CARO OU BARATO? ISSO É RELATIVO

Image

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude
 

Dinheiro é relativo. 

Uma pessoa de classe média verá um rico achar barato um objeto caro, e um pobre julgar caro algo reles.

Um cliente meu sentou-se junto ao diretor de uma empresa para falar de negócios da ordem de 500 mil reais. De repente, o diretor rompeu a conversa e solicitou que desocupassem a sala porque deviam dar lugar a outra reunião.  

Foi um choque! 

O meu desapontado cliente pensava estar fazendo um negócio imenso, já que sua empresa dificilmente fatura este montante. Mas viu que para o homem do outro lado da mesa, quinhentos mil eram irrisórios.

Sempre há uma dose de irracionalidade nas decisões financeiras. Por isso, só conseguimos medir o valor de uma coisa quando a comparamos com outra.

Imagine um grupo de indivíduos numa fila para comprar ingressos do jogo da decisão de um campeonato de futebol. Alguns conseguem, e pagam R$ 100,00.  Outros não encontram mais lugar.

Quando se pergunta aos que não conseguiram quanto estariam dispostos a pagar por um ingresso, eles respondem: “R$ 100!”.  Mas a mesma pergunta feita aos que conseguiram o bilhete, eles decerto responderão: “R$ 2000!” Sabe por quê? Eles estão simplesmente apaixonados por aquilo que conseguiram. 

Depois que sentimos o gostinho de possuir algo, dificilmente abrimos mão de tê-lo.

Compartilhe esta publicação: