A FORMAÇÃO DO SUCESSOR FORA DA EMPRESA DA FAMÍLIA

Image

Abraham Shapiro

Independente de ser uma tendência, os herdeiros e sucessores de empresas familiares que passam por uma experiência profissional fora da família tornam-se mais conscientes de seu papel e melhores líderes – tanto na gestão de pessoas quanto nos negócios. 

Há várias vantagens nessa trajetória. A mais importante está no desenvolvimento pessoal. Uma diferença psicológica fundamental encontra-se em viver uma experiência de trabalho dentro e fora do ambiente da família – independente de ser ou não parte de um processo de sucessão. 

A necessidade de submeter-se a uma liderança sem vínculos sanguíneos e isenta da proteção ou segurança natural na empresa da família conduz o herdeiro ou sucessor a vivenciar a subordinação – que é sempre salutar. Ele sentirá na própria pele o que outros sentirão sob sua chefia,  com um ponto importante a seu favor: o exercício da empatia.

Outro aspecto positivo é o feedback. Ser avaliado por um superior hierárquico e receber pontuações de forças e fraquezas em seu desempenho desde uma visão imparcial é uma prática cujo benefício reverte em responsabilidade e decência no trato a outros indivíduos.

Ver-se como ser humano normal fará melhor a este futuro sucessor do que vestir-se daquela crença perniciosa que, em tantos casos, aproxima-se muito de uma visão feudal ou tirânica de herdar o trono de um reino absolutista. 

Compartilhe esta publicação: