NINGUÉM PRECISA DE SABICHÕES

Image

Abraham Shapiro para o Blog Profissão Atitude

Ouvi da boca do meu mestre que uma pessoa sem sabedoria terá uma velhice inútil.  

Para quê serve um idoso sem sabedoria?  Ela é exatamente o que falta a todos os que estão próximos! Então se ele a tiver, será de benefício a todos.

Eu venho de uma cultura que aprecia mais o conhecimento real do que a simples vontade de aprender. Acho que o meu povo cansou-se da figura do sabichão.  

O tal do sabichão é incrível, intragável e indigesto. Ele já viu tudo, já fez tudo, esteve em todos os lugares, tem uma explicação para qualquer item e sabe falar de modo complicado o bastante para parecer que está certo.

Essa, aliás, tem sido a porta de entrada para uma miríade de jovens recém-formados à prática profissional mais cobiçada da moda: o coaching. O rapaz e a mocinha leem alguns livros, fixam os conceitos em mente e saem por aí fazendo palestras, escrevendo artigos e oferecendo os serviços de orientação de que os executivos e as empresas precisam. E eles impressionam, de fato, porque leitura e cultura não são pontos fortes nos brasileiros.  

Experiência? Eles não têm nenhuma. Sabedoria e prática? Passam longe deles. O que sabem é falar bem e impressionar. São sabichões,  teóricos medíocres. 

Eu não tenho nada a ver com o seu dinheiro, caro leitor. Mas você devia pensar três ou dez vezes antes de confiar problemas pessoais ou empresariais aos ouvidos – e ao cuidado – de gente sem qualquer expertise. O dinheiro é seu. Mas as consequências nunca se confinam ao espaço físico que se imagina. Você se submeteria a uma cirurgia cardíaca – D-us o livre – a ser feta apenas por médicos em sua primeira semana de residência?  

Eu lhe peço: proteja o mundo contra a proliferação dos sabichões. Ninguém precisa só de teorias. E se a sua empresa tem qualquer problema para o qual você necessite de ajuda, busque quem tem experiência e sabedoria a lhe oferecer. Tome referências. 

Compartilhe esta publicação: