NÃO CACE COM GATO! (NEM COM GATA)

Image

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

Eu fui atender a um empresário cujo interesse era que eu orientasse seu filho herdeiro para ser seu sucessor. Ele é dono de um grupo de empresas e de um poderoso patrimônio.

Seu desejo era conhecer o meu método de trabalho. Assim que eu expliquei, ele revelou que havia sido visitado por uma consultora que prometeu fazer de seu filho tudo quanto o pai desejasse.

Com a máxima delicadeza, mostrei que isto é obsolutamente impossível e considerei que a tarefa que eu realizo através do coaching consiste em ajudar a pessoa a expressar seu “eu original”. O que faço é explorar suas potencialidades e características próprias, e jamais moldá-la segundo o gabarito de terceiros.

Eu também lhe disse que orientar um ser humano solicita cuidados imensos. Existem pseudo-profissionais que prometem o impossível e não entregam nada, pois não sabem como trazer à realidade o imaginário que vendem.

Luís Fernando Veríssimo escreveu a história de um pobre cego que não tinha conseguido encontrar um cão para guiá-lo pelas ruas da cidade e, inspirado pelo provérbio “quem não tem cão caça com gato”, arrumou ele um gato.

Depois de certo tempo, via-se o cego passeando com o gato não só pelas ruas,  mas também por cima dos muros, por sobre os telhados e outros lugares insólitos  usualmente frequentados por esses felinos.

A conclusão é que, em matéria de consultoria e coaching  eu me obrigo a dizer:  se você não tem cão, o melhor é não caçar, porque nesta situação, um gato – ou mesmo uma gata –  só trará mais problemas!

Compartilhe esta publicação: