NÃO SE PERMITA "EMBURRECER"

Image

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Pense no ato de dirigir um carro.  O que você espera acontecer ao pisar no pedal da direita? Se o carro frear, você vai se surpreender. Este pedal devia ser o acelerador.  Você pensa assim por causa do modelo mental de carros que está gravado no seu cérebro.

Modelo mental é o que aprendemos de como as coisas são no mundo real e como funcionam.

O seu cérebro forma modelos mentais automaticamente ao observar e vivenciar padrões em todas as experiências do dia a dia.

Com frequência os modelos mentais que você e eu formamos sozinhos não são completamente precisos. É fácil entender. Somos seres humano, isto é, limitados tanto no conhecimento quanto na experiência.

A educação é uma das formas de elevar o nível dos nossos modelos mentais. Por este meio, internalizamos conhecimento e experiências que outras pessoas coletaram ao longo de suas vidas. Daí, ao ler um livro e praticá-lo, você e eu passamos a ver o mundo de um modo novo.

Um exemplo interessante. Muitos recém-formados numa faculdade, por exemplo, acreditam em ideias falsas, como: “a minha profissão não tem nada a ver com venda”.

Assim que entram no exercício prático profissional, com toda certeza são obrigados a corrigir este modelo mental, pois, venda está presente em absolutamente tudo: do amor a uma viagem espacial.

Onde quero chegar? À necessidade de se questionar. Quando questionamos os nossos modelos mentais alcançamos grande benefício. Eu aprendi a vantagem que há em fazer boas perguntas com os meus mestres. Ultimamente, não por coincidência, deparei-me com o filósofo Bertrand Russell e tudo se confirmou. É dele a frase: “Uma das coisas mais saudáveis da vida é, de vez em quando, colocar um ponto de interrogação naquilo que você naturalmente aceita como verdadeiro.”

Experimente!

Compartilhe esta publicação: