FALE BEM! SEMPRE

Image

ABRAHAM SHAPIRO para o Blog Profissão Atitude
 

Eu estava no café. Havia um grupo de homens na mesa ao lado. Eles eram cinco, e conversavam sobre imóveis.

Após várias falas de cada um, pareceu-me terem chegado a um acordo. Então, um deles pediu licença, levantou-se, despediu-se e foi-se embora. Mal ele saiu, um dos quatro disse aos demais:

- “Ele é um bom sujeito. Mas é um homem complicado. Se a gente não for firme, ele vai passar a gente pra trás!”

Eu fiquei pensando: “Uma frase tão curta, mas poderosa para denegrir a imagem do homem que saiu e que, por isso, não poderá se defender.”

E agora eu apresento o velho e diabólico modelo da maledicência ou da difamação: 

- “O fulano é bom, é honesto, maaaaaas.....”. 

... e  tudo o que for dito após este “MAS” é o que ganha destaque e brilho aos ouvidos de todos. Trata-se da mais terrível e falsa bondade: fazer considerações positivas antes de detratar alguém.  

Alí, naquela cena no café, estava claro não haver intenção alguma de bondade, e sim de despertar nos demais o sentimento de atenção redobrada sobre o caráter do senhor a respeito de quem se falava.

Para a sua informação, atente-se a isto: as conjunções “mas”, “porém”, “no entanto” etc  têm o poder de anular o que se fala antes delas.  Quero dizer que elogio algum ameniza  a maldade das palavras que nascem da intenção de falar mal - mesmo quando são verdadeiras.

O que fazer? Seja corajoso. Acerte-se com aqueles a quem você julga negativamente. Esclareça tudo e resolva.  Evite falar deles. Isso é típicamente a prova de um caráter fraco. 

Compartilhe esta publicação: