VOCÊ AGE ANTES DE PENSAR? ENTÃO VOCÊ É NORMAL!

Image

ABRAHAM SHAPIRO para o Portal Profissão Atitude

“Toda a infelicidade do ser humano se deve ao fato de ele não conseguir ficar tranquilo em seu quarto”. Quem disse isso não fui eu, mas o filósofo Blaise Pascal.

Parece que todo mundo instintivamente acredita haver mais recompensa no agir do que em parar para pensar melhor.

O pesquisador israelense Bar Eli avaliou milhares de situações de cobrança de pênalti no futebol e descobriu que em um terço dos casos os jogadores chutam no meio do gol, em um terço para a esquerda e em um terço para a direita.

O que fazem os goleiros? Metade das vezes defendem o lado esquerdo e, na outra metade, o lado direito. Raramente eles permanecem no meio. Sabe por quê? Eles acham ser mais impressionante aos torcedores e se sentem menos constrangidos pulando do lado errado do que parados como tontos vendo a bola entrar pela esquerda ou pela direita.

O que se aprende disso?

Nós temos uma poderosa preocupação em parecermos ativos, mesmo quando de nada adianta.  E por esta razão a sociedade prefere a ação impensada à espera prudente. É natural, pois nunca vimos alguém ser homenageado por ficar refletindo, e sim por ter demonstrado determinação e agir rápido – ainda que a situação tenha melhorado por puro acaso.

A raiz deste comportamento talvez esteja nos nossos acestrais, para quem ter uma reação rápida ao ver surgir a silhueta de um leão na floresta, e não ficar pensando muito, era questão de sobrevivência.

No entanto,  o nosso mundo é bem diferente daquela da Pré-história.  Qualquer coisa que se faça, hoje, exige reflexão – o que é difícil, em particular para quem está pouco disposto a se submeter ao treinamento e à disciplina que isto requer.

Compartilhe esta publicação: