OS PREJUÍZOS DO EXCESSO DE OTIMISMO

Image

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Há um defeito nas pessoas que superestimam a perspectiva de sucesso daquilo que elas fazem ou planejam.

Um jovem de 20 anos navega na Internet. Ele  observa uma dúzia de Youtubers com milhões de visualizações em seus vídeos e que ganham uma fortuna. Descobre, então,  que são pessoas comuns, sem nenhuma formação, e que simplesmente começaram produzindo seus vídeos em casa; alguns moram em sua cidade. Estes caras, inclusive, têm ganhado grande projeção na mídia nacional. Animado com este sucesso, ele compra uma câmera, começa a gravar vídeos pessoais e os posta na Rede Mundial.

Quais são as chances dele conseguir o sucesso que almeja?

Os cálculos mostram que esta probabilidade orbita em torno de 0,00000001%. Isto é um átomo maior que zero.

Como tantos e tantos neste País, este rapaz irá gastar o dinheiro que talvez não  tenha e não possa, e após todos os gastos, o que ele fizer será um absoluto "nada".

Mas ele tem otimismo implantado em sua mente. Seus pais e todos à sua volta repetem um mantra de que as pessoas têm de ser positivas e que este é o segredo da felicidade e da conquista. E para agravar,  o sucesso produz maior visibilidade do que o fracasso no dia a dia.

Por estas razões, ele superestima sua perspectiva de realizar seus sonhos. Ele alimenta uma poderosa ilusão e se esquece de que por trás de todo Youtuber que deu certo se escondem outros milhares cujos vídeos são vistos por não mais que uma dezena de pessoas. E por trás de cada um desses milhares, estão outros milhares que não conseguiram nem que os próprios colegas de sala vissem suas postagens. Isso vale também para fotógrafos, artistas, designers, esportistas, arquitetos, cientistas e... desafortunadamente, empresários.

Você pensa que estou dizendo que não se devem correr riscos? Eu nunca diria isso. Mas é bom corrê-los tendo consciência de que o excesso de otimismo deforma as probabilidades tal como um oleiro faz com o barro.

Então o que fazer?

Eu sugiro uma visita ao cemitério dos projetos, carreiras, ideias e investimentos que um dia foram promissores, antes de tomar a sua decisão de entrar de cabeça em qualquer projeto. É um passeio triste e talvez indigesto,  porém,  saudável. 

Pare de ser incrivelmente positivo. Nem tudo funciona conforme as pessoas acham. Coloque sempre uma pitada de tristeza na muita alegria, e não se esqueça da alegria em tempos que as coisas não estiverem exatamente no padrão de sucesso com que você sonhava.

Compartilhe esta publicação: