)

3. Estamos indo muito bem sem isto. Por que investir agora? (Eles gastam fortunas em negócios inúteis e sem retorno. Mas hoje, querem parecer profissionais. Em breve vão se arrepender de cada centavo gasto em furadas.)

4. Já tentamos uma vez, e não funcionou. (Será que fizeram certo? O que explica a situação em que se encontram agora?)

5. Custa muito caro.  (O que é caro? Eles não sabem nem a diferença entre despesas e custos.)

6. Isto não é da nossa responsabilidade. (Todo irresponsável diz que o necessário a ser feito não é de sua responsabilidade!)

7. Já vi que isto não irá funcionar. (Este aí mal vê seu próprio nariz, mas se julga um visionário!)

Esforce-se para jamais usar nenhum item dessa lista. Mas caso queira refletir, um bom começo é pensar na  frase: “Quando o fulano não sabe dançar, diz que o chão está torto!”.

Ler Mais

Image

VOCÊ TEM BOA EDUCAÇÃO?

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude
 

Conta-se a história de um sargento durão a quem seu tenente ordenou informar o soldado Francisco que sua mãe falecera. Este sargento, que não era o melhor exemplo de fino trato, convocou seus homens a se apresentar imediatamente próximo ao alojamento e, quando todos estavam em forma, anunciou:

- “Soldado Francisco, a sua mãe morreu. Pelotão... dispensar!”

Quando o tenente ouviu o relato do que acontecera, ficou horrorizado, e mandou o sargento participar de um treinamento intensivo numa escola de boas maneiras.

Seis semanas após, o sargento voltou à ativa e, por ironia do destino, coube a ele novamente a triste missão de informar ao mesmo soldado Francisco que agora seu pai falecera.

Ele convocou o pelotão, colocou-o em forma e mudou sua tática. Desta vez disse:

- “Todos aqueles cujos pais estão vivos, deem um passo para trás... exceto o soldado Francisco!”

Sempre há no mínimo duas maneiras de se fazer qualquer coisa. Uma com boa educação e a outra de qualquer modo. Eu lhe peço: escolha a primeira. 

Faça todo o possível para agir com educaçãoe respeito em qualquer circunstância. 

E se você nunca aprendeu boas maneiras, faça uma pesquisa. Comece pelo Google. Ao digitar “regras de boa educação”, por exemplo, o retorno é de 1milhão e 40 mil verbetes. Um bom suprimento para começar. 

Ler Mais

Image

O PROBLEMA DO VERBO TER

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude
 

O rei de um país distante ficou muito doente. Seu médico concluiu que o único tratamento consistia em que o monarca vestisse o casaco de uma pessoa que jamais tivesse tido problemas na vida.

Os soldados se espalharam por todo o  território em busca da pessoa sem problemas. Num bairro distante encontraram um homem que nunca tivera um e, por isso, enquadrava-se nas exigências dos médicos.

– “Eu realmente não tenho problemas” – disse ele aos soldados. “Mas infelizmente não poderei ajudar o nosso amado rei”.

– “Como não?” – perguntou o chefe da guarda. “Qual é o impedimento?”.

Então ele respondeu:

– “É que eu não tenho um casaco”.

E completou:

– “Acredito que se eu tivesse um, isso já seria um problema para mim”.

Fabulosa história. Eu sempre acreditei que ela ensina que o grande problema de quase todos os seres humanos resume-se ao verbo ter.  

Provavelmente “ter” seja a fonte de todos os problemas. Quem sabe por isso ele seja a maior fonte de sabedoria disponível a todos. 

No instante em que eu conseguir me alegrar com o que tenho – não importa o que e nem quanto –, a minha vida se transforma num paraíso verdadeiro. E estou certo de que nada me faltará a partir de então, porque eu serei verdadeiramente rico.

Ler Mais

Image

NINGUÉM PRECISA DA INVEJA

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude
 

Ciúme é querer manter o que você tem.

Cobiça é querer o que você não tem.

Inveja é querer que o outro não tenha.

Qual a origem da inveja? 

Ela nasce da insatisfação com o que temos e o que somos. É a crença absurda de que os outros estão mais felizes do que nós com o que têm.

Luis e Claudio usam óculos. Luis tem meio grau de astigmatismo, e sua armação é de ouro. Claudio tem seis graus de miopia e usa uma armação de massa. Você acha que Claudio deseja trocar seus óculos pelos de Luis? Eu tenho certeza que não! Os óculos de Luis seriam terríveis para Claudio, pois não lhe permitiriam enxergar nada!

A inveja é uma das coisas mais terríveis deste mundo, pois, ninguém pode obter qualquer vantagem a partir dela. Cada pessoa vive a vida com exatamente o que precisa para cumprir sua missão. Ou seja: todos têm seu próprio “pacotinho” para carregar. 

Se eu tomasse o pacote do meu vizinho, eu teria os utensílios errados para cumprir o meu propósito de vida. Portanto, não há razão alguma para invejar os "óculos do outro", até porque eles não me ajudariam a ver!

Ler Mais

Image

EM BUSCA DO TESOURO

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude
 

Um rico e já idoso fazendeiro, vendo que não lhe restava tempo de vida pela frente, chamou seus filhos à beira do seu leito, e lhes disse:

- "Meus filhos, ouçam com atenção. Não partilhem esta fazenda que por gerações pertenceu à nossa família. Em algum lugar dela, no campo, há um valioso tesouro enterrado. Não sei o local exato, mas está lá. Com certeza vocês o encontrarão. Esforcem-se, e não deixem nenhum ponto deste terreno intocado."

Após a morte do pai, os filhos começaram a busca. Cavaram com vontade e força, revirando cada metro de terra com suas pás e braços. Removeram e reviraram tudo o que encontraram pela frente e depois de feito o trabalho, repetiram mais e mais. Nenhum tesouro foi encontrado. 

Veio a época do plantio da lavoura e eles resolveram plantar trigo. Ao final da colheita, quando se sentaram para conferir os ganhos, descobriram que haviam lucrado muito mais do que todos seus vizinhos. Entenderam, então, que isso só foi possível por terem virado e revirado a terra. O terreno tornou-se mais fértil, e por conseguinte, produziu generosa safra.

Finalmente, eles compreenderam que a fortuna de que seu pai lhes falara eram as colheitas abundantes que obteriam sempre que trabalhassem a terra com o mesmo interesse daqueles que buscam encontrar tesouros. 

Assim é também com todo aquele que trabalha com dedicação. 

Ler Mais

Image

A FÁBULA DA RATOEIRA

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude
 

Um fazendeiro foi às compras na cidade. Chegando à casa, o rato, que o espreitava para saber o que ele trouxera de gostoso, surpreendeu-se ao ver uma enorme ratoeira em um dos pacotes. Aflito, correu avisar os outros bichos. 

À galinha, ele disse:

– Há uma ratoeira em casa, dona galinha.

A ave, indiferente, respondeu:

– Uma ratoeira? Por favor, não me incomode. Isto é problema seu.  

Perturbado, o rato foi ao porco:

– Seu porco, seu porco, há uma ratoeira em casa!

– Desculpe-me, amigo rato, –  disse o porco –, não há nada que eu possa fazer senão rezar por você esta noite.

Então, o rato foi à vaca, e fez o mesmo discurso. Ao que ela lhe diz:

– O que? Uma ratoeira? Você realmente está em apuros, meu caro!

Desnorteado, o rato retorna a seu buraco e não se atreve a sair por medo da armadilha. 

Naquela noite, todos ouviram um barulho. A ratoeira pegou sua primeira vítima.

A dona da casa correu para ver. No escuro, não observou tratar-se de uma cobra que a picou. Um médico foi chamado, avaliou a situação, fez o que pôde e prescreveu que ela se alimentasse de canja de galinha. O fazendeiro pegou seu cutelo matou a galinha e preparou a sopa. 

Quando parentes de longe vieram visitá-la, o fazendeiro matou o porco. E pela mulher infelizmente ter falecido,  parentes e amigos vieram ao funeral. O fazendeiro mandou sacrificar a vaca para dar de comer a todos.

Moral da história. Quando alguém lhe procurar com um problema e você achar que não lhe diz respeito, lembre-se de que “uma ratoeira na casa, pode pôr em risco não só a a vida do rato”. 

Ler Mais

Image

SEJA E MANTENHA-SE SIMPLES

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude
 

Sempre me deixei atrair pela simplicidade. E até que demorei em me deixar levar por ela. Custou caro. 

Eu já vi pessoas demais complicadas! E também vi que elas acabam mal compreendidas ou deixadas de lado.

Fico pensando em quem perde bons negócios apenas por ser vítima de seu próprio raciocínio complicado. Uma pena.  Se fossem simples, conseguiriam.

Os norteamericanos usam uma expressão que se tornou comum por lá. Eles dizem: “Keep it simple, stupid”, traduzindo: “Mantenha isto simples, seu burro”. De fato, analisando bem, fazer as coisas de um jeito complicado é a forma mais estúpida de executá-las. 

Vá por mim. Você e eu devemos buscar a simplicidade, sempre. Refiro-me a pensar: “qual a maneira mais simples de se fazer tal coisa?” antes de sair fazendo.

No entanto, é perigoso confundir simplicidade com indiferença ou desatenção.

Ao contrário. Ser simples por opção exige atenção aos detalhes e aos critérios de qualidade. Acima de tudo, reduzindo as pressuposições.  

Guarde bem: trabalho excelente tem como regra a simplicidade, porque o complicado pesa, perturba e custa caro. O simples produz tranquilidade e paz.

Ler Mais

Image

VOCÊ DECIDE O 'RECHEIO' DA SUA VIDA

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude
 

Numa visita de rotina, o presidente da companhia chega ao setor de produção e pergunta para o encarregado: 

- Quantos funcionários estão trabalhando neste setor? 

Ele pensa por alguns segundos e responde: 

- Trabalhando? Mais ou menos a metade do pessoal que o senhor vê aqui.

Isto é a realidade de muitas empresas. 

Eu vi os funcionários trabalhando na obra de uma rodovia. Um escavava o chão e outros cinco olhavam. Enquanto uns são comprometidos e têm foco, vários só expressam descaso. E com as mídias sociais no celular a coisa piorou. Quase tudo dispersa a atenção. 

Um dos inimigos do foco no trabalho é a reclamação. Reclamar é um mal que se torna vício, além de ser a principal razão da baixa produtividade geral.

Há um caso curioso sobre isso. 

Um pedreiro sempre reclamava do sanduíche que trazia em sua lancheira. Ele o desembrulhava e dizia: “Detesto sanduíche de mortadela”. Certo dia, seu colega sugeriu que ele dissesse isso a sua mulher. E ele respondeu: “Não vai mudar nada. Sou eu mesmo quem faz o meu sanduíche”.

Reclamar é fácil. Porém, quase sempre somos nós os criadores de situações que nos causam dor. Nós preparamos o nosso próprio sanduíche. Portanto, mudar o recheio está sob a nossa decisão... e jamais na reclamação!

Ler Mais

Image

A GRATIDÃO FAZ MILAGRES

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude


Outro dia, ouvi um gerente conversando com outro sobre o diretor da empresa. Ele dizia: 

- “Aqui o negócio funciona assim: se você cumpre a sua obrigação ou vai além do que esperam, não faz a menor diferença. Esse patrão não tem consideração nem pela própria mãe! Ele grita com ela na frente de todo mundo”.

Fiquei indignado. Mas conhecendo o tal patrão, eu sabia que falavam a verdade. Ele faz questão de ser um chefe tosco que jamais manifesta reconhecimento por ninguém. É grosseiro como uma lixa.

A gratidão e o reconhecimento são duas virtudes que fazem milagres em qualquer relacionamento. Só os grandes seres humanos as possuem.

Não se dá reconhecimento apenas com dinheiro ou prêmios, porém, antes e acima de tudo com palavras sinceras. Mais vale um elogio franco do que presentes.

Faça o teste. Distribua reconhecimento aos que estão à sua volta e mostre a devida gratidão a quem lhe serve. Você verá pessoas dispostas a oferecerem seu sangue, suor e lágrimas pela sua causa.

Ler Mais

Image

SER CONSTANTE

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude
 

Existe sucesso guardado e garantido para quem é constante, tem foco e não se desvia de sua  direção e sentido.

Imagine quanta gente está iniciando hoje uma dieta com todo entusiasmo. Quantos começando um programa de condicionamento físico – no ciclismo, numa academia ou num grupo de corrida. 

Pense agora em quantos vão persistir na proposta. 

Eu não sei exatamente. Talvez existam dados estatísticos. Mas posso afirmar sem erro que aqueles que forem constantes, vão alcançar seu ideal.

O que vale mais? Fazer uma hora de caminhada a 10 km/h, três vezes por semana, por  dois ou três meses e depois abandonar? Ou a 5 km/h, três vezes por semana, durante anos sem romper a prática? 

A inconstância  tem feito mais derrotados e falidos no mundo do que todas as crises econômicas de que se tem notícia.

“Devagar e sempre” é a melhor das fórmulas. Sabe por quê? A constância produz experiência. O sujeito vai errar e aprender. Aos poucos, ele se tornará conhecedor profundo daquilo que está fazendo. É isto  que produz ganhos reais. 

Ideias brilhantes fascinam. Mas é sua implantação e manutenção que revelam sua eficácia e benefícios. 

A genialidade pode não produzir frutos. A constância, sim. 

Perseverar é a chave. Tenha foco. Seja constante!

Ler Mais

Image

A HONRA E O RESPEITO NOS NEGÓCIOS

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude
 

Você sabia que conceder a devida honra a uma pessoa facilita muito as possibilidades de negócios com ela? É fato. E com a sua permissão, farei algumas poucas considerações sobre honrar e respeitar gente.

É da nossa natureza  assumir que os amigos nos dão menos respeito do que julgamos merecer. Mas trata-se de um grande equívoco.

Geralmente os nossos amigos têm estima e apreço por nós na mesma proporção que lhes temos. Esta é uma fabulosa e confortante verdade. 

Assim, em qualquer relacionamento, a harmonia dependerá sempre muito mais da minha efetividade em honrar  o outro do que de me sentir honrado e respeitado por ele. Quero dizer que o equilíbrio só se alcança mediante  a atitude de conceder o respeito e a honra ao outro  porque, via de regra, ele irá devolver automaticamente, na mesma medida, tudo o que eu lhe dedicar, mesmo que eu tenha a impressão de que não. 

Compartilho a seguir uma importante orientação que, há muitos anos, recebi do meu mestre, da qual demorei-me demais a constatar a profundidade e praticidade. 

“Ponha o seu foco sobre vencer a tendência psicológica negativa de desvalorizar o respeito que os outros lhe concedem, porque certamente isto advém de um engano cuja raiz está em alguma situação particular. Dê honra e não deseje honra, pois os sábios ensinaram que ‘a inveja, a cobiça e o desejo de ser honrado tiram o homem do mundo’.  Entenda  ‘tirar o homem do mundo’ como ‘cegar seus olhos para a realidade’. Isto certamente seria terrível para a vida pessoal e profissional.  Respeite sem jamais se preocupar com o quanto percebe que lhe respeitam. Você viverá mais feliz e fará melhores negócios.” ?

Ler Mais

Image

DO QUE É FEITA A CONFIANÇA

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude
 

A confiança que sentimos pelas pessoas nasce como o resultado da soma de duas importantes características: competência e integridade.

Quando encontramos alguém que desempenha bem determinado papel e mostra ser competente nele, começamos a criar um vínculo de confiança.  Este vínculo se tornará pleno quando percebermos que, além disso, esta pessoa também é íntegra em atuar com valores e princípios que também fazem diferença para nós.

Portanto, podemos dizer que competência e integridade são  as duas dimensões da confiança. 

Daí a razão porque ao confiar em alguém sentimos pré-disposição de não levar em conta qualquer de seus erros de desempenho. No entanto, se ele ou ela cometer o menor deslize ético, o que sentíamos antes acaba de ruir e poderá ser irrecuperável.

Há um pensamento que me inspira e creio que você também irá gostar.  Vem do grande pensador e escritor norte-americano Mark Twain. Ele disse: “Na vida, levando-se em conta todas as circunstâncias, sempre há e haverá muitas razões para duvidar, porém muitíssimo poucos motivos para confiar.” Você e eu sabemos que Mark Twain estava certíssimo. 

Ler Mais

Image

TER FOCO É A CHAVE

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude

Há quem consiga deixar tudo de lado e concentrar-se no que é mais importante. Muitos não conseguem, infelizmente. Passam grande parte do tempo – quando não o tempo todo –  preocupados  com milhões de coisas paralelas que roubam sua energia e potencial.

Concentração é uma das chaves para o sucesso e para resolver problemas. Para quem não sabe, o Raio Laser só é poderoso porque consiste em luz concentrada no mesmo sentido.

Um pianista dispersivo interpreta mal seu instrumento. Um bailarino sem foco em seus passos dança mal. O mesmo se dá com o cirurgião, com o fotógrafo ou com qualquer profissional naquilo que faz.

Um postulado da Psicologia diz: “Se uma preocupação ocupa a sua mente, nada irá concorrer com ela.”

Então, como conseguir melhorar o foco sobre o que é importante? Aqui vai um breve processo que, comprovadamente, poderá adicionar ótimos resultados para aqueles que o cumprirem  com persistência.

1º. Prepare-se mentalmente. Dê um propósito, uma razão forte para aquilo que é importante e merece a sua atenção. Mostre a você mesmo que, agora, isto é mais relevante do que tudo mais.

2º. Cuide do ambiente: refiro-me tanto ao ambiente externo quanto ao interno – o seu estado interior geral.

3º. Confie em Deus e confie em si mesmo.  Autoconfiança é a convicção de que você conseguirá superar os seus desafios. Quero dizer: acredite em si, na sua capacidade e na sua inteligência. E caso falte alguma habilidade, isto não é o fim do mundo – desde que você a supra com esforço.

Na minha simples e humilde opinião, viver é resolver problemas. A única coisa que não vale é morrer por eles.

Ler Mais

Image

FALE A VERDADE, MAS FALE BEM!

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude
 

Conheço pessoas que encaram opinião negativa sincera como ofensa ou grosseria. Não é.

O problema não está na opinião em si, mas no modo como se expressa.

É falta de honestidade dizer:

- “Está ótimo, mas.....” e abrir uma enxurrada de pontos negativos e observações que desdizem a parte do elogio. 

As conjunções adversativas: mas, porém, todavia, no entanto contradizem o que quer que tenha sido apresentado anteriormente. A gramática ensina que elas expressam ideia de contraste ou compensação.

Se não está bom, não está, oras!  De que adianta camulflar a opinião? É total falta de profissionalismo.

Toda situação requer franqueza, clareza e transparência.  

Por isso,  revelaria mais interesse e precisão aquele que dissesse: 

- “Gostei. Está ótimo!”. 

Ou 

- “Não gostei. Por favor, mude isso, isso e aquilo e ficará excelente!”.

Vou repetir: o problema não são as palavras, mas o modo de dizer, a expressão, a transmissão do sentimento junto daquilo que se diz.

O negativo comunicado com compaixão e interesse de melhoria é superior ao positivo falso ou dito para somente adular ou simples agrado!

Chega de querer ser “barra limpa” com todos. Seja autêntico. Seja honesto, sincero e franco. É o que o mundo inteiro espera de você.

Ler Mais

Image

SUCESSO NÃO SE EMPRESTA

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude
 

O Adolfo  finalmente cedeu à pressão de seu cardiologista e inscreveu-se numa academia de ginástica.

Esta semana, ele pegou um dos monitores e disparou o protestos de cliente insatisfeito:

- “Olhe aqui, Professor. Faz três meses que eu me inscrevi. Paguei as mensalidades, vim  todo santo dia, mas ainda não perdi um só quilo”.

O monitor o questiona: 

- “Quais aulas o senhor frequenta?”

E o Adolfo:

- “Aulas? Eu não tenho tempo para aulas!”

- “Ah! Então o senhor tem malhado nos aparelhos?” – diz o monitor.

E o nosso amigo, gozador como é, declara:

- “Que nada! Eu me sento na lanchonete e enquanto tomo o meu café da manhã com suco de laranja e sanduíche,  leio o jornal e vejo o povo suar.”

O que tem de gente por aí  levando a vida nessa base...  é de arrepiar.

Olhe para o seu trabalho. Se você quer prosperar, é preciso “suar a camisa” e “carregar o pacote” de cada dia – seja qual for. Ninguém fará isto por você. Para que você produza, hoje e sempre, terá que envolver-se pessoalmente e comprometer-se com a causa. 

É como dizem os nossos irmãos portugueses: “Sabedoria emprestada não presta para nada!”

Ler Mais

Image

SEJA PREVENTIVO E PREVENIDO... EM TUDO!

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude
 

Conta-se a história de dois prisioneiros condenados à morte que já estavam há seis meses na prisão. No dia da execução, o tenente levou-os pelo corredor até o pátio onde tudo aconteceria. 

Foram conduzidos ao paredão, receberam um trago de bebida, o padre rezou e o tenente se colocou em prontidão para comandar os soldados: 

- “Pelotão! Apontar....” 

e então, surpreendentemente, naquele instante,  um dos prisioneiros vira-se para o outro e diz: 

- “Ei amigo. Preste atenção: tenho um plano fantástico para nós!”

Serei muito franco com você, querido leitor, querida leitora, como sempre sou. Sabe de uma coisa? Eu vejo “n” situações semelhantes e tão absurdas quanto esta em muitas empresas. Gestores resolvem agir sobre grandes problemas quando já não há mais nada a fazer. Eles não tiveram interesse e visão clara enquanto o mal se alastrava. Agora é tarde. Plano algum reverte ou muda a situação.

Morrer de diabetes ou hipertensão hoje em dia é pura falta de disciplina e de obediência ao tratamento médico, concorda? Quanto antes um diagnóstico for realizado, maior chance de cura haverá, desde que seguida a prescrição médica.

Boas consultorias são também assim. Quanto mais preventivas, melhor funcionam para o cliente que as seguir. Pois então, acorde logo para os problemas da sua vida e da sua empresa  porque  “marmelada na hora da morte, mata”.

Ler Mais

Image

A TABUADA SABEMOS DE COR... E QUANTO A VIVER?

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude


Há alguns anos, um homem ganhou o prêmio da loteria nacional de seu país com um bilhete que terminava com o número 48.

Orgulhoso de sua “façanha”, ele revelou ao telejornal de maior audiência a teoria que o levou à fortuna. Ele disse:

- “Sonhei com o número 7 por 7 noites seguidas. E 7 vezes 7 é 48”.

“Ei”, você deve estar pensando. “7 x 7 não é 48!”

Calma. Isto não é uma piada. É fato verídico. Deixe-me explicar porque estou contando-o aqui.  

Todos nós criamos uma versão pessoal a respeito de tudo. E depois a utilizamos para explicar a nós mesmos o que vemos, ouvimos e tudo o que invade os nossos sentidos. Isto é o que determina o julgamento do que é certo ou errado para cada um. Entende agora porque é tão difícil mudar o mundo? A cabeça de cada indivíduo é que tem de mudar – e isso inclui a minha e a sua, só para complicar mais.

"Viver é aprender a viver", disse alguém num momento de profunda inspiração. Sabedoria deveria ser a busca central e mais importante de todo ser humano sobre a face da Terra. Mas imagine em quê a maioria esmagadora dos habitantes do planeta está pensando neste exato instante e lutando para conseguir.

Francamente, eu desejaria mil vezes ter errado a tabuada, como aquele homem, mesmo não ganhando prêmio algum, do que ter cometido os erros que cometi na  vida e ter pago as consequências amargas e difíceis que eles me fizeram pagar.

Ler Mais

Image

OUSADIA: O ATRIBUTO QUE COMPLETA O PROFISSIONAL

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude


Ousadia é uma característica importante para muitas áreas profissionais.

Ser ousado não é ser invasivo ou “entrão”. Um indivíduo ousado aproxima-se daquilo que as pessoas chamam de “cara de pau”...  mas no bom sentido, é claro.

Tomemos a área de vendas como exemplo. Nenhum vendedor pode ter medo ou vergonha de se aproximar respeitosamente das pessoas e de puxar conversa de modo delicado e interessante a fim de pleitear a venda. 

Há muitos e muitos anos, um homem pobre regressava de trem de uma cidade distante.  Quando chegou a seu destino, ele contou a um amigo que cada vez que o cobrador do trem passava por ele, ficava encarando-o de um modo aparentemente acusador.

- “Como assim?” – pergunta o amigo.

- “Ah! Ele me olhava como se eu estivesse viajando sem passagem” – disse o pobretão.

- “E você, o que fez?” – questionou novamente o amigo.

- “Ora, o que eu haveria de fazer? Não tinha saída.” – disse o pobre. “Eu olhava para ele como se eu realmente tivesse uma passagem”.

Piadas à parte, hoje em dia todas as profissões dependem crucialmente de relacionamentos. E um ótimo relacionamento nasce de uma boa conversa, com respeito, educação, coragem e bondade no coração.No entanto, sem uma boa dose de ousadia, tudo isso é quase impossível. 

Ler Mais