A FALÁCIA DE ENCONTRAR PAIXÃO NO TRABALHO

Image

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

- “Encontre a sua paixão. Trabalhe com o que você ama.”

- “Faça o que gosta e o seu trabalho será uma diversão!”

Já ouviu algum destes conselhos antes? Eu, muitas vezes.

“Siga a sua paixão no trabalho” é uma expressão que tem sido crescente e vertiginosamente mencionada nos livros em inglês, desde 1990. E muita gente a aceita com facilidade porque é “fofa” e parece gostoso vivenciá-la!

A má notícia é que pesquisadores avaliaram as consequências disso e seus estudos já aparecem com evidência na literatura especializada dando conta de que se trata de mais uma ilusão ou modismo corporativo.

A ideia de “procurar paixão” apresenta problemas. Um deles – muito grave – é que, diante das dificuldades naturais de qualquer profissão, as pessoas que vão por esta via tendem a desistir. Elas pensam: “Ora, se está díficil, é porque eu não me identifico; logo, não deve ser a minha paixão.” E pulam para outra atividade.

Os pesquisadores descobriram que paixão pelo trabalho não é algo que se encontra definido, mas se desenvolve. Prazer, gosto e satisfação são benefícios obtidos pela dedicação a aprender, a desenvolver habilidades e a superar limitações. Não é mágica, milagre e nem força do destino.

Se você está em fase de escolher uma profissão ou em busca do emprego dos seus sonhos, não espere encontrar amor, sentimentos ou resultados já prontos. Tudo isso irá depender do foco, do esforço e da sua disposição em melhorar continuamente. Aliás,  como sempre foi – desde os tempos de Adão e Eva.

Compartilhe esta publicação: