FAMÍLIA É FAMÍLIA. NEGÓCIO É OUTRA COISA!

Image

Abraham Shapiro

Já notou o prazer de alguns empresários e gerentes em dizer que as pessoas na empresa são uma família?

Será isso  bom? A melhor resposta é: “em termos”. 

“Somos uma família” é um bom sentimento talvez na integração do funcionário, quando se exige do RH uma dose de afetividade em sua acolhida. Mas dada impossibilidade disso ser praticado no dia a dia, tentar manter qualquer nível de intimidade no relacionamento empregatício só irá produzir decepção, quando não frustração. É fácil entender. Empresa é empresa. E família é família.  

Quanto mais assertiva e objetiva for a relação entre gerentes e empregados, mais claros ficarão aqueles três pontos básicos e definitivos do desempenho: “o que fazer”, “como fazer” e “os padrões de eficiência  e qualidade esperados”. 

Para comunicar exatamente o que a minha experiência me ensinou em vinte anos de consultoria, direi que até mesmo a amizade deve ser evitada no trabalho. Empresa é lugar de se ter colegas –  pessoas que trabalham lado a lado em busca dos mesmos objetivos. Amizade é diferente.  Ela inspira cumplicidade. E se você não encara cumplicidade como algo negativo na sua organização, estará encrencado logo, logo.

Não se preocupe em ser bonzinho ou amoroso nos seus negócios. Nem amizade, nem família, mas trabalho.  

Adote clareza sobre as funções, sobre as metas, sobre as estratégias e tudo o que faz parte deste cenário.  Seja correto e justo. Isso basta para manter as coisas em seus devidos lugares e sem confusão!

Compartilhe esta publicação: